7 de abril de 2010

"Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief" por Nuno Reis


Em vésperas da estreia de "Clash of the Titans" convém recordar o outro caso de mitologia grega em exibição nas nossas salas. Adaptado por Chris Columbus, o deus dos filmes juvenis, chega-nos o novo herói vindo da literatura infanto-juvenil, Percy Jackson.

Percy é um jovem como muitos outros. Até que um dia descobre ser filho de Poseidon, o deus do mar. Só que essa revelação vem em má altura. É acusado de ter roubado o relâmpago de Zeus e, caso não o devolva em duas semanas, começará uma guerra divina à escala mundial. Levado para o campo de treino dos semi-deuses vai-se escapulir numa missão perigosa. Salvar a mãe do Inferno e ir ao Olimpo defender-se das acusações não é fácil quando deuses e monstros o tentam destruir.

A premissa era apelativa. Conto juvenil, mitologia, acção, efeitos especiais, Columbus... era uma receita deliciosa. Os actores anunciados eram de algum prestígio - Sean Bean, Pierce Brosnan, Rosario Dawson, Steve Coogan, Melina Kanakaredes, Kevin McKidd, Joe Pantoliano e Uma Thurman - só que esses raramente aparecem. Katherine Keener ainda tem algum tempo, mas num papel fraquinho. Quem tem protagonismo são os jovens protagonistas, os mais económicos. Os efeitos especiais parecem comprados em saldo. Daqueles que hoje disfarçam, mas daqui a dez anos envergonham. E que pesadelo aquele argumento! Buracos vários, inconsistências a cada dez minutos, uma epopeia decalcada de tantos outros semi-deuses em busca de identidade... Só que estes são muitos e muito mais estúpidos, ao ponto de nem saberem fazer contas ao comprarem os bilhetes de volta.
A aventura resume-se a uma road trip de três adolescentes que vão enfrentando monstros em busca de umas pérolas, para no fim encararem deuses. Os obstáculos não se comparam aos de Hércules, Aquiles, Jasão, Perceus... E se conhecerem a mitologia esqueçam-na, não só eles explicam tudo o que é preciso, como saber a verdade revela mais erros. É por isso um requisito proibido porque desce ainda um pouco mais a consideração pelo filme. De forma resumida os deuses são uma espécie de políticos. Enquanto só fazem aquilo são maus, se se distraírem são piores, e gostam de discutir entre eles sem razão ou justificação.

Dá para ver desfilar diante dos olhos e passar duas horas sem se dar por isso. Agora como arte ainda tem muito onde melhorar. E a saga é suposto continuar por mais um filme, talvez até acabarem os cinco livros. Como pode ter sido este realizador a fazer os Harry Potter! Como pode ter sido este argumentista a fazer... "Cheaper by the Dozen"? Está tudo explicado...

Título Original: "Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief" (Canadá, EUA, 2010)
Realização: Chris Columbus
Argumento: Craig Titley (baseado no livro de Rick Riordan)
Intérpretes: LoganLerman, Brandon T. Jackson, Alexandra Daddario, Pierce Brosnan, Sean Bean, Catherine Keener
Fotografia: Stephen Goldblatt
Música: Christophe Beck
Género: Aventura, Fantasia
Duração: 118 min.
Sítio Oficial: http://www.percyjacksonthemovie.com/

Sem comentários: