27 de agosto de 2011

Festivais e turismo

Longe vai o tempo em que apenas os grandes centros urbanos tinham os seus eventos, agora cada terra mesmo que de interior tem o seu festival para divulgação da região e atracção de turistas. Na região norte têm sido usados para combater a falta de apoios do governo central à cultura. O Cinema como elemento de homogenização social é o género de festival mais fácil de montar e por isso é que tantos têm surgido.

Note-se o exemplo do Douro Film Harvest ou dos agora criados em Vila Real e Foz Côa. No site deste último já se pode consultar o catálogo onde palavras-chave como cultura e património abundam:
O CINECOA é um festival de cinema concebido como património artístico e cultural.
A programação desta primeira edição inclui um certo número de filmes “do
passado” próximo e distante, cobrindo um período que abrange um século, dos
primeiros filmes a terem sido feitos no mundo aos anos 1990.

A primeira edição do festival é uma verdadeira celebração do vasto território que
é o Douro Superior, com a exibição de mais de 20 filmes, 10 dos quais rodados
na região.

O CINECOA é um festival de cinema concebido como património artístico e cultural.
A programação desta primeira edição inclui um certo número de filmes “do
passado” próximo e distante, cobrindo um período que abrange um século, dos
primeiros filmes a terem sido feitos no mundo aos anos 1990.

Os cineastas que serão recordados nesta edição incluem António Reis, Manoel de Oliveira, irmãos Lumière e Charles Chaplin entre muitos outros numa selecção que avança até às produções animadas de Nick Park e Hayao Miyazaki. O Antestreia fará um esforço por acompanhar todas estas iniciativas que surgem.

Interessados em criar festivais podem consultar-nos. Com uma experiência que atravessa há mais de trinta anos um número inimaginável de festivais por toda a Europa em funções como organização, assessoria de imprensa, relações públicas, júri, imprensa e convidado, temos o conhecimento necessário para criar um evento de qualquer dimensão.

Sem comentários: