31 de dezembro de 2012

2012 - o ano de Avanca

Porque não há melhor forma de acabar o ano do que com boas notícias


Inesperadamente, 2012 foi o ano em que os filmes produzidos em Avanca mais vezes foram exibidos e premiados em países dos 5 continentes.

Num ano em que os apoios ao cinema foram drasticamente reduzidos a zero, os filmes de Avanca foram exibidos 177 vezes em 30 países diferentes.
Ou seja, em cada dois dias do ano um filme produzido em Avanca foi exibido num ecrã de cinema de um qualquer país do mundo.

Outro recorde é também o número de prémios com que a cinematografia de Avanca foi este ano distinguida.
39 prémios distinguiram filmes produzidos ou coproduzidos pelo Cine-Clube de Avanca e Filmógrafo, em festivais de cinema de 12 países.
Os prémios chegaram da Alemanha, Argentina, Arménia, Áustria, Brasil, Geórgia, Grécia, Índia, Itália, Liechtenstein, Portugal e República Checa, numa distribuição geográfica que abarca a Europa, a Ásia e a América do Sul.

O filme mais premiado foi a animação em 3D “Conto do Vento”, a que se juntaram 15 outros filmes de ficção, documentários, experimentais e outros igualmente de animação.

Os filmes foram realizados pelos cineastas António Costa Valente, António Fonseca, António Osório, Bernardo Cabral, Carlos Silva, Cláudio Sá, Cláudio Jordão, Joana Imaginário, José Miguel Moreira, Francisco Lança, Luís Diogo, Luís Margalhau, M.F.Costa e Silva, Manuel Matos Barbosa e Nelson Martins.
A estes, juntam-se os jovens cineastas da Escola Egas Moniz de Avanca, que viram o seu filme “O Circo” ser premiado diversas vezes.

Por 143 vezes os filmes produzidos por Avanca foram selecionados para as competições oficiais de festivais e nomeados para os prémios finais. A este número deve-se juntar os 34 convites que resultaram em outras tantas exibições, complementando as 177 vezes em que os filmes de Avanca foram exibidos em ecrãs de cinema dos mais diversos festivais.

Para além dos países onde foram premiados, os filmes de Avanca foram também exibidos na África do Sul, Albânia, Cabo Verde, Canadá, Chile, Cuba, Egipto, Eslovénia, Espanha, EUA, França, Finlândia, Holanda, Hungria, Japão, Lituânia, Reino Unido e Sérvia.

Produzidos na sua maioria num ano particularmente difícil, só 3 destes 16 filmes tiveram anteriormente apoio direto da Secretaria de Estado da Cultura e 6 dos filmes não tiveram mesmo qualquer apoio do estado. Na sua maioria, os filmes foram produzidos em coprodução com diversas entidades e contaram com a participação de alguns dos melhores atores e técnicos do cinema português.

Entretanto, durante 2012, o Cine-Clube de Avanca avançou na construção da sua sede no centro da freguesia e o festival de cinema AVANCA 2012 voltou a ser a janela primordial de toda esta produção cinematográfica, num evento que reuniu pessoas e filmes dos cinco continentes.

Toda a equipa que interveio neste projeto de produção cinematográfica que passa por Avanca agradece vivamente a todas as pessoas, entidades oficiais, instituições, associações, empresas e grupos informais que contribuíram decisivamente para o sucesso destes números inesperados e motivadores.

1 comentário:

FilmPuff disse...

Boa! Boa! Boa! 2012 foi um excelente ano para o cinema português apesar de todos os constrangimentos. "A necessidade aguça o engenho", de facto.