30 de junho de 2003

Phone Booth - por Ricardo Clara

É já na próxima sexta-feira, 4 de Julho, que estreia a última tentação visual de Joel Schumacher. Em "Phone Booth", Stu Shepard (Colin Farrel) é um agente de publicidade conceituado. Mas ao mesmo tempo dos homens mais desonestos que Nova Iorque (não) vê. Todos os dias, Shepard desloca-se a uma cabine telefónica (sempre a mesma) e faz uma chamada. Não antes sem retirar o anel que o compromete com Kelly Shepard (Radha Mitchell), sua mulher. Mas o telefonema não é para aquela a quem ele jurou fidelidade, mas sim para Pamela McFadden (Katie Holmes), uma mulher de quem Stu espera obter algo mais do que uma simples relação de amizade, fruto do seu trabalho. Até que um dia, após esse ritual diário de quase-infidelidade, os papéis invertem-se: Stu recebe uma chamada. Na cabine telefónica. Atende, e do outro lado...

Este novo filme de Joel Schumacher ("Batman Forever" - 1995, "Bad Company" - 2002) é um misterioso jogo de planos que dura somente 80 minutos, onde Colin Farrel, Forest Whitaker (Ed Ramey) e Kiefer Sutherland("The Caller") desenvolvem um curioso triângulo de tensão, no centro do qual se encontra o agente publicitário que, aprisonado numa cabine telefónica, discorre publicamente sobre a sua vida, as suas mentiras e traições, correndo o risco de ser baleado se não o o fizer. Pior: ninguém sabe que ele de facto se encontra na mira de uma arma, a não ser o próprio alvo. Farrel e Schumacher conseguem, seguindo o guião de Larry Cohen, elaborar uma trama em pouquíssimos metros quadrados. E fazem-no com maestria. De facto, manter um filme cativante durante 1 hora e 20 minutos quando o cenário é uma cabine telefónica é obra. E Schumacher consegue-o. Filma esta película num tom fotográfico, como se cada plano fosse um instantâneo de uma vida egocentrista que um dia se havia de repartir e conseguindo pôr a nu a fragilidade do ser humano, que do alto de um pedestal de segurança cai desamparada numa esquina da cidade que nunca dorme. Múltiplos planos que se entrelaçam, levando o espectador a assistir ao desenrolar da acção de múltiplos ângulos, e a observar a instabilidade psicológica das várias personagens, isto tudo constantemente e em poucos segundos.
"Phone Booth", que foi filmado em 12 dias, teve estreia agendada para bem mais cedo, mas o medo provocado por um "sniper" que aterrorizou Washington em meados do ano passado levou ao adiamento do filme. Esta película volta a juntar realizador e actor principal, depois de um experiência bem sucedida em "Tigerland" (2000) e é produzida, entre outros, por David Zucker, um dos mestres da "silly comedy" da década de 80, com filmes como "The Naked Gun: From the Files of Police Squad!" (1988), "Top Secret!" (1984) ou "Airplane" (1980), sempre com o inseparável Jim Abrahams. Zucker encontra-se actualmente em fase de filmagens de "Scary Movie 3" e preparando a quarta parte desta paródia aos filmes de terror.
A 4 de Julho nos cinemas.

Tí­tulo Original: "Phone Booth"
Realizador: Joel Schumacher
Intérpretes: Colin Farrel, Kiefer Sutherland, Forest Whitaker, Radha Mitchell, Katie Holmes
Fotografia: Matthew Libatique
Música: Harry Gregson-Williams
Duração: 80 minutos
Sí­tio virtual oficial: http://www.phoneboothmovie.com/index2.html

Morreu a Rainha

Katherine Hepburn, para sempre recordada por papéis como Rose Sayer, ou Eva Lovelace faleceu aos 96 anos no Connecticut, estado onde nasceu. Aquela que é considerada consensualmente a Primeira Dama do cinema e recordista de Oscares ganhos, tornou-se célebre logo nos anos 30 com "Morning Glory", filme que apenas ganhou o Oscar de melhor actriz principal (Hepburn) no ano em que "Little Women", também com Hepburn (no papel de Jo) foi um dos grandes vencedores. Nos anos 60 tornou-se uma das poucas pessoas a ter Oscares em anos consecutivos, 1967 e 1968, pelos dramas "Guess Who´s Coming to Dinner" contracenando com Spencer Tracy e Sidney Poitier e "The Lion in Winter" com Peter O'Toole e o desconhecido Anthony Hopkins. Ainda venceu outro Oscar em 1982 por "On Golden Pond" onde perfez um total de 12 nomeações para os Oscares, uma marca que só este ano Meryl Streep conseguiu superar (teve a 13ª por Adaptation). As personagens que interpretou eram mulheres fortes e de personalidade vincada, capazes de moldar as pessoas à sua volta, tanto na cidade como na selva, no século XX, ou no século XII. A mulher que disse não querer filhos para se poder comportar como um homem, mostrou-nos tanto na sua obra como na sua vida um exemplo a seguir de como encarar o mundo com coragem.

29 de junho de 2003

O sorriso de Julia

A "oscarizada" Julia Roberts vai voltar ao grande ecrã. Depois de "Confessions of a Dangerous Mind", onde foi orientada por George Clooney, a actriz natural da Georgia foi a escolhida para interpretar uma professora de um colégio feminino em 1953, no novo filme de Mike Newell ("Four Weddings and a Funeral" - 1994 e "Donnie Brasco" - 1997), "Mona Lisa Smile". E que belo elenco tem este filme: álem da citada Julia Roberts, Kirsten Dunst ("The Virgin Suicides" - 1999, "The Cat's Meow" - 2001, "Spider-Man" - 2002), Julia Stiles ("10 Things I Hate About You" - 1999, "State And Main" - 2000, "Save the Last Dance" - 2001 e "The Bourne Identity" - 2002), Maggie Gyllenhaal ("Donnie Darko" - 2001, "Secretary" (pelo qual foi galardoada este ano no Fantasporto 2003 como melhor actriz), "40 Days and 40 Nights", "Adaptation" e "Confessions of a Dangerous Mind" - todos em 2002), a desconhecida Ginnifer Goodwin (que faz parte do elenco da galardoadíssima série televisiva norte-americana, "Ed") e Dominic West ("Chicago" - 2002).
De facto um elenco feminino de luxo integrará esta produção, que terá na própria Julia Roberts a produtora executiva.

KUXA KANEMA: O Nascimento do Cinema

Para quem não tiver oportunidade de se dirigir ao Auditório Vila-Condense, para assistir à abertura do Festival de Curtas Metragens, não poderá perder hoje, às 20:05 na RTP2, rubrica DOCS, a co-produção RTP,ARTE France e RTBF Televisão Belga com realização de Margarida Cardoso, "Kuxa Kanema", documentário que retrata o nascimento do cinema em Moçambique e o constante desmoronar deste pilar cultural nesse país africano.

XI Festival Internacional de Curtas-Metragens

Começa hoje em Vila do Conde o XI Festival Internacional de Curtas-Metragens e irá ter como prato forte, álem da competição internacional e nacional, filmes-concerto e uma homenagem a João César Monteiro. Assim sendo, hoje pelas 23:00, serão exibidas três curtas metragens do recentemente falecido realizador: "A Mãe", "Os Dois Soldados" e "O Amor das Romãs", podendo os espectadores visionar "Conversa Acabada" (1992) no próximo domingo, dia 6, pelas 19:00. O festival arrancará oficialmente hoje pelas 21:30 com "The Unknown" (1927) de Tod Browning, estando Rudolph Burges e Marco d'Oliveira a actuar ao vivo, prosseguindo as já tradicionais sessões de filmes-concerto. Sábado, 5 de Julho, pelas 00:30, Ollie Teeba irá musicar a projecção de "The Last World" (Harry Hoyt - 1925), naquele que será o segundo filme concerto deste certame.
De destacar igualmente a retrospectiva da filandesa Eija-Liisa Ahtila, autora de filmes como "If 6 Was 9" (1995), "Today" (1997), "Consolation Service" (2000) e "Love is a Treasure" (2002). Com 38 filmes na competição internacional, 14 filmes na competição nacional e 2 exposições de fotografia e design, estará concerteza engalanada a cidade costeira nortenha para receber mais um Festival de Curtas-Metragens.

28 de junho de 2003

Garfield

Um dos gatos mais famosos da história da banda desenhada irá viver uma aventura no grande ecrã. Garfield, criado por Jim Davis, verá o desconhecido Peter Hewitt levá-lo a ele e ao seu dono, Jon Arbuckle, em busca de Odie, o cão que faz companhia a esta dupla. O filme tem data de estreia marcada para 2004, porquanto ainda se encontra em fase de pós-produção. Breckin Meyer ("Road Trip" - 2000, "Rat Race" - 2001, "Kate & Leopold" - 2001) irá interpretar Jon, enquanto que Bill Murray irá fazer a voz do felino. A belí­ssima Jennifer Love Hewitt ("I Know What You Did Last Summer" - 1997 e a sequela em 1998 e "The Tuxedo" - 2002) irá igualmente desempenhar um papel nesta película, enquanto que os efeitos especiais estarão a cargo de Alan Lorimer ("Bedazzled" - 2000, "Dr. Doolittle 2" - 2001) e a Dan Deleeuw ("The Rock" - 1996, "Armaggedon" - 1998, "Bicentennial Man" - 1999, "102 Dalmatians" - 2000).

The Sopranos

Faço parte daquela legião de fãs que seguem religiosamente a série realizada por David Chase, "The Sopranos", que tem no elenco nomes como James Gandolfini e Lorraine Bracco, entre outros. Esta produção da HBO, que começou finalmente a ser editada em DVD à pouco tempo no nosso país (apesar de nuestros hermanos já possuirem a deles à bastante tempo), vê agora chegar a Portugal a 3ª caixa, com a 3ª série de episódios, recomendando vivamente a todos que a adquiram.

Hollywood

O mercado cinematográfico norte-americano esteve em franca ebulição no passado fim de semana, com o estreante "The Hulk" a arrecadar 62.6 milhões de dólares nos primeiros três dias de exibição. O novo filme de Ang Lee ("Sense and Sensibility" - 1995 e "Crouching Tiger, Hidden Dragon" - 2000), que conta com a participação de Eric Bana e Jennifer Connelly nos principais papéis, prossegue a cruzada "hollywoodesca" de adaptar os livros de banda desenhada da Marvel para o grande ecrã. De facto, depois de "Spider-Man", "Daredevil" e "X-Men 2" (sucessos mais recentes), Stan Lee coloca novamente o dedo nesta produção que só estreia dia 11 de Julho no nosso país.
A título de curiosidade, eis a tabela do 10 filmes que mais dinheiro arrecadaram no passado fim de semana

1. The Hulk, 62.6 milhões de dólares
2. Finding Nemo, 20.5 milhões de dólares
3. 2 Fast 2 Furious, 10.3 milhões de dólares
4. Bruce Almighty, 10 milhões de dólares
5. The Italian Job, 7.2 milhões de dólares
6. Rugrats Go Wild, 6.7 milhões de dólares
7. Alex & Emma, 6.2 milhões de dólares
8. Hollywood Homicide, 5.8 milhões de dólares
9. Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd, 4.3 milhões de dólares
10. The Matrix Reloaded, 4.1 milhões de dólares

É importante dizer que apesar de ter batido alguns recordes de bilheteira, "The Hulk" ficou muito áquem
de "Spider-Man", que viu o seu filme "levar para casa" 114.8 milhões de dólares.

27 de junho de 2003

DVDGO

A todos os amantes de cinema em casa, pricipalmente no formato digital, e que acham que o risco de comprar via internet por sítios como a Amazon ou a Future Entertainment é elevado de mais, aconselho a todos a visita a este sítio espanhol com sede em Madrid, que tem como facilidade de pagamento o contra reembolso, e através de uma parceria com a empresa transportadora Seur leva a casa de todos os clientes as compras efectuadas on-line. Como único inconveniente, e digo-o por já ter encomendado vário material, é o facto de a altura da entrega que o comprador coloca no formulário de pedido não costumar ser respeitado, sendo normal pedir a entrega de tarde e a companhia aparecer de manhã. Demora cerca de 24 horas a entrega e é completamente fiável. Basta ir à DVDGO.

26 de junho de 2003

Trey Parker e Matt Stone

Os realizadores da satírica série norte-americana "South Park" estão a ultimar a escrita de um argumento para um filme de marionetas, cujo nome provisório será "American Heroes". Esta dupla, que depois do sucesso que foi "South Park: Bigger, Longer & Uncut" realizou uma curta metragem para o documentário de Michael Moore "Bowling for Columbine", o qual recebeu o Óscar da Academia na categoria, e que se intitulava "A Brief History About the United States of America", irá retratar nesta produção, que se espera ser distribuida pela Paramount, um grupo de super heróis que combatem o terrorismo, contemplando ainda algumas celebridades que, por terem criado inimizades com Parker e Stone, deverão seguir juntamente com o terrorismo. Os seguidores da série poderão também visitar o sítio oficial da série, intituldo "South Park Studios".

25 de junho de 2003

Referência 2

Ao blogue "Tempestade Cerebral", pelo apoio enviado no e-mail. Lançou um repto, respondi afirmativamente, em breve colocarei um post para discussão sobre a "Indústria de Cinema em Portugal", contando, obviamente, com a ajuda de todos.

Falta de imaginação nos estúdios

Foi há 25 anos atrás que Christopher Reeve apareceu como "Superman" nas salas de cinema americanas e o herói da banda desenhada conquistou os ecrãs tendo aparecido em mais alguns filmes nos anos seguintes (e tendo outro previsto para 2005). De 1989 até 1997 foi Batman quem através de diversos intérpretes (Michael Keaton, Val Kilmer e George Clooney) melhor transpôs os desenhos para o cinema. Em 1997 surgiu o esquecido "Spawn" e o inesquecível "Men In Black", também baseado nos livros e que em todos os aspectos foi um êxito comercial, dentro e fora das salas. Em 2000 começou outra onda de super-heróis de banda desenhada no cinema e logo com uma dezena, os X-Men, tendo o sucesso desse filme convencido os estúdios a dar a personagens como o Homem-Aranha (Columbia), o Demolidor (Fox) e Hulk (Universal) os seus próprios filmes.

Seguindo a nova regra de Hollywood que diz que quando um episódio da história dá dinheiro se deve contar o seguinte, a Columbia filmou "Men In Black II" e a Fox filmou "X-Men 2". Filmes como "Spider-Man" e "Scooby-Doo" (este baseado nos desenhos animados) já têm a sequela prevista para dentro de um ano ou dois, Jennifer Garner voltará a ser Elektra num filme centrado nessa personagem de "DareDevil" e mesmo "Hulk", que estreou há apenas uma semana nos EUA, tem um novo argumento a ser preparado por James Schamus apesar de ainda não estar garantido que se filme.

Além destes poucos filmes foram feitos também alguns com menor sucesso (alguns anteriores ao "Superman") incluindo Capitão América, e projectos como "Wonder-Woman" e "Superman vs. Batman" que tinham sido inicialmente pensados foram arquivados para que o público descanse de tanto herói convertido, mas filmes acerca do Motoqueiro Fantasma (Nicolas Cage) e do Quarteto Fantástico serão filmados no próximo ano.
Quem no meio disto tudo fica mais contente é a Marvel, possuidora dos direitos de quase todos os super-heróis, pois os seus livros continuam a ser um sucesso e recebe milhões vindos das produtoras (sendo que a Marvel também produz alguns dos filmes).

24 de junho de 2003

Referência

Ao blogue "bomba inteligente". Espero que fique sensibilizada também pelo conteúdo do blogue e não só pela perfeição ortográfica. Uma pequena provocação.

Cinema em casa: jornal + DVD

Qualquer cinéfilo que se preze é um seguidor activo daquilo que de melhor se pode adquirir para possuir uma boa série de títulos de cinema em casa, mais particularmente no formato digital. Assim sendo, e dividindo esta rubrica por vários textos, vou debruçar-me sobre as “ofertas” promocionais que a comunicação social escrita traz actualmente.
Começo por aquela que considero ser a melhor: a Série Y II do Público. Após o sucesso comercial que foi a primeira edição de 25 títulos de boa qualidade, que incluíam filmes como “Kids”, “Se7en”, Sangue por Sangue ou “Fargo”, a segunda série subiu a fasquia. São mais 18 títulos que incidem especialmente no cinema de autor, reunindo nas suas fileiras realizadores tão bons como variados. Exemplos disso são “Dancer in the Dark” de Lars von Trier, o thriller onírico que é “Mulholland Drive” de David Lynch, “Paris, Texas” de Wim Wenders, “Intimidade” de Patrice Chéreau ou a brilhante comédia de Jean-Pierre Jeunet “O Fabuloso Destino de Amélie”, não podendo, obviamente, deixar de referir o esforço em apostar novamente em filmes portugueses (e de qualidade, acrescente-se), como “Delfim” de Fernando Lopes, ou os clássicos de comédia “A Canção de Lisboa” e” Costa do Castelo”, de José Cottineli Telmo e Arthur Santos, respectivamente.
O Diário de Notícias termina no próximo dia 27 de lançar com o jornal esta “fornada” de filmes, que começou a 27 de Dezembro com “O Último Destino”, filme que encontra a sequela actualmente nos cinemas. Passaram por esta colecção obras variadas como “Million Dollar Hotel” de Wim Wenders, “Wonder Boys” de Curtis Hanson e “Capitães de Abril” de Maria de Medeiros. É uma colecção com títulos variados, mas não será uma selecção muito feliz. Fica o reparo para futuras edições. O preço era de € 7,90.
O Jornal de Notícias começou dia 11 de Junho uma colecção de 17 filmes, com uma selecção assaz curiosa, pois junta no mesmo pacote títulos como “O Último Imperador” de Bernardo Bertolucci e “Scream 3” de Wes Craven, ou “Papillon” de Eloïse Corbeil e “Vidocq” de Pitof por € 8,90.
Qual a diferença entre estas edições (e para referir-me unicamente às mais procuradas) para além, obviamente, do preço? São os extras, esse elemento indispensável em qualquer DVD. Comparemos então. Com o “Público” da passada quinta veio “Verão Escaldante”, um thriller policial de Spike Lee. Com o filme vinham os seguintes conteúdos: taser, trailer, filmografias, entrevista ao realizador e uma peça intitulada “David Berkowitz, o retrato de um assassino”, inserindo a ficção na realidade. Com “Chocolate” de Lasse Hallström, que sai amanhã com o JN, não vem um único extra. Já o dvd de “Wonder Boys” vinha com um aspecto mais tradicional, possuindo variados extras, entre os quais documentários, videoclips, trailers e entrevistas. Será portanto importante atentar a estes aspectos na selecção do material a adquirir.
Já fora das fronteiras portuguesas, o diário espanhol “El País” começou na passada semana a colecção Cinco Dias, que trará todas as semanas, aos sábados, duas películas num DVD, tendo o primeiro disco sido contemplado com “As Minas do Rei Salomão” de Robert Stevenson e “César e Cleópatra” de Gabriel Pascal com a belíssima Vivien Leigh.
A versão portuguesa da revista Première tem vindo a distribuir mensalmente um dvd, tendo óptimos filmes como “Amores Perros” de Alejandro González Iñárritu ou “A Pianista” de Michael Haneke, não defraudando os seus leitores com uma óptima selecção de películas.
De um modo geral são algumas das escolhas que podemos encontrar no mercado nacional.

Ciclo de cinema coreano na RTP2

Uma palavra de parabéns para a RTP, que começou na Segunda-Feira a transmissão de películas de cinema fantástico do emergente cinema sul-coreano, aposta esta que vem no seguimento da descoberta desta enigmática cinematografia pelo Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto. Filmes como "Shuzou - Os amantes do Rio", "O Bordel do Lago" (imperdível para os seguidores do cinema fantástico, que têm oportunidade de, na próxima Quinta-Feira, 26, assistir a uma fábula de obsessão sobre infidelidade e morte, brilhantemente orientado por Ki-duk Kim) ou porque não começar já hoje por ver o filme revelação de 2002 na Coreia do Sul, "2009 - Lost Memories" de Lee Si-Myung, que responde à seguinte pergunta: "E se o Japão tivesse ganho a Guerra?". De facto a não perder, ainda mais por ser um filme que esgotou na edição deste ano do Fantasporto duas sessões, sendo este facto desde já um atestado de qualidade para uma panafernália de emoções e de efeitos especiais. Para saber um pouco mais deste filme, basta visitar a página oficial do filme.

O Projecto

Um agradecimento especial ao blog sobre arquitectura "O Projecto", importante referência na blogesfera portuguesa, pelo incentivo que nos enviou, bem como as inúmeras palavras de apoio que nos chegam por correio electrónico. Aproveito para pedir que continuem a corresponderem-se connosco, enviando pedidos e sugestões.

Porto da Minha Infância

Aproveitando o facto de ter sido transmitido pela RTP2 no passado Domingo o documentário de Manoel de Oliveira "Porto da Minha Infância", deixo aqui um pequeno texto que já havia publicado acerca da obra. Apraz dizer que publiquei o texto no início do ano passado, tendo tido então interesse a referência ao Porto 2001, Capital Europeia da Cultura.

Em tempo de balanço do que foi o Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura, nada melhor do que destacar uma obra emblemática realizada pelo mais velho realizador do mundo em actividade e produzida, entre outros, pela Sociedade Porto 2001, que foi o “Porto da Minha Infância” de Manoel de Oliveira. De facto, o realizador português voltou a presentear a cidade Invicta com um filme que, apesar de não conter o peso dos anos que tinha o “Douro, Faina Fluvial”, mostra-se como mais importante visto que casa Oliveira e a nossa cidade desde a sua infância até aos dias de hoje.
Como um simbólico farol a iluminar a escuridão, também o realizador alumia a história portuense passando pelas confeitarias, pelo Palácio de Cristal, pela Rua 31 de Janeiro, pelos jardins, por aquela que foi a casa que o viu nascer e tudo isto ontem, hoje ... sempre. Desde o seu primeiro amor até à opereta Miss Diabo, Oliveira recorda como foi, como é e que, apesar das coisas desaparecerem, a memória permanece, mais ou menos viva. E a recordação é uma arma que não podemos perder, senão...tudo desaparece de vez.
E Manuel de Oliveira, com os seus invejáveis 93 anos, imortalizou as suas recordações num Porto da Minha Infância.

20 de junho de 2003

VAI E VEM

Estreia hoje em todo o país o último trabalho de JOÃO CÉSAR MONTEIRO (1939-2003), película que pode ser visionada em Portugal depois de uma exibição no Festival de Cannes 2003. Contando com a participação do próprio realizador, de Ana Brandão e Rita Pereira Marques, entre outros, serve este filme para recordar o autor de obras como "Recordações da Casa Amarela" - 1989; "A Comédia de Deus" - 1995; "AS Bodas de Deus" - 1999 e o polémico "Branca de Neve" - 2000. Para os seguidores do trabalho do realizador aconselho a visitar alguns sítios virtuais que recordam César Monteiro

- Estadão (jornal virtual do Estado de S. Paulo - Brasil)
- Ecran Noir
- Bibliomanias.no.sapo.pt
- Frameonline.it
- Vai e Vem - sítio oficial

e onde se descobre um realizador que é mais apreciado no estrangeiro do que no seu próprio país.

19 de junho de 2003

IDENTITY

Adiada a estreia deste filme em Portugal, aconselho a todos a visitarem o sítio do novo filme de James Mangold ("Girl, Interrupted" - 1999; "Kate & Leopold" - 2001) que conta com a participação de John Cusack ("Con Air" - 1997; "The Thin Red Line" - 1998; "Being John Malkovich" - 1999; "High Fidelity" - 2000 e "America's Sweethearts" - 2001), actor que acabou a rodagem de "The Runamway Jury" dirigido por Gary Felder ("Don't Say a Word - 2001); de Ray Liotta ("Goodfellas" - 1990; "Hannibal" e "Blow" - 2001; "Narc" e John Q" - 2002); e com Amanda Peet ("High Crimes" e "Changing Lanes" - 2002) tendo este filme sido a rampa de lançamento da sua carreira para a participação em filmes como "The Whole Ten Yards" (Howard Deutch, realizador da série televisiva "Melrose Place") onde contracena com Bruce Willis, filme que se encontra em pós-produção; e na nova película de Nancy Meyers ("What Women Want" - 2000 e produtora de filmes como "The Father of The Bride" - 1991 e da sequela deste filme) que se encontra em rodagem e onde contracena com Jack Nicholson e Diane Keaton. Vale a pena visitar em www.sonypictures.com/movies/identity e descobrir a história de dez desconhecidos que vítimas de uma terrível tempestade se reunem num Motel, começando um por um a sucumbir de mortes estranhas. E ainda há um intrigante promenor que os liga a todos...

17 de junho de 2003

HUME CRONYN (1911-2003)

O veterano actor Hume Cronyn faleceu, vítima de cancro, aos 91 anos de idade. O conhecido actor, que teve participações em palco, televisão e cinema deixou-nos depois de uma brilhante carreira, tendo entrado em filmes como "Shadow of a Doubt" (Alfred Hitchcock - 1943), "Phantom of Opera" (Arthur Lubin - 1943), "The Postman always Rings Twice" (Tay Garnett - 1946), "Cleopatra" (Joseph Mankiewicz e Rouben Mamoulian - 1963), "There was a Crooked Man..." (Joseph Mankiewicz - 1970) e filmes mais recentes como "Cocoon" (Ron Howard - 1985), "The Pelican Brief" (Alan J. Pakula - 1993) e "Marvin's Room" (Jerry Zaks - 1996). Fez igualmente a adpatação o argumento de "Rope" (Alfred Hitchcock - 1948) com o realizador do filme, e venceu um Emmy no filme para televisão "To Dance With The White Dog" (Glenn Jordan - 1993).

Anger Management

No seu mais recente filme, Anger Management, ainda sem data de estreia marcada para Portugal, Jach Nicholson contracena com Adam Sandler numa comédia que tem ainda a participação da belíssima Marisa Tomei. Neste filme realizado por Peter Segal ("Nutty Professor II:The Klumps" (2000) e "Naked Gun 33 1/3: The Final Insult" (1994)) Sandler é erradamente tomado como uma pessoa violenta e que responde com raiva a tudo e todos, o que leva um juíz a decretar a sua integração num programa de reabilitação. A todos aqueles que se sentem nervosos, o site oficial do filme dá a solução. Basta ir à rubrica Jogos em www.sonypictures.com/movies/angermanagement e tomar um pouco do remédio. Aconselho vivamente!

Kill Bill

Para todos os que gostam da cinematografia de Quentin Tarantino, o seu quarto filme está em fase de pós produção, mas o trailer já se encontra disponível em www.kill-bill.com . Resta dizer que esta nova película tem um elenco de luxo, pois conta com as participações de Uma Thurman, David Carradine, Daryl Hannah, Michael Madsen, Vivica Fox, Lucy Liu e o próprio Quentin Tarantino e que tem como compositor um dos maiores nomes de sempre da sonorização cinematográfica italiana que é Ennio Morricone, o qual "deu música" a cerca de 480 filmes na sua carreira.

16 de junho de 2003

Antecipação de prémios de cinema 2

A antecipação de premios cinematográficos que referi no último post não diz unicamente respeito aos norte-americanos mas também aos europeus, como é o caso dos BAFTA. Fica feito o reparo.

Antecipação de prémios de cinema

É já a partir do próximo ano que os principais prémios norte-americanos de cinema irão ser entregues antecipadamente. Assim sendo, os Óscares serão revelados a 29 de Fevereiro e os Globos de Ouro (não os da SIC) a 25 de Janeiro. Os BAFTA serão entregues a 15 de Fevereiro.

Arquivos do Cinéfilo

Recomendo vivamente a visita deste interesantíssimo blog do meu amigo Vasco, "Arquivos do Cinéfilo". O endereço: www.arquivosdocinefilo.blogspot.com ou então basta clicar no link.

15 de junho de 2003

Na noite de sexta-feira Robert De Niro recebeu do The American Film Institute um prémio pelos filmes em que participou durante três décadas onde se incluem alguns dos melhores filmes de sempre como "Godfather: Part II", "Taxi Driver", "Deer Hunter", "Raging Bull", "The Untouchables", "Goodfellas" e "Heat", e filmes bastante conhecidos como "Cape Fear", "Jackie Brown", "Ronin", "The Mission" e "Casino", uma espécie de sequela de "Goodfellas".
Mais recentemente lançou-se na comédia com "Analyze This", a sequela "Analyze That", "Meet the Parents" (a sequela foi cancelada) e "Showtime" e na realização com "The Score" tendo também passado pelo teatro.
Na cerimónia estiveram presentes estrelas como Billy Crystal, Leonardo DiCaprio, Meryl Streep, Jodie Foster e Martin Scorcese tendo sido este último a entregar o prémio.
Termina hoje a 19ª Edição do Festroia - Festival Internacional de Cinema que vem vindo a decorrer desde o passado dia 6 de Junho. Com filmes de 44 países diferentes, destacaram-se as homenagens a Ruy de Cravalho, à cinematografia suíça e a uma mostra de curtas galesas. Festroia 2003 em www.festroia.pt
FREDDY VS JASON

Ainda sem data de estreia marcada, e para todos os amantes do género, o pesadelo dos sonhos FREDDY KRUEGER irá povoar o imaginário do lendário JASON VOORHES, num combate... de titãs. Quase dez anos após a última aparição de Krueger, RONNY YU («The 51st State» - 2001 - e «Bride of Chucky» - 1998) realiza este FREDDY VS JASON com a ajuda do especialista em «Sexta Feira 13» Victor Miller e Wes Craven no argumento. Mais informações em www.FreddyvsJason.com

14 de junho de 2003

Segundo notícia do "Público", foi finalmente atribuída uma verba de 30 mil euros à Casa da Animação, no Porto, espaço dedicado ao cinema de animação e dirigida por Abi Feijó («Os Salteadores»). Esperemos que seja desta que o ICAM ajude a manter um projecto tão importante para o cinema português em geral e para o cinema de animação português, em específico.

13 de junho de 2003

Bem vindos à ANTESTREIA. Tópicos de cinema, análises, notícias, tudo relacionado com a sétima arte.
Bem vindos à ANTESTREIA. Tópicos de cinema, análises, notícias, tudo relacionado com a sétima arte.