27 de julho de 2011

Best of Curtas 2011 - Ficção

Aqui fica o último top pessoal dos filmes vistos no festival de Vila do Conde.

Ficção

Las Palmas
Parmi Nous
Des Rêves Pour L’Hiver
Boro in the Box
Apele Tac
Mila Caos
Petit Tailleur
Les Journaux de Lipsett
Dimanches
Scenes From the Suburbs
The Wholly Family
Higglety Pigglety Pop
Rite
Fotografia
Get Out of the Car
Boy
15 Iulie



Las Palmas
Johannes Nyholm
Ficção, 13:13
Las Palmas, Espanha, é um paraíso para os turistas nórdicos. Uma pessoa de idade e com problemas de alcoolismo invade um bar fora de horas. Aí vai entrar numa onda imparável de consumo, de importunamento dos clientes e de destruição. Falta apenas referir que o protagonista é um bebé fofo a fazer caras feias e tudo o resto são adereços e marionetas à sua escala. Simplesmente magnífico.

Parmi Nous
Clément Cogitore
Ficção, 30 min
Um grupo de emigrantes tenta desenperadamente atravessar a zona fornteiriça e viajar clandestinamente debaixo dos camiões de carga. Amin é um desses homens e ao longo da sua travessia vai superar muitas dificuldades.
Um dos grandes filmes do festival pela poderosa representação de uma realidade que muitos tentam ignorar.

Des Rêves Pour L’Hiver
Antoine Parouty
Ficção, 59 min
Parouty só tinha realizado documentários e antes de se aventurar na ficção ficou-se pelo meio-termo. Este projecto centra-se numa banda, nos seus ensaios, nos planos de digressão, nos amores da juventude. O filme não tem os traços habituais de um documentário, mas assemelha-se a um biopic interpretado pelos próprios. A qualidade da banda sonora e a autenticidade das personagens fez deste um dos melhores filmes do festival.

Boro in the Box
Bertrand Mandico
Ficção, 40 min
As letras de A a Z narram etapas da vida de Walerian Borowczyk, um cineasta que via o mundo através de uma caixa onde foi crescendo. Esta é a versão embelezada de uma vida problemática e um filme poderosíssimo. Imperdível.

Apele Tac
Anca Miruan Lazarescu
Ficção, 30 min
Novamente a emigração ilegal como tema. Dois homens elaboram um complicado plano para atravessar a fronteira. Precisam de confiança mútua, mas um deles quer levar a mulher junto e esse é um ponto de desacordo.
Um grande trabalho dos actores num argumento completíssimo, com muitos momentos previsíveis, mas nem por isso desagradável.

Mila Caos
Simon Jaikiriuma Paetau
Ficção, 18 min
Um adolescente cubano passa as noites na rua, vestido como mulher. Indiferente à prisão, a única coisa que quer é cantar e que a mãe o veja a actuar.
Com um tema ainda bastante polémico - que se começa a vulgarizar – “Mila Caos” foi das maiores surpresas do festival. Os vários sofrimentos cruzados e interpretações sólidas fazem deste trabalho um dos incontornáveis do festival.

Petit Tailleur
Louis Garrell
Ficção, 44 min
Um dos filmes mais badalados do festival conta as desaventuras de um jovem sem confiança, do seu emprego como aprendiz de um alfaiate idoso, dos seus amores e das roupas que faz.
A história não é original e a não ser pela presença de Lea Seydoux talvez passasse despercebido. Assim pôde ser visto e permitiu que se apreciasse alguns detalhes interessantes. No entanto para a duração que tem exigia-se uma história mais elaborada.

Les Journaux de Lipsett
Théodore Ushev
Ficção, 14 min
Magnífica animação que apresenta a carreira e a vida de um realizador muito peculiar, Arthur Lipsett. Este artista retirou-se jovem do cinema e suicidou-se aos 50 anos, mas deixou um legado que influenciou muitos dos maiores cineastas dos nossos dias. Talvez a única forma de o compreender seja vendo e não compreendendo este filme.

Dimanches
Valéry Rosier
Ficção, 16 min
O que é um domingo? Como deve ser passado? Aqui são reunidos vários domingos de pessoas diferentes. Alguns trabalham, outros dedicam-se a actividades lúdicas, e alguns estão simplesmente sozinhos. A vida é o que acontece nos tempos livres.
Ficção muito próxima do documentário, combina drama, humor e alguns momentos completamente despropositados. Muita criatividade, mas não é extraordinário.

Scenes From the Suburbs
Spike Jonze
Ficção, 28 min
O génio dos vídeos musicais Spike Jonze fez um filme para as músicas dos Arcade Fire. Este “videoclip para um álbum” narra um período muito específico e conturbado de um grupo de jovens através das memórias que ficaram num deles. As cidades estão em guerra entre si e vive-se num estado constante de patrulhamento policial.
Uma abertura brilhante faz subir as expectativas, mas quando termina a primeira música volta a ser apenas um filme que os fãs da banda não podem perder. Para os restantes não será algo tão deslumbrante.

The Wholly Family
Terry Gilliam
O roubo de um boneco despoleta uma série de eventos que vai levar um menino a reconsiderar a forma como se comporta.
Nesta história infantil Gilliam leva-nos novamente a um mundo para além da imaginação, mas sem actores capazes de proporcionar um grande filme.

Higglety Pigglety Pop! Or There Must Be More to Life
Chris Lavis e Maclek Szczerbowski
Ficção, 23:28
Uma cadela aborrecida por ter tudo parte à aventura pelo mundo fora. O anúncio de uma audição para a Companhia Teatral da Mãe Ganso pede alguém com experiência e por isso ela vai procurar experiência como ama de um bebé que não come.
Um grande elenco vocal (Meryl Streep, Forest Whitaker, Spike Jonze) num filme que promete muito, mas no final dá uma sensação de insatisfação.

Rite
Michael Pearce
Ficção, 16:30
Tudo o que ele queria era estar com o filho no aniversário. Só que o pequeno já não é assim tão pequeno e não gosta de festas, não gosta do pai e está revoltado com o mundo. Uma história regular, contada de forma aceitável.

Fotografia
Victor Dragomir
Ficção, 17:21
Dois colegas em viagem para um local indeterminado onde são esperados param na casa do pai de um deles para lhe tirar uma fotografia. Além do simples retrato humano esses homens acabam por também fazer um retrato social da Roménia actual.
O filme tenta transmitir uma mensagem crítica e de aceitação, mas acaba por não saber a nada.

Get Out of the Car
Thorn Andersen
Ficção, 34 min
Compilação de paineis publicitários e de conversas soltas ao longo dos anos. Um retrato da sociedade e do progresso cultural.
Com metade da duração e mais fiel ao documentário seria uma bela ideia. Esta versão levemente ficcionada é demasiado longa para ser suportável.

Boy
Topaz Adizes
Ficção, 9 min
Um homem leva o filho à caça. O miúdo dispara, mas apenas fere o alvo e tem de acabar com ele. É um drama sobre o homem e o animal, sobre rituais de passagem e sobre sofrimento. Demasiado simplista para o efeito.

15 Iulie
Cristi Iftime
Ficção, 12 min
A proposta mais fraca do festival acompanha um casal que faz uma paragem na avó dela para dizer olá. Acabam por se encontrar também com o pai dela, o aniversariante do dia, e isto é um filme sobre o tempo que não passam juntos. Terá alguma mensagem escondida, mas está demasiado bem escondida.


Sem comentários: