27 de fevereiro de 2007

Passatempo Antestreia / Fantasporto 2007

Temos mais cinco convites duplos para oferecer, válidos para qualquer sessão do Fantasporto 2007 (excepto a sessão de encerramento) aos cinco primeiros visitantes do blog a acertarem na seguinte questão:


"Qual destes realizadores não venceu o melhor filme (Secção Oficial de Cinema Fantástico) no Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto: David Cronenberg, Guillermo del Toro e Kim Ki-duk"


Enviem as respostas para o mail: antestreia_blog@hotmail.com.

Destaque para...

... a referência ao Antestreia na rubrica "Blogues em Papel" no P2, segundo caderno do jornal "Público", a consultar aqui.

26 de fevereiro de 2007

Vencedores dos Oscares 2007


Sem grande surpresas o filme de Scorcese levou todos os prémios relevantes, ficando a mais recente obra-prima de Eastwood reduzida a um prémio técnico. Entre os actores não houve surpresas e "El Laberinto Del Fauno" venceu tantos prémios técnicos que acabou por ser o segundo com mais vitórias. Entre os restantes filmes mais nomeados"Babel" teve apenas um e "Dreamgirls" dois.

Melhor Filme


"The Departed"

Nomeados


"Babel"
"Letters From Iwo Jima"
"Little Miss Sunshine"
"The Queen"


Melhor Argumento Adaptado


"The Departed"

Nomeados


"Borat Cultural Learning of America For Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan"
"Children of Men"
"Little Children"
"Notes on A Scandal"


Melhor Argumento Original


"Little Miss Sunshine"

Nomeados


"Babel"
"Letters From Iwo Jima"
"El Laberinto Del Fauno"
"The Queen"


Melhor Realização


"The Departed"

Nomeados


"Babel"
"Letters From Iwo Jima"
"The Queen"
"United 93"


Melhor Actor Principal


Forest Whitaker - "The Last King of Scotland"

Nomeados


Leonardo DiCaprio - "Blood Diamond"
Ryan Gosling - "Half Nelson"
Peter O'Toole - "Venus"
Will Smith - "The Pursuit of Happiness"


Melhor Actor Secundário


Alan Arkin - "Little Miss Sunshine"

Nomeados


Jackie Earle Haley - "Little Children"
Djimon Hounsou - "Blood Diamond"
Eddie Murphy - "Dreamgirls"
Mark Wahlberg - "The Departed"


Melhor Actriz Principal


Helen Mirren - "The Queen"

Nomeados


Penélope Cruz - "Volver"
Judi Dench - "Notes on a Scandal"
Meryl Streep - "The Devil Wears Prada
Kate Winslet - "Little Children"


Melhor Actriz Secundária
Jennifer Hudson - "Dreamgirls"

Nomeados


Adriana Barraza - "Babel"
Cate Blanchett - "Notes on a Scandal"
Abigail Breslin - "Little Miss Sunshine"
Rinko Kikuchi - "Babel"


Melhor Filme de Animação


"Happy Feet"

Nomeados


"Cars"
"Monster House"


Melhor Direcção Artística


"El Laberinto Del Fauno"

Nomeados


"Dreamgirls"
"The Good Sheperd"
"Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest"
"The Prestige"


Melhor Fotografia


"Pan's Labyrinth"

Nomeados


"The Black Dahlia"
"Children of Men"
"The Illusionist"
"The Prestige"


Melhor Guarda-Roupa


"Marie Antoinette"

Nomeados


"Curse of the Golden Flower"
"The Devil Wears Prada
"Dreamgirls"
"The Queen"


Melhor Documentário


"An Inconvenient Truth"

Nomeados


"Deliver Us From Evil"
"Iraq In Fragments"
"Jesus Camp"
"My Country, My Country"


Melhor Curta-Documental


"The Blood of Yingzhou District"

Nomeados


"Recycled Life"
"Rehearsing a Dream"
"Two Hands"


Melhor Montagem


"The Departed"

Nomeados


"Babel"
"Blood Diamond"
"Children of Men"
"United 93"


Melhor Filme de Língua Não-Inglesa


"Das Leben der Anderen"

Nomeados


"After the Wedding"
"Days of Glory"
"El Laberinto Del Fauno"
"Water"


Melhor Caracterização


"El Laberinto Del Fauno"

Nomeados


"Apocalypto"
"Click"


Melhor Som Original


"Babel"

Nomeados


"The Good German"
"Notes on A Scandal"
"El Laberinto Del Fauno"
"The Queen"


Melhor Música Original


"I Need to Wake Up" - "An Inconvenient Truth"

Nomeados


"Listen" - "Dreamgirls"
"Love You I Do" - "Dreamgirls"
"Our Town" - CARS
"Patience" - "Dreamgirls"


Melhor Curta de Animação


"The Danish Poet"

Nomeados


"Lifted"
"The Little Matchgirl"
"Maestro"
"No Time for Nuts"


Melhor Curta de Imagem Real


"West Bank Story"

Nomeados


"Binta y la gran idea"
"Éramos Pocos"
"Helmer & Son"
"The Saviour"


Melhor Som


"Letters From Iwo Jima"

Nomeados


"Apocalypto"
"Blood Diamond"
"Flags of Our Fathers"
"Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest"


Melhor Edição de Som


"Dreamgirls"

Nomeados


"Apocalypto"
"Blood Diamond"
"Flags of Our Fathers"
"Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest"


Melhores Efeitos Visuais


"Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest"

Nomeados


"Poseidon"
"Superman Returns"


23 de fevereiro de 2007



O passatempo terminou e foram escolhidos os vencedores.


Cristiana Santos - 9 filmes
Carlos Correia - 8 filmes
Carla Teixeira - 7 filmes (17:07)
Ana Lemos - 7 filmes (22:37)
Nelson Gomes - 5 filmes

Poderão levantar os vossos bilhetes bónus a partir de amanhã e trocá-los por bilhetes para qualquer sessão do festival excepto a de encerramento.

Passatempo Fantasporto 2007 / Antestreia

Photobucket - Video and Image Hosting

Numa iniciativa conjunta entre o Fantasporto 2007 e o weblog Antestreia, oferecemos para Sábado 24/02 cinco convites duplos. Para tal, os cinco primeiros que encontrarem nesta sopa de letras mais filmes premiados no Fantasporto (num total máximo de 10 filmes), garante o seu convite! Basta enviar a resposta para antestreia_blog@hotmail.com, durante o dia de hoje, e quando o passatempo terminar, nós avisamos. Os premiados recebem um mail de retorno a confirmar que ganharam, e podem levanta-los durante o dia de amanhã na bilheteira do Rivoli Teatro Municipal.

Fantasporto 2007 - Dia 5 - Programação

Rivoli - Grande Auditório

15.00h – FROM THE EDGE OF THE CITY (Gre) de Constantinos Yannaris (Retro Cinema Grego) – v.o. leg. ingl.
Os Pontioi, designação em gíria dos gregos de ascendência russa da região do Mar Negro, são bandos de jovens marginais, que vivem em Menidi, um subúrbio pobre de Atenas. Durante o dia vagueiam pela Praça Omonia dedicando-se à pequena criminalidade. Mas a delinquência é apenas a face visível e superficial do problema destes adolescentes desenraízados. Imigrados do Cazaquistão, longe da pátria de origem, desintegrados no seu país de acolhimento, estão no fio da navalha. São rebeldes à procura de aventuras e de desafios. A cidade é o seu território.

17.00h – VIY (Rus) de Georgi Kropacyov, Konstantin Yershov (Retro Mosfilm) – v.o. leg ingl.
Adaptação do popular romance homónimo do grande escritor russo Niculai Gogol, que por sua vez se inspirou num conto tradicional. Khoma Brut um jovem seminarista de Kiev, decide aproveitar as suas férias numa viagem pelas aldeias e quintas da Ucrânia, para ganhar fácil dinheiro à custa da religiosidade das populações. Uma noite em que pernoita numa quinta abandonada, é aterrorizado pela proprietária, uma velha bruxa e os seus monstruosos seres das profundezas. Uma comédia de terror que é uma obra prima do fantástico.

19.00h – ECOS (Esp/Spa) de Oriol Paulo (SO Première & Panorama) v.o. leg. port.
Cinema de suspense feito na Galiza. Atormentada por um sentimento de culpa, Alba descobre que é capaz de ouvir determinados sons que pouco a pouco se convertem em vozes. De entre todas as vozes há uma que se destaca e que invade todos os espaços da sua nova casa.

Antecedido por…
Apresentação do filme de animação DE PROFUNDIS (Esp/Spa) de Miguel Anxo Prado

21.15h – SESSÃO OFICIAL DE ABERTURA
EL LABERINTO DEL FAUNO (Mex – Esp – EUA/Mex – Spa – USA) de Guillermo del Toro (SO Cin Fan) – v. o. leg. port.
Este filme foi apresentado na Selecção Oficial do Festival de Cannes 2006 e é o representante da Espanha nos Globos de Ouro. Alice do País das Maravilhas encontra a depressão pós -guerra civil espanhola, no estilo muito próprio do realizador de Cronos e Hellboy, Guillermo del Toro.

Antecedido por…
O JARDIM DAS DELÍCIAS DA QUÍMICA (Por) de Jorge Sá
Existe um espaço de flores onde monstros e anjos se encontram. Existe um momento em que os anjos fascinados pela magia dos monstros se deixam enfeitiçar e são destruídos na sua inocência. Este filme é o momento em que a inocência é contaminada pelo pesadelo e um anjo é tornado um monstro.

23.30h – SUICÍDIO ENCOMENDADO (Por) de Artur Serra Araújo (SO Sem Real) – v.o. port. leg. ingl.
Humor negro num road movie para a morte. Luis Tinoco é um homem com um passado atribulado que perde o amor da sua vida e, com ele, a vontade de viver. Uma realização enérgica e excelentes interpretações de João Fino e José Wallenstein num filme pleno de momentos inesperados e divertidos.

01.30h – SLITHER (Can – EUA/Can – USA) de James Gunn (SO Cin Fan)
Da mente retorcida do argumentista do remake de Dawn of the Dead, James Gunn, chega-nos uma deliciosa e demente comédia de horror sobre um Diabo sem nome que vive numa cidade pequena.

Rivoli - Pequeno Auditório

15.15h – THE ASCENT (Rus) de Edmond Keosayan (Retro Mosfilm) – v.o. leg. ingl.
Baseado no romance de Vasil Bykov Sotnikov. Guerra Mundial, A Bielorussia está ocupada pelos invasores nazis. Um oficial – Sotnikov – e um soldado – Rybak – arriscam-se a sair da floresta e a aventurar-se na aldeia, em busca de alimentos para os guerrilheiros em que se incluem mulheres e crianças. Mas são capturados pelos alemães. Uma reflexão sobre o tema da dualidade do herói e do traidor num filme melancólico e moralista, com a guerra como cenário.

17.15h – TOTALLY MARRIED (Gre) de Dimitris Demopoulos (Retro Cinema Grego) – v.o. leg. ingl.
Thomas e Lily, são um casal na casa dos trinta e têm um filho. Estão a passar pela crise dos sete anos de casamento, o “Seven Year Itch” de que falava Billy Wilder. Quando a governanta se despede inesperadamente explodem os conflitos latentes. Lily recusa tornar-se a empregada doméstica e ficar a cuidar do filho. Thomas é obrigado a contratar Irina, 23 anos, imigrante para dar uma ajuda. Mas uma jovem interessante e disponível, pode não ser a melhor solução para um casamento à beira da ruptura.
Uma comédia romântica, multipremiada no Festival de Salónica

21.15h – MOURIR À 30 ANS (Fra) de Romain Goupil (Retro Marin Karmitz) v.o. leg. port.
Camera d’Or de Cannes e César dos Prémios de Cinema Francês este filme é um testamento das ilusões perdidas do Maio de 68, obra de culto da militância de esquerda. Os sonhos de debaixo da rua se encontrar a praia desvaneceram-se. Para aqueles que viveram a Revolução só o suicídio resta...

23.15h – CODE INCONNU (Fra – Ale – Rom/Fra – Ger – Rom)de Michael Hanneke (Retro Marin Karmitz) v.o. leg port.
Prémio Ecuménico do Júri do Festival de Cinema de Cannes. O realizador alemão, Michael Hanneke, que o público do Fantasporto bem conhece de Funny Games (1997), volta a brincar com os sentimentos das pessoas de uma forma quase pornográfica. Há um jovem da aldeia que quer vencer na cidade e fugir do pai. Há um jornalista a cobrir a guerra do Kosovo. E há uma bela Juliette Binoche, que aqui tem uma das suas melhores prestações de sempre.

01.30h – CANNIBAL, O MUSICAL (EUA/USA) de Trey Parker (Première & Panorama) – v.o. leg. port.
Quando o clássico western musical Oklahoma encontra o cult movie do kitsch, o famoso The Rocky Horror Picture Show, o resultado é a mais delirante, mas nem por isso, menos inteligente comédia de canibalismo. Dos mesmos autores que criaram o mega-sucesso televisivo South Park, Canibal, O Musical é a versão underground da única história de canibalismo conhecida na América

22 de fevereiro de 2007

Fantasporto 2007 - Dia 4 - Programação

Rivoli - Grande Auditório

15.00h – BLADE (EUA/USA) de Stephen Norrigton (Retro Super Heróis) – v.o. leg. port.
Baseado na famosa série de BD, este filme é o primeiro de uma trilogia sobre o “daywalker”, um vampiro imune à luz solar. Orfão desde sempre, Blade é adoptado pelo caçador de vampiros Whistler e juntos irão proteger a espécie humana. Uma incrível panóplia de efeitos especiais num filme com muita acção. Dos primeiros trabalhos do género, “Blade” foi também o filme que lançou Stephen Norrington (realizador de LXG) para a fama. A sequela ficou entregue à mestria de Guillermo del Toro que entre os secundários encontrou o seu Hellboy. Os papeis principais foram entregues a Wesley Snipes e a Kris Kristofferson.

17.30h – THE INCREDIBLES: OS SUPER HERÓIS (EUA/USA)de Brad Bird
(Retro Super Heróis) – v.o. leg. port.
Quando se fala em Super Heróis não se pode deixar de lado a família Incrível. Eles podem ter entrado na reforma, mas continuam duros de roer, elásticos como tudo, invisíveis como ninguém e mais rápidos que Speedy González. A verdade é que o mundo chegou a pensar que não precisava de Super Heróis, mas isso é tudo mentira. Quando o Síndrome atacar, só o Senhor Incrível, a Mulher Elástico, o Gelado e os filhos da família Incrível, a Violeta Pêra e o Flecha Pêra vão ser capazes de os deter. Para todas as idades, os Super Heróis de um forma animada e muito bem disposta.

21.15h – SUPERMAN RETURNS, SUPER-HOMEM – O REGRESSO (EUA – Aus/USA – Aus) de Bryan Singer (Retro Super Heróis – v.o. leg. port.
Será um pássaro? Será um avião? Será o regresso do mais super de todos os heróis? Trinta anos depois de Christopher Reeve ter dado vida ao homem-de-aço, os produtores não resistiram a prestar-lhe uma devida homenagem e a relançar o mito numa adaptação que procura uma continuação lógica e actualizada das aventuras terrestres do único sobrevivente de Krypton. O desconhecido Brandon Routh é o sucessor de Reeve, Kate Bosworth é a nova Lois, e Kevin Spacey substitui com classe o sarcástico Gene Hackman. Sequela competente pelas mãos do conhecido Bryan Singer que volta ao universo dos super-heróis já abordado em “X-Men”.

23.30h – LEAGUE OF EXTRAORDINARY GENTLEMEN, LIGA DE CAVALHEIROS EXTRAORDINÁRIOS (EUA – Ale – Rep Che – GB/USA – Ger – Cze Rep – UK) de Stephen Norrigton (Retro Super Heróis) – v.o. leg. port.
Quando Londres é atacada, os ingleses acusam a Alemanha e quando a Alemanha é atacada eles acusam os ingleses... aquilo que é um perigoso rastilho para um Guerra Mundial é a forma que o "Fantasma" arranjou para vender as suas incríveis armas a nações em pânico, lançadas numa corrida às armas por ele próprio utilizadas para criar o caos. Entre essas armas encontram-se armaduras leves, tanques pesados, metralhadoras e brevemente surgirão outros equipamentos que agora nos podem parecer vulgares mas no século XIX eram inimagináveis.

Rivoli - Pequeno Auditório

15.15h – TETSUO 2 – O CYBERPUNK (Jap) de Shynia Tsukamoto (Ki Duk vs Tsukamoto) – v.o. leg. ing.
Este novo Tetsuo não é exactamente uma continuação em termos narrativos do filme original. Permanece a ideia de um corpo mutante, parte carne e parte metal, mas é acrescentada uma forte componente de acção. Taniguchi, um homem vulgar que vive com a família uma vida rotineira, começa a ter pesadelos que o atormentam. Nos seus sonhos persegue um bêbado e, do seu braço tornado arma mortífera, dispara-se um tiro que abate o vagabundo.

17.15h – BAD GUY (Cor Sul/South Kor) de Kim Ki Duk (Ki Duk vs Tsukamoto) – v.o. leg. ing.
Um estranho triângulo amoroso em que entre um casal de namorados se interpõe um vilão com o seu charme de tipo ruim. O sul coreano Kim Ki Duk numa thriller erótico de paixões desencontradas

21.15h – VITAL (Jap) de Shynia Tsukamoto (Ki Duk vs Tsukamoto) – v.o. leg. ingl.
Um homem – Vital - sofre de amnésia traumática, depois de um acidente de automóvel. Em convalescença retoma os seus estudos de Medicina para encontrar na morgue do hospital, o cadáver tatuado de uma mulher. Na dissecação do cadáver, as tatuagens começam a ganhar sentido, iniciando-se o doloroso processo de reminiscência. Voltam as memórias de um amor antigo, num reencontro com o passado que perdeu.

23.15h – ADDRESS UNKNOWN (Cor Sul/South Kor) de Kim Ki Duk (Ki Duk vs Tsukamoto) – v.o. leg. ing.
Baseado em episódios reais, Address Unknown passa-se numa aldeia sul coreana deserta, mas perto por uma base militar norte-americana. Um psicótico soldado americano sobrevive graças a uma dieta rigorosa de LSD, até que conhece uma bela sul coreana. Esta é só uma das trágicas histórias deste fantástico drama. Foi o filme de abertura do Festival de Cinema de Veneza de 2001.

21 de fevereiro de 2007

Fantasporto 2007 - Passatempo

Numa iniciativa conjunta entre o Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto e o weblog Antestreia, vamos oferecer convites duplos para o certame, de Sábado (24/02) a Sexta-Feira (01/03), em passatempos a anunciar atempadamente. Sexta-Feira, 24/02, iniciamos já a iniciativa com a oferta de 5 convites duplos para as sessões de Sábado, em passatempo a realizar durante o dia. As respostas serão dadas para o email do festival (antestreia_blog@hotmail.com), ficando os bilhetes dos vencedores na bilheteira do Rivoli Teatro Municipal. Resta estar atento em www.antestreia.blogspot.com!

Fantasporto 2007 - a dois dias do início

Quando faltam dois dias para o ínicio do festival, no Rivoli Teatro Municipal continuam as exibições das retrospectivas que trazem já algum público, sedento de começar a ver as novas propostas cinematográficas que o festival tem este ano para oferecer. Hoje, continuação da projecção da retro super-heróis, mas com um elevado atractivo no Pequeno Auditório: para quem não conhece, ou para quem quer rever, dois pilares do cinema fantástico asiático, na retro Kim Ki Duk vs Tsukamoto. Kim Ki Duk, cineasta sul-coreano, espantou o fiel público do festival portuense em 2001, com "The Isle" / "O Bordel do Lago", que hoje é novamente exibido às 15:15. Já o japonês Shinya Tsukamoto é um cineasta habitual nos ecrãs do Rivoli, pois já no início da década de 90 apresentou "Tetsuo", e desde então regressa periodicamente à cidade do Porto. Para todos aqueles que querem (re)descobrir Ki Duk e Tsukamoto, entre hoje e amanhã no Pequeno Auditório do Rivoli, é uma oportunidade a não perder.

Fantasporto 2007 - Dia 3 - Programação

Rivoli - Grande Auditório


15.00h - BATMAN BEGINS, BATMAN - O INÍCIO (EUA/USA) de Christopher Nolan (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
Tim Burton, em 1989, iniciou a saga em cinema de Batman, adaptando um dos mais populares e perenes super-heróis da BD. Bruce Wayne, jovem milionário, encarna um alter-ego que patrulha as ruas da cidade de Gotham. O filão mostrou-se rentável e prosseguiu pelas mãos de Schumacher que também bisa na realização. Mas, como é que tudo começou? Onde é que Wayne, ou Batman, desenvolveu todas as suas habilidades e gadgets que o auxiliam na luta contra o crime? O realizador escolhido foi Christopher Nolan - o cineasta revelação de Memento - e o elenco de enorme luxo tinha os secundários Michael Caine, Liam Neeson, Katie Holmes, Cillian Murphy, Ken Watanabe e Morgan Freeman a auxiliar o novo vingador das trevas, Christian Bale.

17.30h - THE PUNISHER, PUNISHER - O VINGADOR (EUA - Ale/USA - Ger)
de Jonathan Hensleigh (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
The Punisher é a história de Frank Castle, agente do FBI, que termina a última operação de infiltrado da sua carreira. No desenlace dessa operação vários traficantes morrem mas ninguém se preocupa, apanharam o seu homem e os agentes estão bem. Quem não gosta da notícia é Howard Saint, poderoso criminoso e pai de uma das vítimas. Usando muito dinheiro consegue rapidamente descobrir quem era o responsável pela missão e, a conselho da mulher, manda matar toda a família de Castle. Por azar o seu alvo principal não morre e, não tendo nada a perder, vai-se vingar de forma lenta, eficaz e muito, muito mais cruel, será um Vingador.

21.15h - V FOR VENDETTA, V DE VINGANÇA (EUA - GB - Ale/USA - UK - Ger) de James Mcteigue (Retro Super Heróis) - v.o. leg port.
Uma ficção política vagamente futurista. O super-herói desta banda desenhada escapa ao normal. O (anti)herói da história é V, um homem misterioso que usa sempre máscara, é imune às balas e move-se com uma velocidade estonteante. Em tudo o resto não se parece com um herói pois não tem identidade secreta e é capaz de fazer tudo, sem sentir remorsos… Como nenhum homem poderia combater o sistema, essa tarefa é assumida por um ideal, V não é um humano, é a encarnação desse ideal. Cinco de Novembro é a data fulcral. V anuncia com um ano de antecedência que pretende fazer explodir o Parlamento exactamente no mesmo dia em que Guy Fawkes o tentou e usando sempre uma máscara desse revolucionário vai matando alvos seleccionados.

23.30h - FANTASTIC FOUR, QUARTETO FANTÁSTICO (EUA - Ale/USA - Ger) de Tim Story (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
Quando um super-herói já não é suficiente para atrair as audiências que tal juntarem-se quatro? Uma equipa de cientistas sobe ao espaço onde um acidente inesperado os submete a uma intensa radiação. Ao voltarem à Terra são examinados minuciosamente, mas ninguém esperaria aquela reacção. Cada um deles desenvolveu um super-poder amplamente divulgado pela comunicação social. Esperavam atingir novos limites do conhecimento, acabaram por atingir um novo patamar da evolução humana. Ao contrário da maior parte dos outros super-heróis do universo Marvel, estes não têm uma capa que os esconda. Juntos fazem uma equipa temível de combate ao Mal. Qualquer semelhança com os X-Men não é pura coincidência.


Rivoli - Pequeno Auditório


15.15h - THE ISLE - O BORDEL DO LAGO (Cor Sul/South Kor) de Kim Ki Duk (Ki Duk vs Tsukamoto) - v.o. leg. port.
Depois de perder a inocência, uma mulher deixa de falar. Como um pássaro numa gaiola, vive numa ilha num sítio remoto onde dá bebidas aos pescadores e os consola nas horas de aborrecimento. A chegada à ilha de um pescador com vontade de se suicidar vai quebrar-lhe a rotina. Apesar de o ter salvado da morte e de ser a sua amante, a mulher não consegue prendê-lo à sua realidade. O final é feito de horror, sangue e muitos anzóis.

17.15h - TETSUO 1 - O HOMEM DE AÇO (Jap) de Shynia Tsukamoto (Ki Duk vs Tsukamoto) - v.o. leg. port.
Um mergulho alucinante no fantástico e terror mais absolutos, em imagens de extrema violència visual e impacto duradouro. Bizarra história de um punk, atropelado e abandonado moribundo na berma de estrada, que vai reconstruir meticulosamente o seu corpo mutilado com próteses de metal, Tetsuo é também o drama psicológico de um condutor fugitivo, atormentado pelos remorsos.

21.15h - THE BOW (Cor Sul/South Kor) de Kim Ki Duk (Ki Duk vs Tsukamoto) - v.o. leg. port.
Selecção oficial Un Certain Regard, do Festival de Cinema de Cannes 2005, este é o mais recente filme de Kim Ki Duk, o realizador de The Isle e 3-Iron. Num barco de pesca, em alto mar, um homem de 60 anos tem vindo a educar uma jovem desde a sua infância. Está combinado que eles vão casar, quando ela fizer 17 anos.

23.15h - A SNAKE OF JUNE (Jap) de Shynia Tsukamoto (Ki Duk vs Tsukamoto) - v.o. leg. ing.
O realizador de culto japonês, Shinya Tsukamoto, filma novamente a preto e branco para descrever o erotismo e o sexo, e não para acentuar a violência, como o fez, por exemplo, em 1989 com Tetsuo, The Iron Man. Tsukamoto continua, porém, a perseguir a fraqueza da carne e da alma. O assunto é sexo. Despertar para a carne, que todos os dias caminha para a morte, é descobrir que se está vivo.

20 de fevereiro de 2007

Fantasporto 2007 - Dia 2 - Programação

Rivoli Grande Auditório

15.00h - DAREDEVIL, O HOMEM DEMOLIDOR (EUA/USA) de Mark Steven Johnson (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
Um elenco recheado de estrelas como Ben Affleck, Jennifer Garner, Michael Clarke Duncan e Colin Farrell dá vida a mais uma história da BD de um super herói com vida dupla. Matt Murdock é um jovem despreocupado, até ao dia em que um acidente lhe tira a visão. Para uma criança isso pode parecer pior do que a morte, mas Matt descobre que pode ver de outra forma. Pode não ter olhos, mas a sua audição permite-lhe localizar os objectos como um sonar. Para não parecer estranho, de dia actua como qualquer outro invisual e luta ao lado da lei como advogado. À noite coloca a roupa de cabedal e sai para aplicar a lei directamente, combatendo o crime como Daredevil - O Homem Demolidor.

17.30h - CONSTANTINE (EUA - Ale/USA - Ger) de Francis Lawrence (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
O universo da BD norte-america revisto numa co-produção com a Alemanha, o que origina um filme híbrido. Keanu Reeves é John Constantine, um fumador incurável que se assemelha a um exorcista. O protagonista é constantemente perseguido pelos demónios de que escapou enquanto criança, demónios esses que agora também perseguem Angela Dodson (Rachael Weisz). Enquanto Angela investiga o misterioso suicídio da irmã, o detective abusa dos seus poderes sobrenaturais e cruza as linhas que separam o Bem do Mal e os mortos dos vivos.

21.15h - HELLBOY (EUA/USA) de Guillermo del Toro (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
Guillermo Del Toro num dos mais felizes filmes da sua carreira americana a demonstrar que tanto dirige com mestria filme de autor como super-produções do fantástico. Adaptado dos livros de banda desenhada da Dark Horse Comics, e das ideias do seu criador Mike Mignola, conta a história de um pequeno demónio que entra na Terra depois da abertura de um portal por parte dos nazis, em plena Segunda Guerra Mundial. Este monstro demoníaco é adoptado pelo Professor Trevor Bruttenholm (John Hurt), que acompanhou as tropas norte-americanas à Escócia, país onde foi aberto o dito portal. Esta criatura (Ron Perlman) cresce para tornar-se um investigador do paranormal, ao lado do seu pai adoptivo.

23.30h - SIN CITY, A CIDADE DO PECADO (EUA/USA) de Frank Miller, Robert Rodriguez, Quentin Tarantino (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
Três histórias cruzam-se em tons de cinzento, um polícia tenta salvar uma criança de um assassino perverso, um monstro tenta vingar uma morte e um assassino tenta evitar uma guerra no meio da cidade. Numa homenagem aos velhos filmes de detectives a narração é feita pelo protagonista e apenas o sangue vermelho, um cabelo dourado, uns olhos azuis e um diabo amarelo destacam no cinzento. Ocasionalmente alguns faróis brilham nessa escuridão. Não há diferença entre a noite e o dia. Um filme fiel à banda desenhada como forma de expressão que utiliza a animação em alguns momentos breves. Algo de diferente numa arte que cada vez é mais igual a si própria e onde ser diferente costuma ser um risco. Esse risco foi assumido por autores poderosos, Frank Miller é um dos mestres da BD, Rodriguez é um realizador aclamado e Tarantino, depois de tudo que deu ao cinema, pode fazer os filmes como lhe apetecer que ninguém tem coragem de dizer mal. Obra conjunta de três realizadores e com um dos melhores elencos que o dinheiro pode comprar não se poderia esperar nada abaixo da obra-prima.

Rivoli Pequeno Auditório

15.15h - CURTAS DE BILL PLYMPTON 2 (EUA/USA) (Plymptoons) - v.o. ingl.
Matt Groening, criador dos The Simpsons escreveu: Plympton partilha de um lugar no Olimpo entre os deuses da animação. Mas quando desce do seu pedestal para o mundo do cinema de animação independente ele e só ele é o detentor da coroa de Rei. O Fantasporto exibe as suas melhores curtas metragens.
Os filmes a exibir:
DIG MY DO
LOVESICK HOTEL
DANCING ALL DAY
ISN'T GOOD AGAIN
NO NOSE BLUES
FLOOBY NOOBY
TANGO SCHMANGO
PARKING
EAT
CAN'T DRAG RACING WITH JESUS
THE WISEMAN
EXCITING TREE
SURPRISE CINEMA
SEX AND VIOLENCE
MORE SEX AND VIOLENCE

17.15h - CURTAS MANÚ GOMEZ (Bel) - v.o. fra. leg. port.
Homens que se transformam em peixes, figuras disformes, olhos que têm barbatanas e nadam, variações sobre a crucificação de Cristo, imagens que reunidas formam o mundo mágico, mutante e surreal de Manu Gomez. Este artista belga, verdadeiro homem dos sete ofícios, espalha o seu perfume criativo por diversificados domínios da arte, seja o cinema, a escultura, o design ou a pintura. Contudo, a primeira de todas as artes na sua vida, é a sétima … arte!
Os filmes a exibir:
9 MOIS + TARD
IN VINO VERITAS
INVIDIA
IRA
IRA-DIATION
KINEMARMOR
L'ENCARDRÉ
LA COLONIE PÉNITENTIAIRE
LA GOURMANDISE
LE PATIENT
LE PETIT ROUGE
LE VIEUX CHAPERON NOIR
LES TROIS PETITS POPOTINA
PHALLOCTÈRE
PRAHA
SANS TITRE
SUPERBIA
TEMPOLIS
UBU
V.I.F.
VOYER

21.15h - I MARRIED A STRANGE PERSON (EUA/USA) de Bill Plympton (Plymptoons) - v.o. ingl.
Se há filme de Plympton que melhor traduz o seu humor desbragado, delirante e absolutamente surrealista, é precisamente I Married A Strange Person… Desde o primeiro fotograma em que se vê um pato a esvoaçar que suspeitamos que algo de fora do comum vai acontecer. E a verdade é que acabamos de entrar no "Mondo Plympton". Afinal, o pato estava a mirar a sua presa, uma pata sensual que quando se apercebe, está já atacada em pleno vôo por um maníaco sexual.

23.15h - MUTANT ALIENS (EUA/USA) de Bill Plymtpon (Plymptoons) - v.o. ingl.
Brilhante paródia aos clichés dos míticos filmes de ficção-científica dos anos 50, com o delirante e exagerado estilo jockey-soft-core de sexo e violência, típico do realizador. As desventuras de Earl Jensen, astronauta abandonado no espaço sideral pelo sinistro Dr. Frubar, um magnate da indústria espacial. 20 anos depois, a sua filha Josie trabalha no observatório astronómico. Um dia, detecta a nave perdida do seu pai que está em rota terrestre.

19 de fevereiro de 2007

Fantasporto 2007 - Dia 1 - Programação

Rivoli - Grande Auditório

Segunda-feira, 19 de Fevereiro

15.00h - X-MEN (EUA/USA) de Bryan Singer (Retro Super Heróis) - v.o. leg. port.
A febre dos super-herois poderia ter sido uma gripe passageira. Mas graças à receita de Bryan Singer- X-Men - tornou-se um dos filões mais rentáveis e perenes que o cinema fantástico já explorou. X-Men tem um fartote de personagens dotadas de superpoderes nas mais variadas áreas, mutantes para todos os gostos: poderes psíquicos, força extraordinária, capacidade de moldarem o aço ou o próprio corpo para além do imaginável, entre outras habilidades só possíveis na galeria dos super-heróis. O elenco reúne alguns dos veteranos cinema fantástico (Patrick Stewart da saga "Star Trek", Ian McKellen pós-Gandalf) e as novas estrelas como Hugh Jackman, Anna Paquin, Halle Berry e Rebecca Romijn.

17.30h - SPIDER-MAN, O HOMEM ARANHA (EUA/USA) de Sam Raimi (Retro Super Heróis) - v. o. leg. port.
Um dos mais populares heróis do universo Marvel, o Homem Aranha não foge às convenções desta galeria de personagens. Uma dupla personalidade, uma mutação originada por uma experiência científica que correu mal, um herói solitário e incompreendido cuja missão é proteger a Humanidade dos inúmeros vilões que a infestam. Um dos maiores realizadores do fantástico - Sam Raimi, de "Evil Dead" - não resistiu à atracção de um desafio aliciante: utilizar a tecnologia digital de ponta para tornar plausível as aventuras saltitantes deste Homem-Aranha. O resultado é dos melhores pela espectacularidade dos efeitos e pelo talento dos actores (Tobey Maguire, Kirsten Dunst, Willem Dafoe e James Franco) que dão vida de forma plausível a uma lenda.

21.15h - CATWOMAN (EUA/USA) de Pitof (Retro Super Heróis) - v. o. leg. port.
Quem não se lembra de ouvir Michelle Pfeiffer a miar no filme de Tim Burton? Tão poderosa foi a personagem que, desde aquela altura, surgiram possibilidades da gata se divorciar do morcego e tentar uma aventura a solo, passando de secundária a super-heroína. Apesar dos seus 47 anos Michelle Pfeiffer poderia ter regressado à personagem. No entanto a escolhida foi uma mais jovem Halle Berry, que no ano anterior ganhara o Oscar. A cargo do francês Pitof (realizador de um interessante "Vidocq"), a actriz Halle Berry compõe uma personagem de um erotismo mais acentuado. Uma boa banda sonora e efeitos especiais quanto baste numa adaptação fora do vulgar dos comics.

23.30h - ELEKTRA (EUA/USA) de Rob Bowman (Retro Super Heróis) - v. o. leg. port.
O argumento deste spin-off de "Demolidor - O Homem sem Medo" é da autoria de Zak Penn, um dos responsáveis pelo criativo "Last Action Hero". Uma das personagens mais misteriosas e se calhar menos conhecidas do universo Marvel mereceu a sua oportunidade no grande ecrã ao lado do Demolidor. A interpretação de Jennifer Garner convenceu os produtores a realizar um filme em que a perspectiva era centrada na figura de Elektra. Esta linda, rica e letal lutadora terá por missão proteger uma jovem que está predestinada a ser como ela. Os papeis principais foram entregues a estrelas de séries televisivas, como Jennifer Garner de "Alias", e Goran Visnic de "ER", sendo a realização de Rob Bowman, responsável por vários episódios e pelo filme de "X-Files".

Rivoli - Pequeno Auditório

15.15h - BATTLE OF PLANETS (EUA/USA) de Alan Dinehart - v.o. leg. port.
Uma das séries de culto de animação, Battle of Planets (1978), serviu de base para o filme homónimo. Cinco orfãos, Mark, Jason, Princesa, Keyop e Tiny, tornam-se heróis da Galáxia. Com implantes cerebrais e ajudados pelo guardião robot 7-Zark-7, os miúdos formam a G-Force.

17.15h - CURTAS DE BILL PLYMPTON 1 (EUA/USA) (Plymptoons) - v.o. ingl.
Matt Groening, criador dos The Simpsons escreveu: Plympton partilha de um lugar no Olimpo entre os deuses da animação. Mas quando desce do seu pedestal para o mundo do cinema de animação independente ele e só ele é o detentor da coroa de Rei. O Fantasporto exibe as suas melhores curtas metragens.
Os filmes a exibir:
SELF PORTRAIT
THE TURN ON
LUCAS, THE EAR OF THE CORN
BOOMTOWN
DRAWING LESSON #2
YOUR FACE
LOVE IN THE FAST LANE
ONE OF THOSE DAYS
HOW TO KISS
25 WAYS TO QUIT SMOKING
245 DAYS
NOODLE EAR
HUMAN RIGHTS
ENVIROMENTAL: ACID RAIN
TRIVIAL PURSUIT
SUGAR DELIGHT
SUGAR DELIGHT 2
PREVIOUS LIVES
PREVIOUS LIVES 2
PLYMTOONS
DRAW
FADED ROADS
HOW TO MAKE LOVE
NOSE HAIR
ONE OF THOSE DAYS
PUSH COMES TO SHOVE
SMELL THE ROSES

21.15h - A TRUNFA (EUA/USA) de Bill Plympton (Plymptoons) - v.o. ingl. leg. port.
Rei da animação truculenta, Bill Plympton apresenta-nos uma história próxima do universo de Stephen King, sobretudo de Carrie, mas em tom de comédia de terror gótico.
Cherri e Rod são os mais populares do Liceu. Snud, o caloiro, inadvertidamente desafia o seu poder. Como castigo pela sua ousadia, é condenado a tornar-se escravo de Cherri. Um ódio recíproco tão intenso entre os dois que só pode terminar num grande amor.

23.15h - THE TUNE (EUA/USA) de Bill Plympton (Plymptoons) - v.o. ingl.
Grande Prémio do Júri do Festival Internacional de Cinema de Sundance 1992.
Um delírio visual e sonoro de Bill Plympton. O realizador norte-americano quis realizar um filme que marcasse pela inovação e originalidade os anos 90, tal como O Submarino Amarelo tinha feito nos anos 60, e que fosse um marco da animação de qualidade estética e narrativa, sem concessões aos subprodutos da banda desenhada que invadiram o mercado. Esta fantasia musical é também a fábula de um criador, neste caso um atribulado compositor de canções à procura de inspiração para concretizar a sua obra prima.



Chegamos ao tão aguardado dia 19 de Fevereiro, o dia em que arranca mais uma edição do Fantas. Esta primeira semana vai ser dedicada aos personagens que durante mais tempo definiram o fantástico nas mentes das pessoas, os super-heróis dos comics. Aproveitando a produção maciça deste género na última década o Fantasporto irá exibir blockbusters que mesmo antes da estreia já eram obras de culto. Os primeiros episódios das sagas Homem-Aranha, Blade e X-Men, o recomeço da saga do Batman e do Super-Homem, e vários outros recheados de personagens poderosas , actores fenomenais e dirigidos por alguns dos maiores autores do fantástico.

Até dia 4 o Porto terá cinema de qualidade, estrelas internacionais e muitas revelações surpreendentes. A visita é obrigatória, a saída muito difícil.

O endereço oficial do festival é http://fantasporto.online.pt ou http://fantasporto.com e o Antestreia é o local a visitar para acompanhar tudo o que se passa.

14 de fevereiro de 2007

“Hannibal Rising” por António Reis


Hannibal Lecter, a psicanálise não tem culpa

Transformar um mito do mal num personagem aceitável é prova mais que evidente de que a hierarquia de valores está invertida. A ideia de fazer um passado para coincidir com o Hannbal de “O Silêncio dos Inocentes” (já tínhamos tido “Red Dragon”) agora temos “Hannibal Rising” ainda mais colado à infância. Por ironia só faltaria que o próximo episódio desta saga retroactiva fosse Hannibal no período pré-natal e os seus traumas da experiência uterina.
O Hannibal de “O Silêncio dos Inocentes”, apesar do odioso dos seus crimes, conquistava o espectadores pela perversidade genial o seu raciocínio, a sua capacidade de manipular todos os que se atreviam a contactá-lo, tinha um apurado sentido de humor e no fundo o seu fraquinho pela agente Clarice compunha um personagem que na sua maldade era socialmente aceitável. Este Hannibal quer reconstruir o passado em função de premissas que estavam esboçadas no filme de Jonathan Demme (por exemplo, a máscara, a sua paixão de gourmet e o gosto por alguns requintes de canibalismo “I’ll be having an old friend for dinner”) e se não se poupa a esforços para dar coerência e textura à história, cedo descai por uma visão esotérica, inverosímil e forçada da lógica dos acontecimentos.
Os traumas de Hannibal estão, Freud explica, na infância passada nos finais da Segunda Guerra Mundial quando os nazis recuam face ao avanço do exército vermelho na zona dos países bálticos. Não bastava a família de Hannibal ser judia, ser duplamente roubada por nazis e sovietes, ainda tem de passar pela experiência de ver a família ser chacinada e a irmã Mischa ser literalmente comida num canibalismo de sobrevivência.
Interno num colégio de órfãos durante a ditadura de Estaline, rebelde e vítima desse internato, o que se poderia esperar que Hannibal fosse em adulto?
No trajecto que o levará para França encontra refúgio em casa de parentes, onde a sua tia (Gong Li) o inicia nas artes das lâminas chinesas, razão que o leva a aperfeiçoar os sistemas de corte nas mórbidas faculdades de medicina. O quadro está composto: Hannibal afinal é um justiceiro, a sua missão é redimir o Mal deste mundo e aviar uns quantos criminosos que escaparam do Tribunal de Nuremberga. Aparte a curiosidade de quase todos os seu carrascos estarem refugiados, imagine-se, em França, alguns terem bem sucedidos e rendosos negócios, o que simplifica as deslocações, acresce o facto de a figura de Gong Li, pese embora passear-se no filme durante quase um hora de roupão, é das poucas coisas que não é comida. Uma fotografia particularmente atractiva para um filme que não faz jus a Silêncio dos Inocentes” e é mesmo ofensivo que se reclame de ser uma prequela. Anthony Hopkins escapou de ser a voz off, a prova de que um grande actor pode dar-se ao luxo de sacrificar a conta bancária por uma questão de bom senso na carreira. Os traumas de infância não explicam tudo mas o filme abre portas a uma nova super-heroína que pode autonomizar-se em próximos episódios. Gong Li apesar de chinesa poderia ser então a Hannibal Lecter do sushi.



Título Original: "Hannibal Rising" (EUA, Frnça, Reino Unido, 2007)

Realização: Peter Webber
Intérpretes: Gaspard Ulliel, Gong Li
Argumento: Thomas Harris
Fotografia: Bem Davis
Música: Ilan Eshkeri, Shigeru Umebayashi
Género: Drama, Thriller
Duração: 117 min.
Sítio Oficial: http://www.hannibalrising.com/

Viva o Rei Shrek, O Terceiro



Depois de duas aventuras do ogre mais verde do cinema, Shrek regressa este ano, e sentado no trono! Depois do Rei Harold (John Cleese) adoecer, "Shrek the Third" vai tomar as rédeas de Far Far Away, contando obviamente com a ajuda do Burro (Eddie Murphy) e do Gato-das-Botas (Antonio Banderas), enfrentando novas aventuras e, inclusive, uma tentativa de golpe de estado! O filme, a estrear em Maio deste ano, nos EUA, conta com um elenco impressionante: Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Antonio Banderas, Rupert Everett, Julie Andrews, John Cleese, Justin Timberlake, Amy Poehler, Ian McShane, Larry King e Eric Idle entre outros! O sítio oficial já se encontra online, e pode ser consultado aqui, bem como o trailer, que fica já por estas bandas!


"Rocky Balboa" por Ricardo Clara

It ain't over, until it's over


Símbolo proletário ou do vencedor italo-americano, rosto do sonho americano ou ícone pop, Rocky Balboa é um dos personagens marcantes do cinema, especialmente o do último quarto de século. Sylvester Stallone consegue, sem nunca antes ter atingido patamares elevados, construir (isto em 1976) um filme emblemático, que, vindo - aparentemente - do nada, vence 3 Óscares e oferece ao realizador John G. Avildsen, um argumento que o guia à estatueta, deixando para trás homens como Sidney Lumet ("Network"), Alan J. Pakula ("All the President's Men") e Ingmar Bergman ("Face to Face"), e mesmo apoderando-se do galardão da academia para melhor filme, com "Taxi Driver" como runner up. Isto, sim, passava-se entre 1976 e o ano seguinte. O nova-iorquino, conhecido pelos seus papéis de duro e pela sua fala arrastada e, por vezes, imperceptível, molda um pugilista operário, que consegue, fruto da sua obstinação e perseverança, derrotar os adversários e levar de vencida o famigerado sonho americano. Somos levados nas imagens cruas do treino de Balboa, na paixão por Adrian (Talia Shire), ou por cenas emblemáticas como a subida das escadas do Museu de San Francisco e o erguer de punhos, em V de vitória, no seu topo, tudo isto pulverizado com "Gonna Fly Now", emblemático tema escrito por Bill Conti (que, a par do "Eye of the Tiger" dos Survivor, em "Rocky III", são a expressão musical do filme): "Getting strong now / won't be long now / getting strong now / Gonna fly now". É, efectivamente, uma bela obra.
Stallone deslumbra-se com o sucesso, e leva as conquistas de Balboa em "Rocky II" (contra Apollo Creed), "Rocky III" (enfrentando Clubber Lang) e "Rocky IV" (onde está cara a cara com Ivan Drago, capitão soviético) ao topo, mas arrasta com ele o cariz cinematográfico, deixando-se levar pelo dinheiro fácil. E é aqui que surge "Rocky Balboa", a última exibição nos ringues, o último round do italian stallion. Stallone faz um corte com o que está a meio: não é "Rocky VI", mas sim "Rocky Balboa". Olhando para trás, vemos claramente, sem nada à frente, a primeira vitória sobre Apollo Creed, a paixão de Adrien, os treinos no matadouro e a ajuda preciosa de Paulie (Burt Young). E leva-nos ao dia de hoje, ao combate final. É uma reflexão do próprio actor, que se confunde com o personagem: sobre o ocaso do sucesso e da fama, e, na tela, da partida daqueles de quem se gosta (Balboa visita a mulher ao cemitério, vítima de um cancro), da vergonha que esses sentem, por vezes, de nós (o filho de Rocky não se enquadra no universo do pai), mas essencialmente uma justificação e um terminar (de lutas), e o começar uma nova vida - fico com uma boa sensação de que o pugilista vai continuar muitos e bons anos no seu restaurante, com as feridas da perda da mulher quase saradas, rodeado de amigos e admiradores. É todo este ambiente que vemos: as ruas sujas de São Francisco, o discurso duro e frio do boxeur, mas também as memórias de Adrien e a incapacidade de conter as lágrimas, numa cena de grande carga dramática e que me fez recuar ao primeiro Rocky. É uma bela reflexão sobre a vida e os obstáculos dela, e uma certeza final de que Rocky Balboa será sempre, um vencedor.


Título Original: "Rocky Balboa" (EUA, 2006)
Realização: Sylvester Stallone
Intérpretes: Sylvester Stallone, Burt Young, Milo Ventimiglia e Geraldine Hughes
Argumento: Sylvester Stallone
Fotografia: J. Clark Mathis
Música: Bill Conti
Género: Drama / Desporto
Duração: 102 min.
Sítio Oficial: http://www.mgm.com/rocky

13 de fevereiro de 2007

Troféu Europeu para Rocky


Em 1982, quando "Rocky III" ia ser filmado, Stallone colocou uma estátua do pugilista no topo da escadaria de acesso ao Art Museum de Filadélfia. A recriação em bronze desse momento memorável em que Rocky ergue os braços ao acabar de subir a escadaria foi oferecida pelo actor à cidade e apesar de ter sofrido algumas movimentações ainda lá permanece e tornou-se um ex-libris frequentemente equiparado ao mítico Sino da Liberdade.
Na cidade sérvia de Zitiste, a norte de Belgrado, pretendem colocar uma estátua de Rocky. O lutador é uma referência cultural por tudo aquilo que teve de lutar e por ser de Itália, o país que ele mais admiram. A cidade espera que a estátua seja um talismã e que afaste a maré de azar sofridos nos últimos tempos (tem sofrido enchentes, aluimentos e o êxodo consequente) e que simultaneamente seja um elo com o povo americano que os ocupou nos anos 90. Tanto a cidade de Filadélfia como o autor da estátua foram contactados para que esta réplica seja o mais eficaz possível. Trinta anos depois da estreia Rocky continua a ser um ídolo das multidões.

12 de fevereiro de 2007

Iron Man prepara-se para invadir o cinema

Depois do anúncio da adaptação de mais um herói da Marvel ao cinema, o "Iron Man", que será interpretado por Robert Downey Jr., e que contará no elenco com Terrence Howard, Gwyneth Paltrow e Jeff Bridges, novas informações começam a chegar. A direcção da película estará a cargo do realizador, actor e argumentista Jon Favreau ("Elf" - 2003), e sabe-se agora, pela voz de Mark Fergus, um dos criativos, que o processo de pré-produção já está em andamento, levantando um pouco o véu do prisma pelo qual se espera que Downey Jr. envrede: "acho que o Robert vai trazer um carácter muito humano ao personagem, e mostrar alguém que luta para ser uma melhor pessoa (...) puxando aqueles que o vão ver para o seu mundo", avançando igualmente que o actor que vai interpretar Tony Stark "já experimentou o novo fato de Iron Man". O filme estreará em Maio de 2008 nos EUA, mas já é possível visitar o sítio oficial.

Posters


8 de fevereiro de 2007

"Harsh Times" por Nuno Reis


O Afeganistão deixou marcas profundas nos que lá combateram. Um desses homens é Jim Davis, o herói desta história. Jim voltou mentalmente desgastado, mas em vez de procurar ajuda psiquiátrica para tirar a guerra da cabeça vai tentar usar a sua experiência para arranjar emprego noutras forças armadas. Deixando a mulher amada no México volta à sua Los Angeles natal para, tal como o seu amigo Mike, finalmente começar a procurar emprego. Na digressão desta dupla o interesse pelo emprego começa a esmorecer e o desejo de diversão vai crescendo. Sendo Jim candidato á Polícia e Mike namorado de uma advogada seria difícil imaginar que, como antigamente, irão enveredar pela criminalidade, primeiro o álcool, depois a droga, terminando em assaltos à mão armada e tiroteios.
Este drama conta a derradeira jornada de dois homens demasiado irresponsáveis para o mundo que os espera, mas que juntos enfrentam corajosamente (ou loucamente?) todos os perigos com que se deparam. É uma história sobre a amizade, sobre as provações e os obstáculos a enfrentar no lado menos bonito da cidade.
Christian Bale na pele de Jim, mesmo depois de trabalhos como “American Psycho” e “The Maquinist” ainda consegue oferecer-nos uma diferente e fantástica progressão pela loucura. Freddy Rodriguez que está no topo da sua carreira teve aqui uma boa oportunidade de se afirmar que só perde por comparação com o colega. Entre os secundários o único nome de destaque é Eva Longoria como namorada de Mike. Uma curiosidade é a quase desconhecida Samantha Esteban tal como em “Training Day” interpretar Letty, uma jovem fulcral para a história. David Ayer é um argumentista com um bom currículo. Estreou-se com “U-571” a que se seguiram “The Fast and the Furious” e as tramas “Training Day”, “Dark Blue” e “S.W.A.T.”. Esta estreia na realização com um argumento escrito pelo próprio foi auspiciosa. Consegue manter a tensão sem precisar de técnicas arrojadas e efeitos mirabolantes. É um bom filme com uma mensagem forte.




Título Original: "Harsh Times" (EUA, 2005)

Realização: David Ayer
Intérpretes: Christian Bale, Freddy Rodriguez, Eva Longoria
Argumento: David Ayer
Fotografia: Steve Mason
Música: Graeme Revell
Género: Drama
Duração: 120 min.
Sítio Oficial: http://www.harshtimes.com/

3 de fevereiro de 2007

"The Decemberists"



Catalogados como pop-rock indie e folk progressivo, os "The Decemberists" são uma altamente criativa banda norte-americana (Portland, Oregon) que recentemente editou o seu quarto álbum, "The Crane Wife". Apoiados em deliciosos arranjos folk, e no uso de instrumentos como o acordeão e o contrabaixo, a banda liderada por Colin Meloy aborda temas diversos, enquadrados não em poemas isolados mas em pequenos contos fantásticos (em "The Crane Wife", Meloy fascina-nos com uma trágica lenda japonesa sobre uma bela ave, o grou, que se "transforma numa mulher e dá as suas penas ao marido, tornando-o rico com tal, mas que se deixa levar pela ganância"). Depois de "Castaways and Cutouts" em 2002, "Her Majesty" em 2003, "Picaresque" no ano de 2005, o novo trabalho é uma amostra sólida de folk pop rock indie, com uma linguagem musical com inspirações em Tom Waits, Morrisey e ELO, e que conta também, alem de Meloy na voz e e na guitarra, com Chris Funk, a talentosa acordeonista e pianista Jenny Conlee, o baixista Nate Query, John Moen na bateria e Lisa Molinaro (viola e teclas). Todo este mundo de criaturas fantásticas e paisagens de postal pode ser visto nestes dois videoclips, extraídos de "The Crane Wife". O primeiro tema, "Shankill Butchers" (aqui num concerto ao vivo em Clotch Cargos), tem a particularidade de contar a história dos Shankill Butchers, um grupo do Ulster Volunteer Force, força paramilitar da Irlanda do Norte, considerada terrorista pelos EUA e pelo Reino Unido. Liderados por Lenny Murphy, os Shankill Butchers tinham por hábito raptar católicos na calada da noite, sovando-os posteriormente e degolando-os no final: "They used to be just like me and you / They used to be sweet little boys / But something went horribly askew / Now killing is their only source of joy" (para saber mais sobre os Shankill Butchers, wiki). O segundo tema, "O Valencia", com o videoclip "Green Screen". Enjoy! (www.decemberists.com)




2 de fevereiro de 2007

Posters





1 de fevereiro de 2007

"The Pursuit of Happyness" por Ricardo Clara

O regresso do self-made men, parte 244


Da indústria norte-americana de cinema, pesada máquina de produzir emoções e sonhos, aparece ciclicamente um filme tal e qual este "The Pursuit of Happyness". A premissa, o fio argumentativo e o desenrolar são, invariavelmente os mesmos. Não estranha, por isso, que neste início de ano surja uma película onde novamente vemos impressos os chavões de "self-made men", "sonho americano" ou a luta dos homens de raça negra contra a discriminação. Num regresso de Will Smith a um papel dramático, e abandonando a comédia, conhecemos Chris Gardner, um vendedor de máquinas de raios-x, que luta contra o desinteresse dos compradores, a falta de dinheiro e o abandono da sua mulher linda (Thandie Newton), a qual deixa a seu cargo o filho Christopher (Jaden Smith). Juntos, Chris pai e filho vêm a sua vida descer de forma vertiginosa, dormindo no metro ou em quartos de caridade, enquanto Gardner estudava e aplicava-se com afinco para ser admitido no fim de um estágio como corretor da bolsa. Entre a miséria, a bancarrota, o dormir em locais sem condições e o manter as aparências no estágio, até tentar vender as máquinas que lhe restam, para ganhar algum dinheiro, Chris Gardner consegue ser bem sucedido, atingindo o topo da montanha e (sabemo-lo pelo epílogo), ganhar milhões de dólares no passado ano ao vender umas quotas que possuéa - todo este enredo é baseado numa história verdadeira.
Está cá tudo, o tão propalado "been there, done that" não muda uma vírgula ao estereótipo. É, claro, um dramalhão imenso - não fosse filmado por um europeu, Gabriele Muccino, que conta na sua filmografia com um punhado de filmes de "puxar à lágrima" - e é inegável que está efectivamente bem filmado: grandes planos para acentuar a carga dramática, fases do filme com o recurso a cores quentes, que brinca com as emoções do espectador e, também, uma boa interpretação de Will Smith, mas que não me convence sequer numa nomeação para Óscar. É um bom filme de entretenimento, com uma boa narrativa e que atinge o objectivo - emocionar o espectador e leva-lo a sentir empatia com o desgraçado do ecrã. Missão cumprida, senhor Muccino.


Título Original: "The Pursuit of Happyness" (EUA, 2006)
Realização: Gabriele Muccino
Intérpretes: Will Smith, Thandie Newton, Jaden Smith
Argumento: Steve Conrad
Fotografia: Phedon Papamichael
Música: Andrea Guerra
Género: Drama / Biográfico
Duração: 117 min.
Sítio Oficial: http://www.sonypictures.com/movies/thepursuitofhappyness