7 de julho de 2011

Sequências e cortes

Quando se assiste a um filme normalmente não se repara nas mudanças de plano. Se alguém repara, das duas uma. Ou é editor, ou o filme teve um mau editor.

Um plano é uma sequência de imagens capturadas continuamente. Apesar de uma cena bem feita poder parecer rodada em contínuo, as quebras ocorrem ao fim de alguns segundos ou minutos. Normalmente os cortes são causados por dificuldade de produção, erros dos actores ou simplesmente por opção. Costumam ser disfarçados com uma variação de ângulo ou zoom que o espectador achará conveniente.
Se o plano inserido for muito rápido e voltar rapidamente ao plano sequência anterior, chama-se ao intruso "plano de corte", insert em inglês. Por exemplo, a cena principal mostra as personagens a caminhar e de vez em quando mostra o rosto da que está a falar. Ou muda de uma para a outra sem razão aparente. Por exemplo:


Aqui ficam dois maravilhosos planos sequência. Um criado artificialmente num grande filme.


Outro na abertura do filme mais premiado de sempre (deu no Porto7 há um mês).


Se acham que apenas se faz isso em cenas simples, que tal aqui? Esta cena sozinha tornou um bom filme num grande filme.


Agora que já pensam que sabem como se faz um plano sequência, espreitem este e tentem imaginar como foi feito. A câmara move-se por todo o carro desrespeitando os limites e as pessoas, e o que acontece é em tempo real e sem cortes. Falhando algo teriam de reconstruir o carro e de recomeçar.

4 comentários:

ArmPauloFer disse...

Tudo muito bom.
Belas escolhas para os planos sequência.

A do CHILDREN OF MEN, poderá ser devido ao carro escolhido ser de 6 lugares. É dos poucos veículos familiares que tem 3 lugares à frente e será aí que o operador de camera se encontrava, debruçando-se e contorcendo-se no espaço do seu lugar e até mesmo invadindo o dos outros. Quando o operador de camera sai do carro, sabemos bem que a personagem da Julliane Moore, está a convalescer, que é muito favorável a permitir a passagem sobre ela sem se notar. Penso eu... mas é uma cena cuja encenação é totalmente genil, desde que começa, passa pelo ataque na floresta, a perseguição da moto e culmina nos policias e quando o carro parte, temos um plano externo que reforça a partida do veiculo. Tudo muito bom, sem dúvida.

Se não é como estou a imaginar, gostava de saber mais sobre esta referida cena, pois despertaste a minha curiosidade.
Bom post e muito pedagócio!

Nuno disse...

O making of explica. Têm uma coreografia muito ensaiada e andam a reclinar cadeiras constantemente.

Esquece o operador de câmara, é tudo por controlo remoto e a câmara está pendurada em cima. O tejadilho foi adicionado em pos-produção.
http://www.youtube.com/watch?v=4A55xTYXMpI

Neste filme há muitos planos de cinco e seis minutos. Outro exemplo que ia usar era o "Irreversíble", mas este é mais espectacular:)

ArmPauloFer disse...

Nunca vi o making-of. Esse foi um filme apreciado via TVCine quando rodou pelos canais.

Expus a minha primeira teoria mas a segunda passava por um camera num cuporte mecanico e telecomandada também mas não imaginava essa do tejadilho. Muito curioso sem dúvida.

Então quando a camera sai do carro, e se vê passar pela porta da frente, é uma montagem sobreposta de certo.

OBs.: Este era um bom assunto para ser discutido por um "grupo de cinéfilos"... e ainda a divulgação da página do FB...

CINE31 disse...

Nuno: Um dos meus recursos narrativos favoritos, curiosamente não vi ainda nenhum dos filmes que colocaste no post, excepto o Children Of Men, que além dessa sequência é um grande filme!