14 de julho de 2010

O que fazer ao dinheiro?

Um dos tópicos frequentes de conversa esta semana é o cancelamento daquele espectáculo com uns aviões de papel sobre o rio Douro. Parece que à custa disso, a Câmara do Porto ficou com 200 mil euros a mais no orçamento para 2010 e não sabe o que fazer com eles. Pelo que li numa notícia querem investir em habitação social. Mas de acordo com outra notícia já pediram um empréstimo de quase oito milhões para esse fim. Sendo os duzentos mil tão pequena quantia em comparação com essa enorme dívida a contrair no estrangeiro, que tal usar em entretenimento/cultura o dinheiro que ia ser gasto em entretenimento/atentado ambiental?
Investir cinquenta ou cem mil por ano em música, festivais de teatro ou cinema não é assim tão difícil. Se o Ministério da Cultura recuou quanto aos cortes (passar de 20 para 12, 10 e finalmente 0% é obra!) não podia a administração local dar uma ajuda?
O mesmo se aplica ao Turismo de Portugal que se mostra interessado em investir na região - "O Turismo de Portugal lamenta este desfecho e permanece totalmente disponível para, com todas as autarquias e partes envolvidas, encontrar a melhor solução que permita a realização nessas regiões de acontecimentos de grande dimensão, com forte impacto positivo na economia regional e na projecção turística internacional do País" - e não parece saber onde.

Permanece o mistério quanto ao que Gaia fará com a sua parte, mas desse lado do rio a cultura está melhor servida...

Sem comentários: