4 de outubro de 2010

A importância de ter São Jorge


O MotelX este ano teve lugar no final de Setembro em vez de ser no início devido a uma remodelação do São Jorge. Após ver as mudanças feitas percebe-se que era obra grande e teria de fechar algum tempo, teria impactos na programação. Escolheram afectar este festival não por lhe darem menor importância do que aos outros, mas por ser na época menos concorrida comercialmente da sala. Essas obras significam uma grande melhoria de condições para todos os festivais e mostras que aqui se realizam e é disso que vou falar.

Neste momento os Cinemas São Jorge são a melhor estrutura do país para organizar um festival de cinema. Citada fora de contexto a frase anterior pode fazer estragos pelo que me vou explicar.
O São Jorge é um edifício para festivais. Tem uma sala principal magnífica onde qualquer gala fica bem e tem salas secundárias com tamanho e condições para se ver cinema sem saudades da principal. Até tem espaço para as pernas. Tem áreas de convívio espaçosas e convidativas. É um local central, com tudo o que possa ser necessário num raio de 200 metros inclusivamente o arquivo da Cinemateca que parece mais receptiva a colaborar com eles do que com eventos noutras salas. A disponibilidade da sala para todos os eventos (DocLisboa, Hola, Indie, Monstra, MotelX, Queer, mostras e festas alemãs, brasileiras, francesas) está a criar um público de cinema, não de um ou outro festival. Por isso qualquer festival, mesmo que ainda na primeira edição, tem garantido um considerável sucesso logo à partida. Resta fazer algo para o manter.

Finalmente, esta sala funciona e tem festivais porque tem regras bem definidas, justas e iguais para todos e uma delas é não cobrar dinheiro à cabeça quando alguém se propõe fazer um festival. O contrato apenas pede uma percentagem da bilheteira. Quem já tentou fazer um festival conhece as dificuldade de contratar um espaço sem pagar um valor fixado por outros, muitas vezes meses antes de haver festival. Bravo EGEAC!

Tem defeitos (como os enganos na bilheteira), o preço ridículo do bar, mas essas situações verificam-se em todo o lado. As áreas de apoio ao festival não têm dimensão para eventos maiores do que aqueles que já existem. Mas não caberem festivais maiores não significa que não caibam mais festivais. O ano é grande e os géneros de Cinema também.

Fotos do site oficial

Sem comentários: