30 de setembro de 2011

Cinema de Terror Português - MotelX 2011


Apesar de ter passado algum tempo ainda temos material do MotelX para divulgar. Começo por divulgar o debate sobre cinema português na íntegra! Está dividido em 3 partes para facilitar a pesquisa.

O primeiro com quarenta minutos tem a conversa planeada. O segundo, de cinquenta minutos, tem apenas perguntas dos espectadores. Finalmente há um pequeno vídeo de sete minutos e meio - que se espalhou viralmente a pedido de alguns espectadores - com o discurso de Filipe Melo.

Espero que quem não esteve lá aproveite e que quem lá esteve reveja os momentos divertidos. São muitos.









Nas mesas estavam (da esquerda para a direita):
Paulo Leite (produtor)
José Vieira Mendes (moderador)
Edgar Pêra (rrealizador)

João Alves (Bats in the Belfry)
Patrick Mendes (Sangue Frio)
Francisco Carvalho (Nocturno)
Fernando Alle (Papa Wrestling)


O zoom está mau (primeira utilização da câmara e tentar fazer com uma o trabalho de duas), mas quanto a qualidade de imagem e som que tal vos pareceu? Trocariam algum actor?

Trailer de "Paranormal Activity 3"


Por muito que eu tenha tentado evitá-lo o terceiro filme foi mesmo feito. Daqui a 3 semanas estreará um pouco por todo o mundo, incluindo aqui. Por sorte não estou cá nessa altura e escuso de expressar o meu profundo desinteresse pela saga.



No aspecto positivo, pelo menos não é em 3D e sabemos quem sobrevive pois é uma prequela e esta pequena Katie é a protagonista do primeiro filme.

Trailer para "Human Centipede 2"

Para vos ajudar a dormir este trailer não vão ser tão intenso como imaginam.

Tal como no primeiro filme e no teaser, nada de concreto é dito no trailer. Mas pela sinopse sabemos que além de uma sequela será uma homenagem ao primeiro:
Martin além de alguns conportamentos desviantes é um fã do filme "The Human Centipede". A sua psicose culmina quando decide criar uma centopeia humanacomposta por doze pessoas. Se acham mau, falta dizer que se satisfaz sexualmente vendo a passagem de dejectos (será correcto chamar nutrientes?) de sujeito em sujeito e parece que além disso ainda viola a extremidade final do aglomerado.

Se leram até aqui podem ver o trailer completo:


O primeiro era demasiado suave, será que este vai cair no extremo oposto?

29 de setembro de 2011

Poster e trailer de "War Horse"

O amor aos animais é algo que define a humanidade de cada um. Albert e Joey são grandes amigos. Mas quando Joey, o cavalo, é vendido à Cavalaria e parte para o campo de batalha da Primeira Guerra Mundial, Albert, o humano, parte para França atrás do amigo. É demasiado novo para se alistar e para os horrores da guerra, mas nada o separará do amigo.
O que parece um vulgar filme de domingo à tarde é realizado por Spielberg por isso as expectativas estão altas.
War


Trailer e poster de "Extremely Loud and Incredibly Close"


O 11 de Setembro começa a transformar-se de horror em inspiração para belas histórias. Stephen Daldry adaptou o livro "Extremely Loud and Incredibly Close" de Jonathan Safran Foer para nos trazer um filme que promete. Um menino de nove anos com imensos talentos e uma poderosa imaginação vai atravessar Nova Iorque em busca de uma fechadura que corresponda à chave que o pai, falecido no 9/11, lhe deixou.

Era suposto o filme estar pronto a tempo do aniversário do ataque, mas atrasou-se um pouco e por isso só sairá no próximo ano, dia 20.
O elenco inclui Tom Hanks, Sandra Bullock, James Gandolfini, John Goodman, Viola Davis e Max Von Sydow.


Actualização:
Também temos poster.

28 de setembro de 2011

Posters de "Melancholia"

Com as polémicas declarações de Lars Von Trier eis que o realizador se tornou no protagonista desta produção.

Melacholia


MelacholiaMelacholia
MelacholiaMelacholia
MelacholiaMelacholia


27 de setembro de 2011

Tenham muito medo....


Vocês entrariam numa sala com esta audiência?

26 de setembro de 2011

Avanca nos Açores


Em vésperas da exibição de um filme de Avanca no festival de Sitges, eis que o festival marca presença nos Açores com um grande conjunto de obras.

O Teatro Ribeiragrandense, na Ilha de S. Miguel nos Açores, acolhe pela segunda vez 0 Festival de Cinema de Curtas-Metragens da Ribeira Grande, exibindo uma extensão do Festival Internacional de Cinema de AVANCA.

A partir da próxima quarta-feira, dia 28 e até dia 2 de Outubro, o segundo Festival de Curtas-metragens da Ribeira Grande (Açores), exibe cinema, quer nos auditórios das Escolas Básica Integrada da Maia e Básica Integrada de Rabo de Peixe, quer no Teatro Ribeiragrandense, no centro da cidade.

A realização desta mostra de cinema alternativo tem por principais objectivos, como justificou o presidente da autarquia açoriana Ricardo Silva, “diversificar a oferta cultural da Ribeira Grande, e reforçar o gosto pela sétima arte, principalmente pelos mais jovens”.

O evento dá particular relevo ao cinema português de curta-metragem, exibindo filmes como é o caso de «O Conto do Vento», de Cláudio Jordão e Nelson Martins, «Noite gélida em Castelo Branco», de Luís Diogo, «1111», de M.F. Costa e Silva e «O Voo da Papoila», de Nuno Portugal.

Ribeirinho, actor e realizador de uma época de ouro do cinema português, será homenageado neste festival, onde estará presente Maria Manuela Ribeiro, sua filha.

Ribeira Grande exibirá ainda o filme de Goran Radovanovic “A ambulância” vencedor do Prémio Cinema Longa-Metragem em Avanca. Sendo um filme de ficção a abordar a história contemporânea, reflecte o drama das profundas mudanças sociais que a sociedade sérvia sofreu na virada deste século.

O festival irá encerrar com a exibição do documentário açoriano “Romeiros-Passos para a Remissão” de Humberto Resendes e Paulo Medeiros, com produção de Bernardo Cabral, director do festival.

Tal como o festival do continente, também o evento da Ribeira Grande será marcado por um workshop que pretende estimular o contacto dos jovens locais com a prática do cinema.

O festival de Avanca, que este ano comemorou a sua 15ª edição, reúne anualmente filmes em estreia nacional e vários em estreia mundial (originários dos cinco continentes), cineastas e investigadores das áreas dos estudos fílmicos e da comunicação audiovisual. Este é ainda um espaço único na Europa, onde acontecem workshops internacionais com nomes cimeiros do cinema e do audiovisual mundial, de onde saíram obras exibidas e distinguidas em diversas manifestações internacionais.

25 de setembro de 2011

"Play" por Nuno Reis


O bullying é um problema de sempre que tem vindo a ganhar destaque, mas com os assaltos há bastantes mais desafios para a infância do que abusos de recreio. Em “Play” estamos perante um exemplo de um novo problema. As crianças sempre foram exemplo de inocência e confiança cega, mas isso com a idade muda. As migrações e os choques culturais reúnem jovens que por causa dos preconceitos estão formatados para não se darem bem.
Este filme baseado em factos reais conta a história de uns miúdos. Três suecos com cerca de doze anos tinham ido às compras. No shopping deparam-se com um grupo de cinco rapazes negros, um pouco mais velhos. Um deles afirma que o telemóvel que um dos pequenos exibe foi roubado ao seu irmão. O filme de quase duas horas é sobre esse conflito. De que lado está o espectador?

A sociedade ocidental está mentalizada para desconfiar dos que são diferentes. Especialmente quando andam em grupos. Entre três miúdos suecos e cinco adolescentes de cor há uma tendência para suspeitar dos últimos. E os imigrantes ao serem ostracizados pela sociedade, não estão a ser forçados a fecharem-se em grupos com os seus semelhantes? E no caso de serem mesmo vítimas alguém acreditaria neles? Pois aqui a primeira impressão que é dada é propositadamente ambígua. Depois uma analepse revela que há realmente uma intriga e o resto da história, contada a dois tempos, vai explicar muito sobre as personagens. A técnica adoptada de planos-sequência faz com que as cenas sejam mais intensas, mais angustiantes. Subitamente até os espectadores estão presos naquele longo jogo de manipulação. Os actores não podiam ser mais autênticos, sete dos oito utilizaram os nomes verdadeiros.

Como é previsível uma história assim não poderá ter um final feliz para ninguém. São crianças a atravessar problemas e conflitos que nem os grandes apreciam. O desconforto é o grande trunfo do filme e usa-o até à exaustão. os nórdicos perceberão melhor a mensagem por trás, mas não deixa de ser um filme muito peculiar e bem conseguido, especialmente pelos detalhes que em nada se relacionam com o grupo de jovens. Porque enquanto o diferendo decorre, as crianças estão a ser crianças, usam os seus conhecimentos, mas falta-lhes experiência, enquanto isso os adultos envolventes têm um papel não muito agradável na perpetração do crime: o de não se preocuparem.

Um filme que as crianças de hoje deviam ver quando forem maiores. Só aí o perceberão.

PlayTítulo Original: "Play" (Dinamarca, Finlândia, Suécia, 2011)
Realização: Ruben Östlund
Argumento: Ruben Östlund, Erik Hemmendorff
Intérpretes: Kevin Vaz, Yannick Diakité, John Ortiz, Abdiaziz Hilowle, Sebastian Hegmar, Anas Abdirahman, Nana Manu, Sebastian Blyckert
Fotografia: Marius Dybwad Brandrud
Género: Crime, Drama
Duração: 118 min.

24 de setembro de 2011

Festa do Cinema Francês 2011


Daqui a alguns dias tem lugar a Festa do Cinema Francês. Este ano decorre ao longo de um mês (6/10 a 8/11) em Almada, Coimbra, Faro, Guimarães, Lisboa e Porto. Tem uma escolha muito boa de clássicos em um especial de animação com 3 trabalhos de Chomet, mas destacaria o ciclo que vai ser feito da RTP2 aos sábados de 1 a 29 de Outubro com sessões duplas de Resnais, Godard, Bresson, Truffaut e Demy. Quanto a antestreias, aqui está a lista:


THE ARTIST de Michel Hazanavicius
2011 | Drama | 1h40
Hollywood 1927. George Valentin (Jean Dujardin) é uma estrela do cinema mudo. A chegada dos filmes sonoros compromete a sua carreira e vai fazê-lo cair no esquecimento. Mas é ainda enquanto actor famoso, que se cruza com Peppy Miller (Bérénice Béjo), uma jovem figurante, para quem só o céu parece ser o limite.


DE VRAIS MENSONGES de Pierre Salvadori
2010 | Comédia dramática | 1h45
Emilie (Audrey Tautou) recebe uma bonita, inspirada e anónima carta de amor. Deita-a fora mas de repente percebe que a carta poderia ser uma forma de ajudar a mãe (Nathalie Baye), deprimida desde que o marido a abandonou. Acaba por reenviá-la também anonimamente à mãe, envolvendo-as, assim como ao secreto remetente, o seu empregado Jean (Sami Bouajila), numa série de equívocos e de mal-entendidos.


LE MOINE de Dominik Mol
2010 | Drama | 1h41
O irmão Ambrósio (Vincent Cassel) é um pregador admirável, de um fervor e de uma intransigência a toda a prova, que conduz espiritualmente um convento espanhol de monges capuchinhos em meados do século XVII. Abandonado à nascença às portas desse mesmo convento, educado pelos monges e dotado de um carisma que chama multidões, Ambrósio pensa estar a salvo das tentações. Mas a chegada ao convento de um noviço misterioso vai semear a dúvida e conduzi­lo a um destino trágico.



LE DERNIER VOL de Karim Dridi
2009 | Aventura | 1h34
Em 1933, um aviador que tentava bater um record na ligação de Londres à Cidade do Cabo perde-se no deserto do Sahara. A sua intrépida companheira Marie (Marion Cotillard), também aviadora e aventureira, obstina-se a procurá-lo deserto adentro. Quando aterra junto de uma companhia militar francesa, a braços com uma rebelião tuaregue, desencadeia um conflito de hierarquia entre o capitão Vincent (Guillaume Marquet), que se recusa a ajudá-la, e o tenente Antoine (Guillaume Canet), que decide partir com ela.


HH, HITLER À HOLLYWOOD de Frédéric Sojcher
2010 | Documentário | 1h26
A actriz e realizadora Maria de Medeiros prepara um documentário sobre a actriz francesa Micheline Presle, que começou a filmar nos conturbados anos 30. Micheline fala-lhe de um tal Luis Aramcheck, misteriosamente desaparecido em 1946, com quem filmou em 1939, "Je ne vous aime pas", cujo rasto também se perdeu. Em busca desse filme, Maria de Medeiros descobre a existência de um outro absolutamente desconhecido, "Hitler à Hollywood" … Ela não sabe que está a pôr a sua vida e a de outros em perigo… Porque esse é o filme que podia ter mudado a história do cinema mundial e criado problemas aos grandes estúdios de Hollywood!



NI À VENDRE, NI À LOUER de Pascal Rabaté
2011 | Comédia | 1h17
Chega finalmente o fim-de-semana e toda a gente vai para a costa. Dois reformados num carro, a passo de caracol, com uma casa tão grande como um selo dos correios, cruzam-se com um casal de punks apaixonados que vivem numa casa desenhada na areia. Dois impostores jogam golfe perto de um cortejo fúnebre. Um vendedor de guarda-chuvas encontra-se com a sua dominadora numa pensão e a vida de dois casais infelizes é virada do avesso, por um papagaio de papel perdido. São muitos os encontros, estranhos e engraçados, que acontecem numas férias na praia. O filme é uma homenagem ao clássico de Jacques Tati, "As Férias do Sr. Hulot".


LES FEMMES DU 6ÈME ÉTAGE de Philippe Le Guay
2011 | Comédia | 1h46
Jean-Louis (Fabrice Luchini) é um corretor da bolsa rigoroso e bom pai de família. O típico burguês a chegar à meia-idade e a sentir-se encurralado na Paris dos anos 60. Até descobrir, por intermédio de Maria (Natalia Verbeke), a jovem empregada que lhe limpa a casa, as vizinhas do sexto andar. É este bando de mulheres-a-dias espanholas, exuberantes e desprendidas, que lhe vai mostrar que as maneiras e a austeridade do seu meio não são a única forma possível de viver a vida. Mas aos 45 anos poder-se-á ainda mudar de vida ?

Para mais informações, http://www.festadocinemafrances.com.

23 de setembro de 2011

"The Girl With the Dragon Tattoo": posters e trailers


"The Girl With the Dragon Tattoo" de David Fincher

Não tenho dado a devida atenção a este filme pelo que aproveito para partilhar posters e trailers.

Imdb
The Girl With the Dragon TattooThe Girl With the Dragon Tattoo


22 de setembro de 2011

Programação do CineEco 2011


CineEco Seia 2011

Conto os dias até Sitges, mas nessa semana quem quiser ver filmes em Portugal só tem de ir até Seia. Um detalhe: optem por um transporte não poluente porque a temática ecológica ao fim de 17 anos ainda é rainha do festival.
Sugiro que vejam o programa aqui porque este cinema alternativo tem uma oferta impressionante.

Posters de "Crazy, Stupid, Love"

As expectativas esta semana estão centradas em "Crazy, Stupid, Love". Parece ter tudo para ser um grande filme, a começar por um variado conjunto de posters apelativos.
Crazy Stupid LoveCrazy Stupid Love
Crazy Stupid LoveCrazy Stupid Love
Crazy Stupid LoveCrazy Stupid Love



Os Super 8 do Fantastic Fest

O Fantastic Fest criou o prémio Next Wave para premiar os valores emergentes do fantástico. Olhando para os vencedores do passado não estamos mal servidos pois apesar por norma esses novos valores de não estrearem comercialmente, apenas um não chegou aos nossos festivais.
2007: Nacho Vigalondo ("Los Cronocrimenes", Fantas 2008)
2008: Yoshihiro Nishimura ("Tokyo Gore Police", Fantas 2009)
2009: Ben Wheatley ("Down Terrace")
2010: Jorge Michel Grau ("Somos Lo Que Hay", MotelX 2011).

Pois os oito nomeados deste ano são um lote de grande qualidade e além de incluirem filmes passados nos festivais do Porto e de Lisboa, também sugerem alguns que podem vir no próximo ano. No Antestreia como estamos uns meses à frente do resto do país tentaremos antecipar o que for possível sobre esses filmes.

"Aardvark" - Kitao Sakurai
Larry é invisual de nascença, mas tem uma curiosidade que o atira para o meio de um bizarro submundo de crime repleto de artes marciais, intria, assassinato e lutas de almofadas.


"Beyond the Black Rainbow" - Panos Cosmatos
Uma mulher é mantida prisioneira num laboratório por um cientista misterioso. Ficção-científica ao estilo dos anos 70, algures entre"Stalker" e "Logan's Run". (review para breve, depois de o ver em Sitges)


"Bullhead" - Michael R. Roskam
Trauma testicular, um mercado negro de hormonas bovinas, dependência de esteróides e muitas emoções suprimidas misturam-se para formar uma poderosa narrativa.


"Calibre 9" - Jean-Christian Tassy
Um planeador urbano vê-se envolvido com uma arma possuída pela alma de uma prostituta morta.


"The Corridor" - Evan Kelly
Cinco amigos reúnem-se numa cabana remota para um fim-de-semana e descobrem algo de muito invulgar nos bosques (deu no MotelX, review para breve).


"Juan of the Dead" - Alejandro Brugués
Cinquenta anos depois da Revolução cubana, uma nova está prestes a começar. Só que esta revolução é feita por zombies. (review para breve)


"Rabies" - Aharon Keshales e Navot Papushado
Dois polícias, quatro jogadores de ténis, um ranger, dois fugitivos, um assassino e muitos mal-entendidos num filme onde nada corre como esperado. (review para breve, deu no Fantas)


"The Squad" - Jaime Osorio Marquez
Nove soldados atravessam as montanhas colombianas para recuperar um posto perdido para a guerrilha. Lá dentro vão encontrar um amontado de cadáveres e um tempo para se conhecerem.

21 de setembro de 2011

Ideias brilhantes para posters

Por sugestão d'O Toupeira aqui fica uma galeria de posters cinéfilos como deviam ser: Unreality Mag.

Se precisam de um exemplo antes de entrarem que tal isto?


20 de setembro de 2011

Trailer de "REC: Genesis"


O primeiro filme tornou-se um marco do cinema de terror. O remake foi uma desgraça e a sequela uma desilusão. O que podemos esperar da prequela?




Trailer de "J. Edgar"

O próximo filme de Eastwood vem a caminho. O biopic sobre J. Edgar Hoover interpretado por Leonardo Di Caprio, Naomi Watts, Judi Dench, Josh Lucas e Armie Hammer tem estreia em Janeiro por isso até lá teremos mais algumas notícias.



19 de setembro de 2011

Vencedores dos Emmys 2011


Se há um prémio ridículo são os Emmys. Com a sua miríade de categorias, onde os nomeados tanto podem ser dois como sete (e por vezes são três em cinco ou seis em sete da mesma série), dizer que se ganhou cada vez tem menos valor. "Modern Family" com 5 prémios foi a grande vencedora.


Outstanding Comedy Series



The Big Bang Theory

Glee

  • Modern Family

    The Office

    Parks And Recreation

    30 Rock



    Outstanding Drama Series



    Boardwalk Empire

    Dexter

    Friday Night Lights

    Game Of Thrones

    The Good Wife

  • Mad Men



    Outstanding Miniseries Or Movie



    Cinema Verite

  • Downton Abbey

    The Kennedys

    Mildred Pierce

    The Pillars Of The Earth

    Too Big To Fail



    Outstanding Lead Actor In A Comedy Series



  • Jim Parsons as Sheldon Cooper, The Big Bang Theory

    Johnny Galecki as Leonard Hofstadter, The Big Bang Theory

    Matt LeBlanc as Matt LeBlanc, Episodes

    Louis C.K. as Louie, Louie

    Steve Carell as Michael Scott, The Office

    Alec Baldwin as Jack Donaghy, 30 Rock



    Outstanding Lead Actor In A Drama Series



    Steve Buscemi as Nucky Thompson, Boardwalk Empire

    Michael C. Hall as Dexter Morgan, Dexter

  • Kyle Chandler as Coach Eric Taylor, Friday Night Lights

    Hugh Laurie as Dr. Gregory House, House

    Timothy Olyphant as Raylan Givens, Justified

    Jon Hamm as Don Draper, Mad Men



    Outstanding Lead Actress In A Comedy Series



    Laura Linney as Cathy Jamison, The Big C

  • Melissa McCarthy as Molly Flynn, Mike & Molly

    Edie Falco as Jackie Peyton, Nurse Jackie

    Amy Poehler as Leslie Knope, Parks And Recreation

    Martha Plimpton as Virginia Chance, Raising Hope

    Tina Fey as Liz Lemon, 30 Rock



    Outstanding Lead Actress In A Drama Series



    Connie Britton as Tami Taylor, Friday Night Lights

  • Julianna Margulies as Alicia Florrick, The Good Wife

    Kathy Bates as Harriet "Harry" Korn, Harry's Law

    Mireille Enos as Sarah Linden, The Killing

    Mariska Hargitay as Detective Olivia Benson, Law & Order: Special Victims Unit

    Elisabeth Moss as Peggy Olson, Mad Men



    Outstanding Supporting Actor In A Comedy Series



    Chris Colfer as Kurt Hummel, Glee

    Jesse Tyler Ferguson as Mitchell Pritchett, Modern Family

    Ed O'Neill as Jay Pritchett, Modern Family

    Eric Stonestreet as Cameron Tucker, Modern Family

  • Ty Burrell as Phil Dunphy, Modern Family

    Jon Cryer as Alan Harper, Two and a Half Men



    Outstanding Supporting Actor In A Drama Series



  • Peter Dinklage as Tyrion Lannister, Game of Thrones

    Josh Charles as Will Gardner, The Good Wife

    Alan Cumming as Eli Gold, The Good Wife

    Walton Goggins as Boyd Crowder, Justified

    John Slattery as Roger Sterling, Mad Men

    Andre Braugher as Owen, Men of a Certain Age



    Outstanding Supporting Actress In A Comedy Series



    Jane Lynch as Sue Sylvester, Glee

    Betty White as Elka Ostrosky, Hot in Cleveland

  • Julie Bowen as Claire Dunphy, Modern Family

    Sofia Vergara as Gloria Delgado-Pritchett, Modern Family

    Kristen Wiig as Various characters, Saturday Night Live

    Jane Krakowski as Jenna Maroney, 30 Rock



    Outstanding Supporting Actress In A Drama Series



    Kelly Macdonald as Margaret Schroeder, Boardwalk Empire

    Archie Panjabi as Kalinda Sharma, The Good Wife

    Christine Baranski as Diane Lockhart, The Good Wife

  • Margo Martindale as Mags Bennett, Justified

    Michelle Forbes as Mitch Larsen, The Killing

    Christina Hendricks as Joan Harris, Mad Men



    Outstanding Lead Actor In A Miniseries Or A Movie



    Edgar Ramirez as Carlos, Carlos

    Greg Kinnear as John F. Kennedy, The Kennedys

  • Barry Pepper as Bobby Kennedy, The Kennedys

    Idris Elba as John Luther, Luther

    Laurence Fishburne as Thurgood Marshall, Thurgood

    William Hurt as Henry 'Hank' Paulson, Too Big Too Fail



    Outstanding Lead Actress In A Miniseries Or A Movie



    Diane Lane as Patricia Loud, Cinema Verite

    Elizabeth McGovern as Cora, Countess of Grantham, Downton Abbey

  • Kate Winslet as Mildred Pierce, Mildred Pierce

    Taraji P. Henson as Tiffany Rubin, Taken From Me: The Tiffany Rubin Story

    Jean Marsh as Rose Buck, Upstairs Downstairs (Masterpiece)



    Outstanding Supporting Actor In A Miniseries Or A Movie



    Tom Wilkinson as Joe Kennedy, The Kennedys

  • Guy Pearce as Monty Beragon, Mildred Pierce

    Brian F. O'Byrne as Bert Pierce, Mildred Pierce

    Paul Giamatti as Ben Bernanke, Too Big to Fail

    James Woods as Richard Fuld, Too Big to Fail



    Outstanding Supporting Actress In A Miniseries Or A Movie



  • Maggie Smith as Violet, Dowager Countess of Grantham, Downton Abbey (Masterpiece)

    Evan Rachel Wood as Veda Pierce, Mildred Pierce

    Melissa Leo as Lucy Gessler, Mildred Pierce

    Mare Winningham as Ida, Mildred Pierce

    Eileen Atkins as Lady Maud Holland, Upstairs, Downstairs (Masterpiece)



    Outstanding Guest Actor In A Comedy Series



    Idris Elba as Lenny, The Big C

    Nathan Lane as Pepper Saltzman, Modern Family

    Zach Galifianakis, Host, Saturday Night Live

  • Justin Timberlake, Host, Saturday Night Live

    Matt Damon as Carol, 30 Rock

    Will Arnett as Devin Banks



    Outstanding Guest Actor In A Drama Series



    Bruce Dern as Frank Harlow, Big Love

    Beau Bridges as Nick Brody, Brothers & Sisters

    Michael J. Fox as Louis Canning, The Good Wife

  • Paul McCrane as Josh Peyton, Harry's Law

    Jeremy Davies as Dickie Bennett, Justified

    Robert Morse as Bertram Cooper, Mad Men



    Outstanding Guest Actress In A Comedy Series



    Kristin Chenoweth as April Rhodes, Glee

    Dot-Marie Jones as Coach Beiste, Glee

  • Gwyneth Paltrow as Holly Holliday, Glee

    Cloris Leachman as Maw Maw, Raising Hope

    Tina Fey, Saturday Night Live

    Elizabeth Banks as Avery, 30 Rock



    Outstanding Guest Actress In A Drama Series



    Mary McDonnell as Capt. Sharon Raydor, The Closer

    Julia Stiles as Lumen Pierce, Dexter

  • Loretta Devine as Adele Webber, Grey's Anatomy

    Randee Heller as Miss Blankenship, Mad Men

    Cara Buono as Faye Miller, Mad Men

    Joan Cusack as Sheila Jackson, Shameless

    Alfre Woodard as Ruby Jean Reynolds, True Blood



    Outstanding Voice-Over Performance



    Brenda Strong as Mary-Alice Young, Desperate Housewives

  • Maurice LaMarche as Lrrr & Orson Welles, Futurama

    Bob Bergen as Porky Pig, The Looney Tunes Show

    Christopher Plummer, Narrator, Moguls & Movie Stars

    Seth Green as Robot Chicken Nerd, Batman, Venger, Cobra Commander, Teenager, Judge, Newscaster, Light Cycle Driver, Robot Chicken

    Dan Castellaneta as Homer Simpson, Krusty the Clown, Barney Gumble, Louie, The Simpsons



    Outstanding Animated Program



    The Cleveland Show

  • Futurama

    Robot Chicken: Star Wars Episode III

    The Simpsons

    South Park



    Outstanding Short-format Animated Program



    Adventure Time

  • Disney Prep & Landing: Operation Secret Santa

    Regular Show

    Robot Chicken

    SpongeBob SquarePants



    Outstanding Art Direction For A Multi-Camera Series



    The Big Bang Theory, John S. Shaffner, Production Designer; Francoise Cherry-Cohen, Art Director; Ann Shea, Set Decorator

  • Hot In Cleveland, Michael Andrew Hynes, Production Designer; Maralee Zediker, Set Decorator

    How I Met Your Mother, Stephan G. Olson, Production Designer; Susan Eschelbach, Set Decorator

    Mike & Molly, John S. Shaffner, Production Designer; Ann Shea, Set Decorator

    Rules Of Engagement, Bernard Vyzga, Production Designer; Jerie Kelter, Set Decorator



    Outstanding Art Direction For A Single-Camera Series



  • Boardwalk Empire, Bob Shaw, Production Designer; Douglas Huszti, Art Director; Debra Schutt, Set Decorator

    The Borgias, Francois Seguin, Production Designer; Jonathan McKinstry, Art Director; Judit Varga, Set Decorator

    Mad Men, Dan Bishop, Production Designer; Christopher L. Brown, Art Director; Claudette Didul, Set Decorator

    Modern Family, Richard Berg, Production Designer; Amber Haley, S.D.S.A., Set Decorator

    True Blood, Suzuki Ingerslev, Production Designer; Cat Smith, Art Director; Laura Richarz, S.D.S.A., Set Decorator



    Outstanding Art Direction For A Miniseries Or Movie



    Downton Abbey (Masterpiece), Donal Woods, Production Designer; Charmian Adams, Art Director; Gina Cromwell, Set Decorator

    The Kennedys, Rocco Matteo, Production Designer; Mun Yin Kwun, Art Director; Enrico Campana, Set Decorator

  • Mildred Pierce, Mark Friedberg, Production Designer; Peter Rogness, Art Director; Ellen Christiansen-De Jonge, Set Decorator

    Upstairs Downstairs (Masterpiece), Eve Stewart, Production Designer; David Hindle, Art Director; Julia Castle, Set Decorator



    Outstanding Art Direction For Variety, Music Or Nonfiction Programming



    83rd Annual Academy Awards, Steve Bass, Production Designer; Joe Celli, Art Director; Kristen Merlino, Art Director

    American Idol, James Yarnell, Production Designer; Dave Edwards, Art Director

    Gettysburg, Sylvian Gingras, Art Director; Emma Eunson, Set Decorator

  • 2010 MTV Video Music Awards, Florian Wieder, Production Designer; Isabell Rauert, Art Director; Tamlyn Rae Wright, Art Director

    Saturday Night Live, Eugene Lee, Production Designer; Akira Yoshimura, Production Designer; Keith Ian Raywood, Production Designer; N. Joseph DeTullio, Production Designer



    Outstanding Casting For A Comedy Series



    The Big C, Julie Tucker, CSA, Casting Director; Ross Meyerson, CSA, Casting Director

  • Glee, Robert J. Ulrich, CSA, Casting Director; Eric Dawson, CSA, Casting Director

    Modern Family, Jeff Greenberg, CSA, Casting Director

    Nurse Jackie, Julie Tucker, CSA, Casting Director; Ross Meyerson, CSA, Casting Director

    30 Rock, Jennifer McNamara-Schroff, Casting Director; Katja Blichfield, Casting Director



    Outstanding Casting For A Drama Series



  • Boardwalk Empire, Ellen Lewis, Casting Director; Meredith Tucker, Casting Director

    Game Of Thrones, Nina Gold, Casting Director; Robert Sterne, Casting Director

    The Good Wife, Mark Saks, CSA, Casting Director

    The Killing, Junie Lowry Johnson, Casting Director; Libby Goldstein, Casting Director; Stuart Aikins, Casting Director - Canada; Corrine Clark, Casting Director - Canada; Jennifer Page, Casting Director – Canada

    Mad Men, Laura Schiff, CSA, Casting Director; Carrie Audino, CSA, Casting Director



    Outstanding Casting For A Miniseries, Movie Or A Special



    Cinema Verite, Randi Hiller, CSA, Casting Director

    Downton Abbey (Masterpiece), Jill Trevellick, CDG, Casting Director

  • Mildred Pierce, Laura Rosenthal, Casting Director

    Too Big To Fail, Alexa L. Fogel, CSA, Casting Director

    Upstairs Downstairs (Masterpiece), Andy Pryor, CDG, Casting Director



    Outstanding Choreography



    Dancing With The Stars, Mark Ballas, Choreographer

  • So You Think You Can Dance, Mia Michaels, Choreographer

    So You Think You Can Dance, Stacey Tookey, Choreographer

    So You Think You Can Dance, Travis Wall, Choreographer

    So You Think You Can Dance, Tabitha D'umo, Choreographer; Napoleon D'umo, Choreographer

    So You Think You Can Dance, Mandy Jo Moore, Choreographer



    Outstanding Cinematography For A Multi-Camera Series



    How I Met Your Mother, Christian La Fountaine, Director of Photography

    Pair Of Kings, John Simmons, Director of Photography

    Retired At 35, Donald A. Morgan, ASC, Director of Photography

    Rules Of Engagement, Wayne Kennan, Director of Photography

  • Two And A Half Men, Steven V. Silver, Director of Photography

    Wizards Of Waverly Place, Rick Frank Gunter, ASC, Director of Photography



    Outstanding Cinematography For A Single-Camera Series



    Boardwalk Empire, Stuart Dryburgh, ASC, Director of Photography

  • Boardwalk Empire, Jonathan Freeman, Director of Photography

    Boardwalk Empire, Kramer Morgenthau, ASC, Director of Photography

    The Borgias, Paul Sarossy, Director of Photography

    The Good Wife, Fred Murphy, Director of Photography



    Outstanding Cinematography For A Miniseries Or Movie



  • Downton Abbey (Masterpiece), David Katznelson, DFF, Director of Photography

    The Kennedys, David Moxness, C.S.C, Director of Photography

    Mildred Pierce, Ed Lachman, ASC, Director of Photography

    The Pillars Of The Earth, Atilla Szalay, Director of Photography

    Too Big To Fail, Kramer Morgenthau, ASC, Director of Photography



    Outstanding Cinematography For Nonfiction Programming



    American Masters, Nicola Marsh, Director of Photography; Arlene Nelson, Director of Photography

  • Anthony Bourdain: No Reservations, Zach Zamboni, Director of Photography; Todd Liebler, Director of Photography

    Gasland, Josh Fox, Camera

    Gettysburg, Michael Snyman, Director of Photography

    If God Is Willing And Da Creek Don't Rise, Cliff Charles, Director of Photography

    Whale Wars,Cinematography Team



    Outstanding Cinematography For Reality Programming



    The Amazing Race

  • Deadliest Catch

    Intervention

    Survivor

    Top Chef



    Outstanding Commercial



    Baby, TBWA\Chiat\Day New York, Ad Agency; MJZ, Production Company

    Baby Driver, Carmichael Lynch, Ad Agency; RSA Films, Production Company

    Born Of Fire, Wieden+Kennedy, Ad Agency; Serial Pictures, Production Company (WInner)

    Conan, Ogilvy New York, Ad Agency; Hungry Man, Production Company

    Polar Bear, TBWA\Chiat\Day, Ad Agency; Epoch Films, Production Company

    Questions,Wieden+Kennedy, Ad Agency; MJZ, Production Company



    Outstanding Costumes For A Series



    Boardwalk Empire, John Dunn, Costume Designer; Courtney McClain, Assistant Costume Designer; Chris Peterson, Assistant Costume Designer

  • The Borgias, Gabriella Pescucci, Costume Designer; Uliva Pizzetti, Costume Supervisor

    Game Of Thrones, Michelle Clapton, Costume Designer; Rachael Webb-Crozier, Costume Supervisor

    Glee, Lou A. Eyrich, Costume Designer; Marisa Aboitiz, Costume Supervisor

    Mad Men, Janie Bryant, Costume Designer; Le Dawson, Costume Supervisor



    Outstanding Costumes For A Miniseries, Movie Or A Special



    Cinema Verite, Suttirat Anne Larlarb, Costume Designer; Joseph T. Mastrolia, Costume Supervisor

  • Downton Abbey (Masterpiece), Susannah Buxton, Costume Designer; Caroline McCall, Assistant Costume Designer

    Mildred Pierce, Ann Roth, Costume Designer; Michelle Matland, Assistant Costume Designer

    Upstairs Downstairs (Masterpiece), Amy Roberts, Costume Designer; Giles Gale, Costume Supervisor



    Outstanding Directing For A Comedy Series



    How I Met Your Mother, Pamela Fryman

  • Modern Family, Michael Alan Spiller

    Modern Family, Gail Mancuso

    Modern Family, Steve Levitan

    30 Rock, Beth McCarthy-Miller



    Outstanding Directing For A Drama Series



  • Boardwalk Empire, Martin Scorsese

    Boardwalk Empire, Jeremy Podeswa

    The Borgias, Neil Jordan

    Game Of Thrones,Tim Van Patten

    The Killing, Patty Jenkins



    Outstanding Directing For A Miniseries, Movie Or A Dramatic Special



    Carlos, Olivier Assayas

    Cinema Verite, Shari Springer Berman, Directed by; Robert Pulcini

  • Downton Abbey (Masterpiece), Brian Percival

    Mildred Pierce,Todd Haynes

    Too Big To Fail, Curtis Hanson



    Outstanding Directing For A Variety, Music Or Comedy Series



    American Idol, Gregg Gelfand

    The Colbert Report, James Hoskinson

    The Daily Show With Jon Stewart, Chuck O'Neil

    Late Show With David Letterman, Jerry Foley

  • Saturday Night Live, Don Roy King



    Outstanding Directing For A Variety, Music Or Comedy Special



    83rd Annual Academy Awards, Don Mischer

    The 53rd Annual Grammy Awards, Louis J. Horvitz

    Lady GaGa Presents The Monster Ball Tour: At Madison Square Garden, Laurieann Gibson

  • Sondheim! The Birthday Concert (Great Performances), Lonny Price

    64th Annual Tony Awards, Glenn Weiss



    Outstanding Directing For Nonfiction Programming



    The Amazing Race, Bertram van Munster, Directed by

    American Masters, Martin Scorsese, Directed by; Kent Jones, Directed by

    Becoming Chaz, Fenton Bailey, Directed by; Randy Barbato, Directed by

  • Gasland, Josh Fox, Directed by

    Top Chef, Paul Starkman, Directed by



    Outstanding Single-Camera Picture Editing For A Drama Series



  • Boardwalk Empire, Sidney Wolinsky, A.C.E.

    Dexter, Louis Cioffi, A.C.E.

    The Killing, Elizabeth Kling

    Mad Men, Tom Wilson

    Mad Men, Pattye Rogers, Edited by; Leo Trombetta



    Outstanding Picture Editing For A Comedy Series (Single Or Multi-Camera)



    The Big Bang Theory, Peter John Chakos

  • How I Met Your Mother, Sue Federman

    Modern Family, Ryan Case

    Modern Family, Jonathan Maxwell Schwartz

    30 Rock, Meg Reticker



    Outstanding Single-Camera Picture Editing For A Miniseries Or A Movie



  • Cinema Verite, Sarah Flack, A.C.E., Robert Pulcini

    Downton Abbey (Masterpiece), John Wilson, A.C.E.

    Mildred Pierce, Camilla Toniolo

    Sherlock: A Study In Pink (Masterpiece), Charlie Phillips

    Too Big To Fail, Barbara Tulliver, A.C.E., Plummy Tucker, A.C.E.



    Outstanding Short-Form Picture Editing



    83rd Annual Academy Awards, Troy Miller, Opening Film by; Noah Rosenstein

    83rd Annual Academy Awards, Michael Gregory, This Year's Unintentional Musicals By; Evan Gregory, This Year's Unintentional

    American Idol, Oren Castro

  • The 2010 ESPY Awards, Matt O'Connor, Anthony Marchegiano

    Jimmy Kimmel Live, Brian Marsh



    Outstanding Picture Editing For A Special (Single Or Multi-Camera)



    Carrie Fisher In Wishful Drinking, Marc Cohen

  • Lady GaGa Presents The Monster Ball Tour: At Madison Square Garden, Michael Polito, Bill DeRonde, Kevin O'Dea, Katie Hetland

    Louis C.K.: Hilarious, Louis C.K.

    Ricky Gervais: Out Of England 2 – The Stand-Up Special, David W. Foster

    Thurgood, Michael Polito



    Outstanding Picture Editing For Nonfiction Programming



    American Masters, Ed Barteski, Deborah Peretz

    Anthony Bourdain: No Reservations, Eric Lasby

    Becoming Chaz, Cameron Teisher

  • Freedom Riders, Lewis Erskine, Aljernon Tunsil

    If God Is Willing And Da Creek Don't Rise, Sam Pollard, Geeta Gandbhir



    Outstanding Picture Editing For Reality Programming



    The Amazing Race

  • Deadliest Catch

    Project Runway

    Survivor

    Top Chef



    Outstanding Hairstyling For A Single-Camera Series



    Boardwalk Empire

    Game Of Thrones

    Glee

  • Mad Men



    Outstanding Hairstyling For A Multi-Camera Series Or Special



    America's Got Talent

  • Dancing With The Stars

    iCarly

    The Pee-Wee Herman Show On Broadway

    Saturday Night Live



    Outstanding Hairstyling For A Miniseries Or A Movie



    Cinema Verite

  • The Kennedys

    Mildred Pierce

    The Pillars Of The Earth



    Outstanding Creative Achievement In Interactive Media



    ABC's Grey's Anatomy Sync

    Conan O'Brien Presents: Team Coco

    Fringe

    Late Night With Jimmy Fallon

  • Oscar Digital Experience



    Outstanding Lighting Design/Lighting Direction For A Variety, Music, Or Comedy Series



    American Idol

    Conan,

    Dancing With The Stars

    Jimmy Kimmel Live,

    Saturday Night Live

  • So You Think You Can Dance



    Outstanding Lighting Design/Lighting Direction For A Variety, Music, Or Comedy Special



    83rd Annual Academy Awards

  • The 53rd Annual Grammy Awards

    Lady GaGa Presents The Monster Ball Tour: At Madison Square Garden



    Outstanding Main Title Design



    Any Human Heart (Masterpiece)

    Boardwalk Empire

  • Game Of Thrones

    Rubicon

    Too Big To Fail



    Outstanding Makeup For A Single-Camera Series (Non-Prosthetic)



  • Boardwalk Empire, Boardwalk Empire (Pilot)

    Game Of Thrones, Winter Is Coming (Pilot)

    Glee

    Mad Men

    True Blood



    Outstanding Makeup For A Multi-Camera Series Or Special (Non-Prosthetic)



    Dancing With The Stars

    How I Met Your Mother

    iCarly

    The Pee-Wee Herman Show On Broadway

  • Saturday Night Live



    Outstanding Makeup For A Miniseries Or A Movie (Non-Prosthetic)



    Cinema Verite

  • The Kennedys

    Mildred Pierce

    The Pillars Of The Earth



    Outstanding Prosthetic Makeup For A Series, Miniseries, Movie Or A Special



    The Cape

    Game Of Thrones

    Glee

    Grey's Anatomy

  • The Walking Dead



    Outstanding Music Composition For A Series (Original Dramatic Score)



  • American Masters

    Family Guy

    The Simpsons

    30 Rock



    Outstanding Music Composition For A Miniseries, Movie Or A Special (Original Dramatic Score)



    Any Human Heart (Masterpiece)

  • Mildred Pierce

    The Pillars Of The Earth

    Sherlock: A Study In Pink (Masterpiece)

    Thurgood



    Outstanding Music Direction



    83rd Annual Academy Awards

    An Evening Of Stars: Tribute To Chaka Khan

  • Harry Connick Jr., In Concert On Broadway (Great Performances)

    The Kennedy Center Honors

    2011 Rock And Roll Hall Of Fame Induction Ceremony



    Outstanding Original Music And Lyrics



    Family Guy

    Robert Klein: Unfair & Unbalanced

    Saturday Night Live, Host: Jeff Bridges

  • Saturday Night Live, Host: Justin Timberlake

    Saturday Night Live, Host: Tina Fey

    Saturday Night Live, Host: JustinTimberlake



    Outstanding Original Main Title Theme Music



    Any Human Heart (Masterpiece)

  • The Borgias

    Camelot

    Episodes

    The Kennedys

    Mildred Pierce



    Outstanding Host For A Reality Or Reality-Competition Program



    The Amazing Race, Phil Keoghan, Host

    American Idol, Ryan Seacrest, Host

    Dancing With The Stars, Tom Bergeron, Host

    So You Think You Can Dance, Cat Deeley, Host

  • Survivor, Jeff Probst, Host



    Outstanding Variety, Music Or Comedy Series



    The Colbert Report

    Conan

  • The Daily Show With Jon Stewart

    Late Night With Jimmy Fallon

    Real Time With Bill Maher

    Saturday Night Live



    Outstanding Variety, Music Or Comedy Special



    Bette Midler: The Showgirl Must Go On

    Carrie Fisher In Wishful Drinking

  • The Kennedy Center Honors

    Lady GaGa Presents The Monster Ball Tour: At Madison Square Garden

    The Pee-Wee Herman Show On Broadway



    Outstanding Special Class Programs



    83rd Annual Academy Awards

    The 68th Annual Golden Globe Awards

    The 53rd Annual Grammy Awards

  • 64th Annual Tony Awards



    Outstanding Special Class - Short-format Live-Action Entertainment Programs



    The Daily Show Correspondents Explain

    30 Rock



    Outstanding Special Class - Short-format Nonfiction Programs



  • Jay Leno’s Garage

    Writer's Draft



    Outstanding Children's Program



  • A Child's Garden Of Poetry

    Degrassi

    iCarly

    Victorious

    Wizards Of Waverly Place



    Outstanding Children's Nonfiction, Reality or Reality-Competition Program



    Masterclass

  • Nick News With Linda Ellerbee: Under The Influence: Kids Of Alcoholics



    Outstanding Nonfiction Special



    Becoming Chaz

    Gettysburg (WInner)

    His Way

    Jaws: The Inside Story

    Stand Up To Cancer



    Outstanding Nonfiction Series



  • American Masters

    Anthony Bourdain: No Reservations

    Biography

    Moguls & Movie Stars

    Pioneers Of Television

    30 For 30



    Outstanding Reality Program



    Antiques Roadshow

  • Deadliest Catch

    Hoarders

    Kathy Griffin: My Life On The D-List

    MythBusters

    Undercover Boss



    Outstanding Reality-Competition Program



  • The Amazing Race

    American Idol

    Dancing With The Stars

    Project Runway

    So You Think You Can Dance

    Top Chef



    Exceptional Merit In Nonfiction Filmmaking



  • Freedom Riders

    Gasland

    The Most Dangerous Man In America: Daniel Ellsberg And The Pentagon Papers (POV)



    Outstanding Sound Editing For A Series



  • Boardwalk Empire

    CSI: NY

    Game Of Thrones

    Nikita

    True Blood

    The Walking Dead



    Outstanding Sound Editing For A Miniseries, Movie Or A Special



    Any Human Heart (Masterpiece)

    Downton Abbey (Masterpiece)

    Mildred Pierce

  • The Pillars Of The Earth



    Outstanding Sound Editing For Nonfiction Programming (Single Or Multi-Camera)



    The Amazing Race

    American Idol

    American Masters

    Baseball: The Tenth Inning

  • Gettysburg

    Whale Wars



    Outstanding Sound Mixing For A Comedy Or Drama Series (One Hour)



    Boardwalk Empire

    Burn Notice

    Dexter

    Glee

  • House

    Mad Men



    Outstanding Sound Mixing For A Miniseries Or A Movie



    Cinema Verite

  • The Kennedys

    Mildred Pierce

    Too Big To Fail



    Outstanding Sound Mixing For A Comedy Or Drama Series (Half-Hour) And Animation



    Californication

  • Family Guy

    Modern Family

    The Office

    Parks And Recreation



    Outstanding Sound Mixing For A Variety Or Music Series Or Special



    83rd Annual Academy Awards

  • American Idol

    The 53rd Annual Grammy Awards



    Outstanding Sound Mixing For Nonfiction Programming



    The Amazing Race

    American Idol

    America, Inc. and 19 TV Limited

    American Masters

  • Deadliest Catch

    Gettysburg



    Outstanding Special Visual Effects For A Series



  • Boardwalk Empire

    The Borgias

    Game Of Thrones

    Stargate Universe

    The Walking Dead



    Outstanding Special Visual Effects For A Miniseries, Movie Or A Special



  • Gettysburg

    Mildred Pierce

    The Pillars Of The Earth

    Sherlock: A Study In Pink (Masterpiece)



    Outstanding Stunt Coordination



    Game Of Thrones

    Hawaii Five-0

  • Southland

    Spartacus: Gods Of The Arena



    Outstanding Technical Direction, Camerawork, Video Control For A Series



  • American Idol

    The Daily Show With Jon Stewart

    Dancing With The Stars

    Saturday Night Live

    30 Rock



    Outstanding Technical Direction, Camerawork, Video Control For A Miniseries, Movie Or A Special



    83rd Annual Academy Awards

  • Don Pasquale (Great Performances At The Met)

    The 53rd Annual Grammy Awards

    The Kennedy Center Honors

    Lady GaGa Presents The Monster Ball Tour: At Madison Square Garden



    Outstanding Writing For A Comedy Series



    Episodes

    Louie

  • Modern Family

    The Office

    30 Rock



    Outstanding Writing For A Drama Series



  • Friday Night Lights

    Game Of Thrones

    The Killing

    Mad Men

    Mad Men



    Outstanding Writing For A Miniseries, Movie Or A Dramatic Special



  • Downton Abbey (Masterpiece)

    Mildred Pierce

    Sherlock: A Study In Pink (Masterpiece)

    Too Big To Fail

    Upstairs Downstairs (Masterpiece)



    Outstanding Writing For A Variety, Music Or Comedy Series



    The Colbert Report

    Conan

  • The Daily Show With Jon Stewart

    Late Night With Jimmy Fallon

    Saturday Night Live



    Outstanding Writing For A Variety, Music Or Comedy Special



    Colin Quinn: Long Story Short

    Louis C.K.: Hilarious

    Night Of Too Many Stars: An Overbooked Benefit For Autism Education

    The Real Women Of SNL

  • 64th Annual Tony Awards



    Outstanding Writing For Nonfiction Programming



    Anthony Bourdain: No Reservations

  • Freedom Riders

    Gasland

    Gettysburg

    Moguls & Movie Stars
  • Cine Más Comics nº8


    Novo número nas bancas virtuais, desta vez dedicado aos aliens e com uma cobertura da Empire Presents Big Screen. Como sempre, cortesia da Cine Más Comics.

    18 de setembro de 2011

    As famosas fotografias...

    Enquanto algumas informações podem justificar o leak (refiro-me apenas ao wiki original e não às variações), é preciso ver até que ponto não comprometem situações críticas. Veja-se o exemplo do filme baseado em factos reais Fair Game onde o estado americano revela a identidade de uma agente de topo condenando à morte centenas de pessoas.

    A grande notícia cinematográfica da semana foi a divulgação de umas fotografias privadas de determinadas estrelas. Dias antes foi anunciado um site leaks sobre Hollywood onde ao abrigo do direito de acesso à informação divulgam fotos privadas, moradas e contactos pessoais dos actores assim como argumentos por filmar.
    Quanto aos argumentos se cairem nas mãos de pessoas demasiado curiosas (ou de jornalistas incompetentes) vão permitir estragar muitas surpresas, reduzir as idas ao cinema e afectar uma indústria que está declaradamente em guerra contra a Internet. Bem jogado!
    Quanto às pessoas que eu saiba se se vão guiar pelas Emendas Americanas ou sequer pelos Direitos do Homem para exigir direito à informação, também lá é referido que o direito à privacidade e segurança assiste os visados pelo que têm o direito de manter as suas moradas a salvo de qualquer stalker. Portanto revelar moradas no limite faz com que se tenha de gastar mais dinheiros públicos a proteger pessoas que antes estavam seguras.
    Já as fotos o máximo que farão será satisfazer a curiosidade e talvez mostrar que os efeitos de Hollywood fazem mesmo magia.

    Ninguém se sentirá mais feliz apenas por ter visto uma foto desfocada ou por poder ser preso por rondar uma casa. Na prática as únicas pessoas com algo a ganhar no meio disto tudo são as que alojarem essa informação e facturarem com publicidade, mas visto que o FBI está a actuar contra eles talvez esse dinheiro não chegue. Lembrem-se por quanto as actrizes costumam processar (e ganhar) as revistas que referem distúrbios alimentares...

    Nem todos merecem, mas a única forma de combater este flagelo é resistindo à tentação e dar um sinal claro de insatisfação com as supostas liberdades que cada um afirma ter. Porque os direitos de um indivíduo terminam quando invadem os de outro.


    Se mesmo assim quiserem ver, cliquem aqui

    17 de setembro de 2011

    "Midnight in Paris" por Nuno Reis

    Porque eu só estou bem, aonde eu não estou...

    Woody Allen vinha a professar o seu amor por Nova Iorque de forma bem visível. Em segundo lugar estava claramente Paris e a cidade finalmente volta a ter um filme ao nível do primeiro (“Everyone Says I Love You”). Só que desta vez não é somente um período temporal de Paris que é louvado, mas todo um século de glória da capital francesa. A tal ponto que ficamos na dúvida se Woody não terá trocado de amor...

    Um casal de americanos viaja para Paris com os pais dela. Gil adora a cidade e sonha viver lá como os grandes artistas dos anos 20. Inez apenas quis ir passear. Numa noite de muito álcool, enquanto Inez se diverte à grande com um casal amigo (Michael Sheen irreconhecível), Gil vai dar um passeio a pé. Acaba por ir dar a um largo onde é convidado a entrar num carro que passa (grande Tom Hiddleston) e a vida dele vai mudar. Não vale a pena dizer mais e correr o risco de estragar toda uma experiência de sonho como só Allen conseguiria proporcionar. Convém é prevenir que o prazer do visionamento será proporcional à cultura - americana e europeia - de cada um. Se o filme parecer bom da primeira vez, umas leituras rápidas - nem que sejam na Wikipedia - farão com que o segundo visionamento seja ainda melhor. Isso porque apesar de ser um filme acessível a todos, é forçosamente melhor quanto melhor se perceber as referências e se há um filme com referências é este. Não adianta resistir, mais cedo ou mais tarde haverá um segundo visionamento e será garantidamente melhor.

    Gil (Owen Wilson) é um alter-ego de Allen com todos os tiques e maneirismo que o actor-realizador nos acostumou ao longo de décadas. Quem gosta de Allen está formatado para gostar desta personagem e quem não gosta acabará por se deixar seduzir pelo jeito trapalhão deste argumentista que não suporta Hollywood e os argumentos ocos que a indústria devora. Estou a falar da personagem, não se deixem confundir pelas semelhanças. O protagonismo feminino teoricamente seria de Rachel McAdams, a noiva, mas estamos em França e para ser educado Allen deixa que Marion Cotillard roube o espectáculo. A tal ponto que a oscarizada faz esquecer as americanas (Alison Pill, Kathy Bates) e mesmo entre as locais não tem rival pois Léa Seydoux é uma mera vendedora de nostalgias e a primeira-dama tem um pequeno papel nas relações internacionais. Não há muitos outros actores conhecidos (referiria Adrien Brody), mas foram escolhidos a dedo e deram vida a muitas personagens inesquecíveis. Ninguém se surpreende com o grande elenco reunido nem estranha que eu elogie a fabulosa direcção de actores.

    Allen melhora com a idade pois os temas principais continuam a ser o amor, a morte e o medo de errar, mas cada vez ficam mais diluidos na história, dendo-lhe nexo, enriquecendo a narrativa, fazendo o espectador pensar. A história é das que fazem sonhar. Como é habitual no que vem deste argumentista foge um pouco para a comédia, balanceia entre ficção e realidade, e revela uma Paris mágica onde não falta aquele cantinho à beira-rio que para mim será sempre sinónimo de Allen. Quem quer uma visita guiada pela cidade tem uns minutos de monumentos no início, mas depois tem apenas pessoas, ideias e muita honestidade, como todas as obras-primas que o realizador nos ofereceu.

    Se Allen não estivesse a saltar de terra em terra fazendo odes magistrais a todos os sítios por onde passa diria que isto lhe tinha vindo do coração. Vendo no panorama conjunto dos últimos anos e dos seguintes diria que veio do coração com uma breve passagem pela carteira, mas tudo o que recebeu foi completamente merecido pois este é o filme definitivo sobre Paris e finalmente tenho um motivo e vontade de lá ir..

    Midnight in ParisTítulo Original: "Midnight in Paris" (Espanha, EUA, 2011)
    Realização: Woody Allen
    Argumento: Woody Allen
    Intérpretes: Owen Wilson, Marion Cotillard, Rachel McAdams, Kathy Bates, Kurt Fuller, Mimi Kennedy, Michael Sheen, Carla Bruni, Alison Pill, Yves Heck, Corey Stoll, Tom Hiddleston, Léa Seydoux, Adrien Brody
    Fotografia: Johanne Debas, Darius Khondji
    Género: Comédia, Fantasia, Romance
    Duração: 94 min.
    Sítio Oficial: http://www.sonyclassics.com/midnightinparis

    16 de setembro de 2011

    Primeiro o pão, depois o circo

    Não me costmo queixar, mas enquanto não perceber o que realmente se passa só tenho razões para estar preocupado.
    Que estamos em crise todos sabem. Quem escapa às dificuldades profissionais sente-o na carteira. O problema é que não só está complicado sair do buraco económico, como estão a escavar um fosso cultural. Digo isso porque a reestruturação de organismos públicos anunciada hoje teve como uma das primeiras vítimas a Cinemateca Portuguesa/Museu do Cinema. Será integrada no ICA? Fará parte da nova Direcção Geral do Património Cultural? Não bastou o escândalo de não poder fazer ciclos sem autorização prévia?
    O que sei é que deixando de ser independente do poder central esfumou-se o sonho de algum dia aparecer uma Cinemateca noutra região do país. Cada vez mais é só Lisboa.

    Desaparecer o Ministério da Cultura podia fazer sentido se cada área (Cinema, Teatro, Dança, Música, Literatura, Pintura....) tivesse uma entidade com capacidade financeira e autonomia para apoiar os artistas nacionais e a sua divulgação. O que vemos é precisamente o contrário, com uma cada vez maior concentração do poder em entidades (e provavelmente pessoas) que terão de ser polivalentes, não dando por isso o melhor contributo possível à nação.
    Acabou-se o dinheiro para pão e brevemente acabará o circo, mas pelo menos a palhaçada continua.

    Spots publicitários para Sitges 2011


    Estamos a duas semanas do evento mais importante para o cinema fantástico. Foram revelados há algumas horas os spots com que Espanha será convencida a passar por Sitges.

    No primeiro há uma metáfora sobre o que é humano e o que é criação humana (a I.A. é o tema desta edição).


    No segundo... conclui-se que a cerveja é demasiado cara.


    15 de setembro de 2011

    Para os fãs do fantástico nacional


    O cinema fantástico tem vindo a ganhar força nos últimos tempos. Desde o Méliès d'Argent conquistado por "I'll See You In My Dreams" em 2004 até à competição de melhor curta nacional a semana passada no MotelX, o nosso cinema tem vindo arevelar uma qualidade inesperada num género subvalorizado.
    Quem aposta no género é uma pequena comunidade facebookiana chamada Portugal Fantástico. Foi formada por cineastas e cinéfilos, mas cada vez tem pessoas mais diferentes. Já fizeram votações para melhor curta (nomeados I e II), tem agora um canal online onde passam muitas produções nacionais e hoje atingiu os 500 seguidores.

    Porque não experimentar?

    Trailer "The Pig With a Froggy Tattoo"


    Alguns sortudos viram o trailer extendido (8 minutos!) de "The Girl With a Dragon Tattoo" versão Fincher. Entre eles estão os criadores do novo filme dos Marretas por isso...


    A maior animação stop-motion


    Quando a área de trabalho se expande por um quilómetro quadrado o filme tem direito a entrar para o Guiness Book.


    Aproveitem mais uma vez para ver como foi feito.

    A menor animação stop-motion


    Que tal vermos o filme mais pequeno do mundo? A Aardman tem aqui algo incrível.



    E o making-of:

    Filmes com o Público


    Algumas promoções são imperdíveis. Por exemplos os filmes independentes que vão sair com o jornal Público a partir desta sexta.

    16 SET - O Mágico/L'Ilusioniste (2010) - Sylvain Chomet
    23 SET - O Concerto/Le Concert (2009) - Radu Mihaileanu
    30 SET - Deixa-me Entrar/Let The Right One In (2008) - Tomas Alfredson

    07 OUT - Homem do Arame/Man on Wire (2008) - James Marsh
    14 OUT - Linha de Passe (2008) - Walter Salles e Daniela Thomas
    21 OUT - Segredos e Mentiras/Secrets & Lies (1996) - Mike Leigh
    28 OUT - Os Cronocrimes/Los Cronocrimenes (2007) - Nacho Vigalongo

    04 NOV - Bem-vindo ao Norte/Bienvenue Chez les Ch'tis (2008) - Dany Boon
    11 NOV - Grizzly Man (2005) - Werner Herzog
    18 NOV - Sem Nome/Sin Nombre (2009) - Cary Fukunaga
    25 NOV - Brincadeiras Perigosas/Funny Games (1997) - Michael Haneke

    02 DEZ - À Deriva/The Wackness (2008) - Jonathan Levine
    09 DEZ - Rise (2005) - Davis LaChapelle
    16 DEZ - Paris 36/Faubourg 36 (2010) - Christophe Barratier
    23 DEZ - Rudo e Cursy (2008) - Carlos Cuarón

    Com o jornal Público às sextas por 1,99 euros.

    14 de setembro de 2011

    "Almanya - Willkommen in Deutschland" por Nuno Reis

    No momento em que vivemos muita gente procura no estrangeiro a solução para o problema do desemprego. Isso não é de agora, há décadas que se sonha com a Europa como solução para os problemas. Em “Almanya” vemos a perspectiva de uma família turca e como três gerações vêem a sua Turquia e a sua Alemanha, desde 1960 até 2010. Os turcos são o melhor exemplo pois são a maior comunidade (são quatro milhões e, segundo algumas entidades, os que mais contribuiram para o que a Alemanha é hoje).

    Quando o filme passou no Marché do Film eu não sabia que tinha sido considerado o segundo filme do ano na Alemanha, nem sabia dos recordes de espectadores, e não adivinhava os prémios que ganharia pelo mundo fora. Não foi a sinopse que me convenceu, mas o facto de ter no elenco Aylin Tezel que conheci no Fantas em 2008 a propósito do seu “Unschuld”. Ter falado com a actriz e visto em filme a dualidade turco-alemã e o choque de culturas que ela representava, fez-me acreditar que um filme totalmente dedicado ao tema teria de ser bom.

    Cenk Yilmaz descobre que a terra dos seus antepassados não está no mapa da Europa. Com a curiosidade típica dos seis anos vai querer saber quem é e de onde vem e por isso a prima Canan (Aylin Tezel) vai-lhe contar a história do emigrante turco Hüseyin Yilmaz, o seu avô. A vida de Hüseyin é uma comédia recheada de peripécias tanto na Turquia rural como na Almanya. Quando leva o resto da família para a Europa vai haver um choque cultural. Hüseyin aproveita a história da neta e a curiosidade do neto para anunciar que a família vai toda voltar para a Turquia pois ele comprou uma casa lá. Se antes não queriam ir para a Alemanha, agora não querem sair....

    A comunidade turca faz parte da identidade cultural alemã. Todos os povos de emigrantes ou imigrantes se identificarão com esta história que tão bem retrata conflitos culturais e geracionais. Seja pelo sonho de beber uma Coke, pelo medo da religião cristã, ou o acto de ir às compras sem saber falar a língua, é um filme que mantém o espectador sempre bem disposto. Especialmente quando Cenk interfere na narração com a ingenuidade e irreverência própria da idade. Tem também uma parte dramática em Canan que representa a juventude alemã, os seus problemas e as suas dúvidas. Pelo meio tem aquela geração perdida entre dois mundos, que nasceu na Turquia e cresceu na Alemanha nunca sabendo a qual pertence e sem tempo para pensar nisso.
    Poucos argumentos conseguiram retratar bem tal quantidade de ambientes, épocas e personagens, mas “Almanya” cumpre no papel e em tela dando uma sensação de plenitude. Após o visionamento do filme sai-se mais alegre, mais informado, mais consciente da identidade europeia e do seu multiculturalismo. Por ser assim, Europa, é o meu favorito para os prémios do cinema europeu. É pena que ainda não tenha distribuição por cá...


    (distribuidores interessados falem comigo)

    Almanya - Willkommen in DeutschlandTítulo Original: "Almanya - Willkommen in Deutschland" (Alemanha, 2010)
    Realização: Yasemin Samdereli
    Argumento: Yasemin Samdereli, Nesrin Samdereli
    Intérpretes: Aylin Tezel, Fahri Ögün Yardim, Demet Gül, Vedat Erincin, Lilay Huser, Denis Moschitto, Petra Schmidt-Schaller, Rafael Koussouris
    Música: Gerd Baumann
    Fotografia: Moritz Kaethner, The Chau Ngo
    Género: Comédia, Drama
    Duração: 97 min.
    Sítio Oficial: http://www.almanya-film.de/

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte IX

    Tirza de Rudolf van den Berg (Países Baixos)

    Tomboy de Céline Sciamma (França)

    A Torinói Ló/The Turin Horse de BélaTarr (Alemanha, França, Hungria, Suíça)

    Die Unabsichtliche Entfuhrung Der Frau Elfriede Ott/The Unintentional Kidnapping of Elfriede Ott de Andreas Prochaska (Áustria)

    We Need to Talk About Kevin de Lynne Ramsay (Reino Unido)


    Espero que tenham ficado curiosos com toda a variedade temática e cultural das produções e co-produções europeias.

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte VIII

    Rundskop/Bullhead de Michaël R. Roskam (Bélgica, Países Baixos)

    Sala Samobójców/Suicide Room de Jan Komasa (Polónia)

    Svinalangorna/Beyond de Pernilla August (Dinamarca, Finlândia, Suécia)

    Tambien La Lluvia/Even the Rain de Icíar Bollaín (Espanha)

    Tilva Ros de Ležaić (Sérvia)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte VII

    La Petite Chambre/The Litle Room de Stéphanie Chuat & Véronique Reymond (Luxemburgo, Suíça)

    Les Petits Mouchoirs/Little White Lies de Guillaume Canet (França)

    La Piel Que Habito/The Skin I Live In de Pedro Almodóvar (Espanha)

    Play de Ruben Östlund (Suécia)
    Ler


    Prezit Svuj Zivot/Surviving Life de Jan Švankmajer (Eslováquia, República Checa)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte VI

    Neds de Peter Mullan (Reino Unido)

    Noi Credevamo/We Believed de Mario Martone (França,Itália)

    Oslo 31. August/Oslo, August 31st de Joachim Trier (Noruega)

    Ovsyanki/Silent Souls de Alexey Fedorchenco (Rússia)

    Pa Negre/Black Bread de Agustí Villaronga (Espanha)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte V

    Le Havre de Aki Kaurismäki (Alemanha, Finlândia, França)

    Lidice de Petr Nikolaev (República Checa)

    Loverboy de Cătălin Mitulescu (Roménia)

    Majki/Mothers de Milcho Manchevski (Macedónia)

    Melancholia de Lars von Trier (Alemanha, Dinamarca, França, Suécia)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte IV

    Habemus Papam de Nanni Moretti (França, Itália)

    Hævnen/In A Better World de Susanne Bier (Dinamarca)

    Hatl Auf Freier Strecke/Stopped on Track de Andreas Dresen (Alemanha)

    Hitganvut Yehidim/Infitration de Dover Kosashvili (França, Israel)

    The King's Speech de Tom Hooper (Reino Unido)

    ler

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte III

    Drei/Three de Tom Tykwer (Alemanha)

    Eldfjall/Volcano de Rúnar Rúnarsson (Dinamarca, Irlanda)

    Елена/Elena de Andrey Zvyagintsev (Rússia)

    Essential Killing de Jerzy Skolimowski (Hungria, Irlanda, Noruega, Polónia)

    Le Gamin Au Vélo/The Kid With a Bike de Jean-Pierre & Luc Dardenne (Bélgica, França, Itália)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte II

    Ave de Konstantin Bojanov (Bulgária)

    Balada Triste de Trompeta/The Last Circus de Alex de la Iglesia (Espanha)

    ler

    Beli Beli Svet/White White World de Oleg Novkovic (Alemanha, Sérvia, Suécia)

    Cirkus Columbia de Danis Tanovic (Alemanha, Bélgica, Bósnia-Herzegovina, Eslovénia, França, Reino Unido)

    Cirkus Fantasticus/Silent Sonata de Janez Burger (Eslovénia, Irlanda)

    Nomeados aos European Film Awards 2011 - parte I

    Foram divulgados os 45 nomeados para os prémios do cinema europeu. Isso é uma bela oportunidade para dar a conhecer o nosso (Europa) cinema pelo que vos trago os trailers de todos eles. Cinco por hora para durarem a noite toda. Uns poucos estrearam em Portugal, mas esta semana serão publicadas as críticas a alguns dos nomeados que ainda não chegaram cá.

    Adianto já que o primeiro desta lista por ordem alfabética é o meu favorito para o galardão e é o único que vi duas vezes. A presença nacional também seria de aplaudir


    Almanya - Willkommen in deutschland/Almanya de Yasemin Samdereli (Alemanha, Turquia)
    ler

    América/America de João Nuno Pinto (Brasil, Espanha, Portugal, Rússia)

    The Artist de Michel Hazanavicius (França)

    As If I'm Not There de Juanita Wilson (Irlanda, Macedónia, Suécia)

    Attenberg de Athina Rachel Tsangari (Grécia)

    13 de setembro de 2011

    Séries de terror

    A relação do público com o terror nos últimos 50 anos pode ser dividida em três períodos. Primeiro foram os realizadores de culto que só faziam terror. Nomes como Romero e Argento cujos filmes prometiam emoções fortes e desagradáveis e poucos viam.
    A popularização do género ocorreu quando um grupo alargado de realizadores começou a fazer terror para todos como Spielberg ou Reitman. Além desses alguns cineastas traíram o género (Raimi, Cronenberg ou mais recentemente Jackson) e fizeram a transição do horror para o mainstream. No entanto isso ajudou a revelar ao mundo os seus primeiros trabalhos e os outrora filmes de nicho passaram a ser para todos.
    Finalmente a vulgarização do cinema fantástico na última década (super-heróis, Potter, Narnia, e outra literatura juvenil adaptada) e o terror light (“Twilight”) acabou com as barreiras deixando as pessoas praticamente fartas.

    Se no cinema é relativamente fácil encontrar referências deste gabarito, na televisão devia ser ainda mais fácil visto que as produções americanas monopolizam os mercados das séries em imagem real. Se formos a pensar que séries fantásticas existiram, a ficção científica espacial dominou claramente. Alguns outros casos pontuais de acção/fantasia como o caso de longevidade dos Power Rangers, as viagens no tempo de Scott Bakula, mas ainda nada de assustador se excluirmos as novelas.
    Até que há dez anos tudo mudou devido ao sucesso de séries como “Buffy, Vampire Slayer”, “The X-Files” e uma geração que se acostumou ao fantástico devido à animação oriental que viram em crianças e à série “Are You Affraid of the Dark?”. Se formos a ver casos recentes continuamos a ter super-heróis clássicos (Smallville), novos super-heróis (Heroes), ficção-científica (Stargate, Firefly, Sliders), e muita fantasia (Carnivàle) mas finalmente temos terror. Algum tende para a novela (Ghost Whisperer, Cold Blood), outros podem ser considerados thrillers com mortes sangrentas (Medium, Tru Calling) e alguns são sérios sempre que possível (Supernatural), mas quais os limites?
    Quando surgiu a “Masters of Horror” muitos terão pensado que isso era o máximo que o terror podia dar ao público: um lote de realizadores incontornáveis do género, episódios independentes que mais parecem médias-metragens, basicamente uma falsa série.

    Com a fantasia a definir novas fronteiras em “Lost” e outros sucessos em horário nobre, também o terror precisava de um título sonante e exibições regulares. O melhor que conseguiu foi quase o melhor possível: uma série sobre zombies.
    “The Walking Dead” tem direito a horário nobre. Reduziram o gore ligeiramente e portanto o público-alvo foi suficientemente alargado para o espaço publicitário ser lucrativo e por isso não foi relegada para o horário da meia-noite. Chegou a 250 milhões de lares de 120 países não sendo por isso uma série de nicho como se espera do terror.
    É um passo de gigante que um tema tão alternativo - por muito que tentem não conseguem tornar o conceito zombie em algo menos assustador - tenha chegado assim longe. Um dia haverá uma série verdadeiramente assustadora a causar pesadelos a quem ousar ligar a televisão à hora de jantar.



    Deixo ainda uma questão. Depois de “Bewitched”, “Sabrina the Teenage Witch” e “Charmed”, será possível fazer uma série assustadora com bruxas ou o tema foi despojado do elemento assustador?

    "The Walking Dead - Season 1" por Nuno Reis

    Don’t Open Dead Inside


    A propósito da maratona Walking Dead e da eminente estreia da segunda temporada (dia 18 na FOX), que tal uma review à série?

    “The Walking Dead” podia ser um filme. Em primeiro porque foi levemente baseada numa graphic novel, em segundo porque a duração de toda a primeira season se limita a quatro horas e meia, em terceiro porque fala de zombies e ninguém faz séries sobre zombies. Daqui a pouco falarei sobre isso, agora falemos da série.

    Há dois estilos de filmes sobre zombies. Nuns os humanos assistem ao erguer do morto-vivo e fazem os possíveis por o controlar. Nos outros acordam para um mundo pós-apocalíptico onde a única coisa a fazer é sobreviver. Este é do segundo tipo. O que acontece resumidamente:
  • O ajudante de xerife Rick Grimes acorda num hospital onde não se vê vivalma, apenas cadáveres e alguns desses cadáveres mexem-se. O seu treino vai levá-lo a lidar melhor com a situação do que seria de esperar. Decidido a reunir-se com a família que acredita ter sobrevivido, Grimes parte para a grande cidade - Atlanta - onde os espera encontrar.
  • Na viagem para Atlanta são apresentadas novas personagens. Existem comunidades sobreviventes espalhadas pelo caminho e Atlanta não é segura, mas Grimes não sabe disso e vai cair no meio de um exército de mortos-vivos estando aparentemente perdido.
  • Muita tensão ente grupos concorrentes, personalidades incompatíveis, gente má... os episódios a partir do terceiro começam a ter confrontos entre vivos e alguns com zombies. A carga dramática aumenta muito, assim como os ingredientes de novela.
  • No quinto episódio surge uma personagem que devolve algum interesse à trama, mesmo a tempo do desfecho de temporada bombástico.

    Em quase todos os episódios apresentam personagens vivas. Em todos matam alguém. Isso é bom porque como em qualquer cenário de desaparecimento da sociedade não é recomendável que nos apeguemos às pessoas. Quem conhece os livros sabe quem é suposto durar mais, mas como o número de personagens foi duplicado os autores da série têm bastante folga para afastarem quem quiserem com umas boas dentadas.

    Tem uns toques de novela, tem muitas semelhanças com outras séries (especialmente Prison Break e Lost) e não assusta tanto como um filme (não podem matar todos os protagonistas numa hora), mas continuam a ser zombies e com isso não se brinca. Quem quiser relaxar depois de um dia de trabalho talvez deva parar o zapping noutro canal. Quem quer ver uma matança quase garantida antes de ir para a cama está no sítio certo.

  • The Walking DeadTítulo Original: "The Walking Dead" (EUA, 2010-)
    Realização: Ernest R. Dickerson, Gwyneth Horder-Payton
    Argumento: Charlie Adlard, Frank Darabont, Robert Kirkman, Tony Moore, Glen Mazzara
    Intérpretes: Andrew Lincoln, Jon Bernthal, Sarah Wayne Callies, Laurie Holden, Jeffrey DeMunn, Steven Yeun, Chandler Riggs, Norman Reedus, IronE Singleton
    Música: Bear McCreary
    Fotografia: David Boyd
    Género: Drama, Terror
    Duração: 45 min.
    Sítio Oficial: http://fox.canais-fox.pt/the-walking-dead

    12 de setembro de 2011

    De onde veio "The Woman"

    Sim, é apenas uma sequela, mas é tão bom que se perdoa.

    Quem quiser perceber melhor "The Woman", o filme choque do MotelX, deve ver "Offspring", o filme de Andrew van den Houten que primeiro adaptou o livro de Jack Ketchum. Aí é-nos dado o contexto familiar/tribal de onde veio a mulher que dá título a este filme, já então interpretada pela expressiva Pollyanna McIntosh. Ironicamente no primeiro eram os selvagens que faziam reféns.


    11 de setembro de 2011

    11 de Setembro

    Nestes últimos dias aguentei zombies, canibais, alienígenas, bandidos, famílias psicopatas, tarados sexuais, fantasmas, viajantes no tempo, suicidas, bruxas, estátuas malvadas, trolls e bananas. Nenhum problema com isso.
    Não é confortável estar numa capital europeia no décimo aniversário do 11 de Setembro. Não é confortável estar quase a totalidade do dia no centro dessa capital e no evento mais importante que lá decorre. Mas o que me preocupa mesmo é começar esse dia a ver uma gigantesca invasão zombie que vai durar até às cinco e meia.
    Walking Dead

    Depois disso ainda será preciso acordar para fazer algumas entrevistas e assistir interventivamente a dois debates. Sabemos que uma semana é pouco para tanto festival, mas era preciso fazer tudo junto?


    10 de setembro de 2011

    "Little Deaths" por Nuno Reis

    Cinema fantástico é transgressão. É passar os limites e fazer o que se diz ser proibido. Por vezes entra no domínio do terror, outras vezes no desconforto e por vezes no prazer. Em "Little Deaths" é feito um trocadilho curioso. Por um lado são pequenas histórias onde há mortes, nem sempre pequenas. Por outro lado petit mort é um eufemismo francês para orgasmo e isso é coisa que aqui não faltará pois nestas curtas só a temática sexual supera o terror.
    Aqui não se encontram nomes sonantes. É um elenco de desconhecidos dirigidos por três realizadores que apesar de terem muitos fãs ainda não se afirmaram entre todos os amantes do género. Por exemplo, Simon Rumley, o mais conhecido, fez "Red, White and Blue" que passou no festival no ano passado. Talvez seja esse o segredo para se darem a conhecer. Juntam vários grupos de fãs e fazem promoção conjunta, distribuição conjunta, apresentam trabalhos tabu como uma colectânea temática. Desde que o filme seja bom só terão a ganhar.

    A primeira curta chama-se "House and Home". É sobre um casal religioso que dá guarida a uma sem-abrigo. Para que sangue e sexo surjam nada é assim tão simples pelo que nem todos serão o que parecem ser. Uma história pouco original, mas bem conseguida e com interpretações femininas de qualidade.
    A segunda é um regressar à temática das experiências nazis com o título "Mutant". O grotesco e a ninfomania fazem um estranho par numa história que envolve drogas e rins. Não é para todos os estômagos, mas quem aguentar tem aqui o filme mais equilibrado e com a duração adequada.
    Finalmente em "Bitch" temos os fétiches sexuais levados a um extremo suave. Fala de relações desequilibradas onde a rapariga tem pavor a cães e portanto obriga o namorado a ser o cão dela. Ele decide tomar uma posição e ela despreza-o tanto que nem se apercebe. Nunca atinge todo o potencial do tema e tenta corrigir a brandura com um final choque, mas definitivamente não foi a melhor escolha para encerrar a colectânea.

    Em "Little Deaths" o sexo e o gore combinam-se em proporções diferentes. Como disse na abertura do texto cada curta terá o seu público específico e distribuirem-se por entre os fãs de três realizadores diferentes é uma boa forma de os encontrarem. Pode até ser o início de uma colecção subordinada ao tema.

    Little DeathsTítulo Original: "Little Deaths" (Reino Unido, 2011)
    Realização: Sean Hogan, Andrew Parkinson, Simon Rumley
    Argumento: Sean Hogan, Andrew Parkinson, Simon Rumley
    Intérpretes: Siubhan Harrison, Holly Lucas, Daniel Brocklebank, Brendan Gregory, Jodie Jameson, Kate Braithwaite, Tom Sawyer
    Música: Richard Chester
    Fotografia: Milton Kam
    Género: Horror, Thriller
    Duração: 90 min.
    Sítio Oficial: