22 de março de 2012

O Dia da Floresta foi nacional


Outra excelente notícia que chegou de Avanca e me ia passando despercebida:

Em ante-estreia, o primeiro filme de longa-metragem da animação portuguesa "Até ao tecto do mundo", estará em exibição na zona do pinhal, integrando as comemorações do Dia Mundial da Floresta.
Os Municípios de Proença-a-Nova, Pedrogão Grande e Pampilhosa da Serra juntam os seus munícipes mais jovens em auditórios desta região conhecida como "Zona do Pinhal", comemorando o Dia Mundial da Floresta com o objectivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.

“Até ao Tecto do Mundo”, produzido pelo Cine-Clube de Avanca e realizado por Carlos Silva, Costa Valente e Vítor Lopes, é um filme que conta uma história onde a floresta tem um papel preponderante.
Nesta obra de animação sobre um Reino onde tudo é proibido, o Rei constrói no castelo uma infindável torre, enquanto a floresta, fornecedora de todos os materiais, vai sendo dizimada. O jovem protagonista do filme parece ser a última esperança para salvar a floresta.

Sendo um filme para crianças, integralmente produzido em Portugal, num estúdio de cinema de animação em Avanca, este filme irá encontrar um público mais jovem que no dia 21 de Março irá olhar para a floresta com especial atenção.

Premiado recentemente em Los Angeles (EUA), este filme tem tido um assinável êxito no continente americano onde já foi igualmente distinguido em Vancouver (Canadá), Asheville (Carolina do Norte), Anaheim (Califórnia), Florence (Alabama) e Honolulu (Havai).
“Até ao Tecto do Mundo” é dos filmes de longa-metragem portugueses mais premiados no território americano, tendo sido igualmente exibido em festivais de Nova Iorque, Nova Jersey, Flórida e no Hollywood Film Festival.

Com música do Maestro António Vitorino d’Almeida, tem vozes dos actores Isabel Queirós, Ângela Marques, Fernando Mendonça, Jorge Vasquez, Lucinda Afonso, Nuno Simões, Patrícia Franco, Pedro Mendonça, Rui Lopes, Rui Oliveira e Rute Pimenta. Esta obra foi animada por uma extensa lista de criativos que entretanto têm trabalhado em várias curtas-metragens igualmente produzidas em Avanca e também elas premiadas.

“Até ao Tecto do Mundo” tem sido exibido nos 5 continentes, nomeadamente em todo o território da Guiné-Bissau e de São Tomé e Príncipe. Alguns dos festivais por onde passou o filme são os de Havana (Cuba), São Paulo (Brasil), Hiroshima (Japão), Zlín (República Checa), Hamadan (Irão), Buenos Aires (Argentina), Istambul (Turquia), Nova Deli (Índia), Nicósia (Chipre), entre outros. Em Portugal foi exibido em sessões especiais nos festivais do Cinanima, Avanca, Animatu e Faial.

Este filme é também a primeira longa-metragem produzida em todo o mundo com uma nova tecnologia de animação vectorial 2D utilizando estruturas de animação, cujo contexto tecnológico de produção foi objecto de investigação no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro.

“Até ao Tecto do Mundo” foi produzido com o apoio financeiro do ICA / Ministério da Cultura, da RTP e com participações diversas, nomeadamente do Instituto da Juventude.

Sem comentários: