27 de março de 2010

"Forrest Gump" por Nuno Reis


Forrest Gump: From that day on, if I was ever going somewhere, I was running!
(Queriam as citações que todos sabem de cor? Assim não aprendiam nada de novo! Reparem como é parecida com a que foi publicada no último sábado.)

Como tenho vindo a dizer na última semana, Robert Zemeckis nos anos oitenta esteve em grande. Era um blockbuster atrás doutro e com Oscares à mistura. Tinha sucesso perante o público e a crítica, com a vantagem de se divertir bastante a fazer os filmes. Mas chegava de cinema fantástico, estava na hora de entrar para o cinema convencional e também aí dar cartas. Vencedor de seis Oscares "Forrest Gump" foi o único filme do realizador na década que não pode ser considerado fantástico. No entanto, não falta quem o ache o mais fantástico.

Forrest Gump é especial. Percebe-se desde o primeiro momento que é diferente, e ele conta-nos porquê. Sentado numa paragem à espera do autocarro, vai contando aos transeuntes a história da sua vida. Ao princípio ainda o tentam ignorar, mas a história torna-se viciante e há mesmo quem prefira perder o autocarro a deixar a narrativa a meio. Desde a infância que teve problemas físicos e inferioridade mental. É com uma enorme sorte para escolher as companhias que se vai tornar mais do que um simples alguém, torna-se um herói nacional. Um concentrado da história americana na segunda metade do século XX prova que um homem pode fazer a diferença, desde que não saiba o que é falhar. Se lhe dão ordens cumpre-as. Se não lhas dão faz o que acha que deve ser feito, como deve ser feito. Isso é válido no desporto, no exército, no trabalho e na vida. Forrest é um exemplo que deveria ser seguido por todos.

Nas performances claro que o destaque vai para Tom Hanks que aqui conquistou o segundo Oscar consecutivo, a primeira pessoa na história da Academia a atingir tal feito desde Spencer Tracy nos anos 30. Já o tínhamos visto em grandes papéis, e muitos outros se seguiram, mas este é incontornável.
Robin Wright está deslumbrante. A sua Jenny nunca teve a vida facilitada, raramente se sentiu feliz ou integrada, e acaba por servir como reverso de Forrest acumulando todos os vícios e defeitos, mas mantendo alguma pureza de sentimentos.
Há uma outra amizade prolongada que o nosso herói forma. É um pouco tempestuosa ao início, mas o Tenente Dan torna-se o amigo mais duradouro que ele cria. Gary Sinise e os efeitos especiais complementam-se.
E finalmente temos a fenomenal Sally Field a confirmar aqui porque é talvez a maior actriz da sua geração. Seja com 30 ou 60 anos, a personagem é arrebatadora. Se por trás de cada grande homem há uma grande mulher, para Forrest essa mulher é a mãe. A senhora Gump é a principal heroína do filme pois tudo fez pelo seu pequeno. Deu-lhe valores morais, conseguiu-lhe a melhor educação, tornou-o o grande homem que vamos conhecer e por isso merece toda a admiração.
No final ainda dá para ver um miúdo que anos depois saltará para a ribalta. É impossível não reconhecer.

Em "Forrest Gump" combinam-se géneros com tal mestria que se dirige para quase todos os públicos. É um drama, uma comédia, um romance e um filme de guerra e não é nenhum deles. Tem uma mensagem política que atravessa fenómenos como a guerra do Vietname e os inúmeros soldados mortos ou incapacitados, o escândalo Watergate e a tendência americana para abater a tiro os seus presidentes. Tem uma mensagem para os eternos apaixonados continuarem a acreditar. E tem uma mensagem de apoio para os que se sentem desfavorecidos por motivos a que são alheios como a genética, o meio envolvente, um acidente ou a educação.
Tão bem feito que quando acaba se quer rever muitas mais vezes e não se repara que passaram mais de duas horas. Não é possível fazer um filme mais sensível ou completo.

Título Original: "Forrest Gump" (EUA, 1994)
Realização: Robert Zemeckis
Argumento: Eric Roth (baseado no livro de Winston Groom)
Intérpretes: Tom Hanks, Gary Sinise, Robin Wright, Sally Field
Fotografia: Don Burgess
Música: Alan Silvestri
Género: Acção,Comédia,Desporto,Drama,Guerra,Romance
Duração: 142 min.

Sem comentários: