31 de agosto de 2012

Um fenómeno nacional


Contra números destes não há argumentos.

http://morangoscomacucar.ofilme.pt

Programação do Teatro do Campo Alegre para Setembro

Se quiserem ir fazendo planos para o próximo mês, aqui fica a programação do Teatro do Campo Alegre. De notar que Woody Allen continua a ser um destaque imperdível.


Apoio ao Portugal Fantástico

Ocasionalmente falamos aqui do Portugal Fantástico, uma comunidade com 4000 membros para divulgação do cinema nacional.
Ao fim de dois anos o tamanho do site já obriga a uma despesas regulares e a publicidade não chega para tudo, por isso o seu fundador está a pedir ajuda.

Como é fim do mês e o dinheiro ainda parece sobrar, porque não dar um eurinho que seja e manter este portal em funcionamento? Basta uma simples transferência bancária quando forem ao home banking ver se o salário chegou.


30 de agosto de 2012

Estão em todo o lado!

Já se contam as horas para a estreia daquele que será o filme nacional mais visto do ano. Antecipando a super-festa nacional de dia 6 (e a de dia 1 onde estarei garantidamente) aqui ficam alguns posters que dão cor a cidades de todo o país.


Balas e Bolinhos 3
Balas e Bolinhos 3
Balas e Bolinhos 3
Balas e Bolinhos 3

29 de agosto de 2012

Novo trailer de "The Master" de PTA

Com o regresso da época dos festivais chegam também os grandes filmes de final de ano. Um dos títulos mais aguardados será sem dúvida aquele que assinala o regresso de Paul Thomas Anderson e Joaquin Phoenix, na companhia de Amy Adams e Philip Seymour Hoffman.

A sinopse diz que é sobre um homem cuja organização religiosa se começa a tornar demasiado poderosa, e sobre um jovem que se torna o seu braço direito na conquista dos EUA em plenos anos 50.




28 de agosto de 2012

Melhores Filmes de Julho

Este post vem um pouco atrasado, mas o mês passado pareceu tão fraco que não se encontram grandes surpresas.

Top CCOP de Julho

1Moonrise Kingdom de Wes Anderson8,57
2Elena de Andrei Zvyagintsev7,83
3The Amazing SpiderMan de Marc Webb7,17
4Bernie de Richard Linklater7,17
5Magic Mike de Steven Soderbergh6,67
6Ted de Seth McFarlane6,6
7Hors Satan de Bruno Dumont6,4
8My Little Princess de Eva Ionesco6,33
9Madagascar 3 de Conrad Vernon, Eric Darnell, Tom McGrath6
10Puncture de Adam Kassen, Mark Kassen5,71
11La Delicatésse de David Foenkinos, Stéphane Foenkinos5,25
12Le Moine de Dominik Moll4,4
13Largo Winch de Jérôme Salle4
14Darling Companion de Lawrence Kasdan3,33

27 de agosto de 2012

MOTELx: Links para críticas

Numa parceria com a SciFiWorld Portugal o gadget com a programação do MOTELx vai ser actualizado diariamente com links para críticas aos filmes do Serviço de Quarto.

De momento já podem ler o que eles acham de "REC3: Genesis", "V/H/S", "The Yellow Sea", "Excision", "Corman's World", "Emergo", "The King of Pigs", "Urban Explorer", "The Human Centipede II", "Midnight Son", "Livide", "Invasion of the Alien Bikini", "The Pact". Além disso podem ler criticas do nosso António Reis a "Red State" e "Mientras Duermes".



Este post será actualizado diariamente com os filmes que entretanto apareçam.

26 de agosto de 2012

Os melhores filmes pela Sight & Sound

A revista Sight & Sound do British Film Institute a cada dez anos elege os melhores filmes de sempre, procurando definir o impossível: os melhores entre os filmes intemporais. No primeiro ano desta eleição, 1952 "Ladri di Biciclette" (1948) de Vittorio De Sica encabeçava a listagem, mas "Citizen Kane" (1941) de Orson Welles na edião seuinte conquistou e manteve a liderança. Este ano foi destronado por "Vertigo" (1958) de Hitchcock, que era o anterior segundo classificado.

A lista completa pode ser consultada no site do BFI ou aqui.

1Vertigo (1958) de Alfred Hitchcock
2Citizen Kane (1941) de Orson Welles
3Tokyo Story (1953) de Ozu Yasujiro
4La Règle du Jeu (1939) de Jean Renoir
5Sunrise (1931) de F.W. Murnau
62001: A Space Odyssey (1968) de Stanley Kubrick
7The Searcher (1956) de John Ford
8Man with a Movie Camera (1929) de Dziga Vertov
9The Passion of Joan of Arc (1927) de Carl Dreyer
108 1/2 (1963) de Federico Fellini
11Battleship Potemkin (1925) de Sergei Eisenstein
12L’Atalante (1934) de Jean Vigo
13Breathless (1960) de Jean-Luc Godard
14Apocalypse Now (1979) de Francis Ford Coppola
15Late Spring (1949) de Ozu Yasujiro
16Au Hasard Balthazar (1966) de Robert Bresson
17Persona (1966) de Ingmar Bergman
18Seven Samurai (1954) de Kurosawa Akira
19Mirror (1974) de Andrei Tarkovsky
20Singin’ in the Rain (1951) de Stanley Donen & Gene Kelly
21L’avventura (1960) de Michelangelo Antonioni
22Le Mépris (1963) de Jean-Luc Godard
23The Godfather (1972) de Francis Ford Coppola
24In the Mood for Love (2000) de Wong Kar-Wai
25Ordet (1955) de Carl Dreyer
26Andrei Rublev (1966) de Andrei Tarkovsky
27Rashomon (1950) de Kurosawa Akira
28Mulholland Dr. (2001) de David Lynch
29Shoah (1985) de Claude Lanzmann
30Stalker (1979) de Andrei Tarkovsky
31Taxi Driver (1976) de Martin Scorsese
32The Godfather Part II (1974) de Francis Ford Coppola
33Bicycle Thieves (1948) de Vittoria De Sica
34The General (1926) de Buster Keaton & Clyde Bruckman
35Jeanne Dielman, 23 quai du Commerce 1080 Bruxelles(1975)deChantal Akerman
36Metropolis (1927) de Fritz Lang
37Psycho (1960) de Alfred Hitchcock
38Sátántangó (1994) de Béla Tarr
39La dolce vita (1960) de Federico Fellini
40The 400 Blows (1959) de François Truffaut
41Journey to Italy (1954) de Roberto Rossellini
42Close-Up (1990) de Abbas Kiarostami
43Gertrud (1964) de Carl Dreyer
44Pather Panchali (1955) de Satyajit Ray
45Pierrot le Fou (1965) de Jean-Luc Godard
46Play Time (1967) de Jacques Tati
47Some Like It Hot (1959) de Billy Wilder
48Histoire(s) du cinéma (1998) de Jean-Luc Godard
49The Battle of Algiers (1966) de Gillo Pontecorvo
50City Lights (1931) de Charlie Chaplin
5oLa Jetée (1962) de Chris Marker
5oUgetsu monogatari (1953) de Mizoguchi Kenji


Esta lista saiu no início do mês, mas como qualquer lista do género é preciso ler muito bem. É bastante variada tanto a nível temporal como geográfico, revelando a cultura e dispersão dos membros votantes. Dos 191 votos de Vertigo aos 29 divididos pelos últimos três na lista, quantos entrariam nas vossas listas? Mais importante, quantos têm ainda por ver? É que nenhum tem menos de dez anos por isso não há desculpas.

25 de agosto de 2012

"Piranha 3DD" por Nuno Reis

Há uma linha muito ténue entre os filmes péssimos e os óptimos. "Piranha 3DD" arrisca-se nessa corda bamba entre o soft porn e a comédia de terror. O sexo é um elemento fulcral em metade dos clássicos do terror pelo que não deveria causar estranheza, mas a nudez aqui chega a um ponto que é muito raro ver-se no cinema mainstream, especialmente no americano.

Comecemos por analisar a escolha do casting. Para quem prefere morenas temos Danielle Panabaker. Já não é aquela menina dos filmes que a lançaram como “Sky High” e “Mr. Brooks”. Agora tem um pouco mais de carne e é uma protagonista que desejamos ver mais e melhor ao longo do filme. Só é pena que tenha o hábito de estar dentro de água que, como aprendemos no primeiro filme, não faz nada bem à saúde. Quem preferir louras tem Katrina Bowden (Cerie da série “30 Rock”) que a Esquire considerou a mulher mais sexy do mundo no ano passado. Está num registo diferente do habitual e algumas das frases com que nos presenteia são ainda melhores do que o corpo que exibe por pouco tempo.

Quem não for a este filme para ver actrizes sérias ficará satisfeito logo ao início com um desfile de mulheres despidas que se repete algumas vezes. Nesta sequela o centro das atenções é um parque aquático onde mulheres jeitosas não pagam para entrar e tem uma piscina para adultos onde não se usa roupa. Apesar de essa ideia-base ser simplesmente ordinária e degradante, o filme não se limita aos ambientes fechados e depois de fazer a provocação com nudez, parte para cenas de exteriores pouco brilhantes, mas que vão entretendo ao estilo de filmes série B. As piranhas raramente se aproximam de ser assustadoras, mas com a companhia certa (e aqui refiro-me a uma sala inteira e não à pessoa ao lado) pode ser muito divertido. As celebridades do passado a fazerem pouco de elas próprias (Christopher Lloyd continua a ser o cientista menos louco do que pensam, David Hasselhoff é simplesmente ele próprio) dão um toque vintage ao que à primeira vista era apenas mais um filme para adolescentes com as hormonas aos saltos que pensam gostar de terror. Fica o alerta: aqui não há terror e as piranhas são uma sombra do que vimos no filme anterior. Podem ser agarradas em pleno ar!

A geração que viveu os 80 e 90 vai poder recordar algumas das mais célebres cenas na água como “Nightmare on Elm Street” e “Shivers”, vai ouvir uma citação de “Jaws” e mesmo muito Baywatch”. Para os mais jovens tem um bocadinho de “Planet Terror”. Analisando a capacidade técnica e esses cuidados no argumento, conclui-se que não é um mau filme por incompetência. É propositadamente mau e é excelente a ir ao limite em temas polémicos. A última meia hora é um festim gore capaz de deixar a multidão aos urros de alegria por entre piadas de baixo nível, cabeças decepadas, mamas aos léu e muito, muito sangue. Dizer algo mais seria estragar a experiência única de ver este filme.

Foi uma aposta ganha do NIFFF para sessão da meia-noite. Não é terror do bom, não é para ganhar Oscares, mas quem o for ver por aquilo que “Piranha 3DD” promete - comédia adolescente com sangue e sexo - não sairá desiludido. Todavia deixo um alerta. Este é daqueles para ver em festival pois um requisito é estar rodeado por muita gente predisposta a rir. Se forem a uma sessão com 10 pessoas na sala e não se divertirem, acreditem que o problema não está no filme.

Artigo originalmente publicado na SciFiWorld.

Piranha 3DDTítulo Original: "Piranha 3DD" (EUA, 2012)
Realização: John Gulager
Argumento: Patrick Melton, Marcus Dunstan, Joel Soisson (personagnes criados por Petee Goldfinger e Josh Stolberg)
Intérpretes: Danielle Panabak, Matt Bush, Katrina Bowden, Jean-Luc Bilodeau, David Koechner, David Hasselhoff, Christopher Lloyd, Ving Rhames, Gary Busey
Música: Elia Cmiral
Fotografia: Alexandre Lehmann
Género: Comédia, Horror, Thriler
Duração: 83 min.
Sítio Oficial: http://piranha3ddmovie.com/

Programação do MOTELx 2012

O Google já não aceita novos gadgets pelo que esta será a última vez que o Antestreia disponibilizará a programação de um festival... neste formato.

Tencionamos no Fantasporto apresentar uma nova versão que será melhorada ao longo de 2013. Podem é já contar que será suportada em computadores e smartphones e terá mais festivais.

Mas até lá, despeçam-se da versão antiga.

24 de agosto de 2012

A situação do cinema português na imprensa francesa


"Linhas de Wellington", "A Última Vez Que Vi Macau" e "Tabu" estão na competição do Festival de Nova Iorque. Enquanto o primeiro está na selecção de Veneza, o segundo trouxe uma menção de Locarno e o último ganhou dois prémios em Berlim, o futuro do nosso cinema parece muito negro.

Em entrevista à Agência France Presse, os realizadores Joaquim Sapinho, João Pedro Rodrigues e o produtor da Rosa Filmes, Pedro Fernandes Duarte, alertam para o facto de o cinema português estar a passar actualmente por um período crítico, sem financiamento nem apoios para a produção de filmes, após o corte de 100% nos apoios do Instituto do Cinema e Audiovisual decidido pelo Secretario de Estado da Cultura, Dr. Francisco José Viegas.

A situação alarmante que todos conhecemos suscitou a atenção dos principais meios de comunicação franceses, entre os quais Libération, que destaca uma citação de Pedro Duarte como uma das frases do dia, TV 5 Monde, com uma reportagem alargada, e também France 24, Le Parisien, L’Express, Le Nouvel Observateur, L’Echo Républicain, entre outros.

Joaquim Sapinho, realizador e fundador da Rosa Filmes afirma: "O amor pelo cinema é o último recurso dos realizadores portugueses. Só nos resta o amor pelo cinema para realizar. O financiamento inicial pode não acontecer até 2014. O que é que acontece com as produções deste ano e de 2013? Hoje em dia, somos forçados a recorrer a empréstimos e a contar com amigos ou colegas para concluir projectos em andamento."

Pedro Fernandes Duarte, produtor da Rosa Filmes acrescenta, numa afirmação escolhida pelo Libération como frase do dia: “Neste momento, não temos meios para financiar as cópias”, aludindo ao atraso na estreia do novo filme de Joaquim Sapinho, "Deste Lado da Ressurreição" que tem a sua estreia em Portugal atrasada por falta de verbas, em consequência da decisão do Secretário de Estado da Cultura em cortar em 100% os financiamentos ao cinema do Instituto do Cinema e Audiovisual, depois de o filme ter tido estreia mundial no maior festival de cinema da América, o Festival de Cinema de Toronto, de ter sido escolhido pela revista nova-iorquina Film Comment como um dos melhores filmes de 2011, e de ter sido mostrado nas mais importantes cinematecas da América, como o Harvard Film Archive - cinemateca da Universidade de Harvard - e o Anthology Film Archives - fundado pelo pai do cinema avant-garde americano, Jonas Mekas.

Pedro Fernandes Duarte exprime ainda a preocupação com as equipas técnicas ao dizer que “Montadores, técnicos... para sobreviver muitas pessoas irão ter que mudar de emprego ou emigrar."





23 de agosto de 2012

Vídeos de "Balas e Bolinhos 3"

O principal feedback recebido dos leitores tem sido sobre a eminente estreia de "Balas e Bolinhos 3". Para satisfazer essa curiosidade, e porque têm saído alguns making ofs/mensagens dos actores convidados para o filme, aqui fica um resumo dos últimos vídeos para acalmar.


Carlos Paulo



Francisco Menezes



Nuno Duarte (Jel)



Podem passar no canal Youtube da LightBox à procura de novas mensagens pois saíram todas esta semana.

Para quem ainda não viu, eis o teaser televisivo e o trailer.




22 de agosto de 2012

Novo trailer para "On the Road" de Salles





Leia a crítica aqui

21 de agosto de 2012

Poster e trailer para "O Gebo e a Sombra"

"O Gebo e a Sombra" de Manoel de Oliveira

Apesar dos sustos com a saúde, Manoel de Oliveira continua a trabalhar e o seu mais recente filme estreará dentro de um mês.
"O Gebo e a Sombra" é a adaptação da peça de Raul Brandão e conta a história de um patriarca do século XIX que se sacrifica para proteger o filho fugitivo.
No elenco encontramos os habituais Ricard oTrêpa, Leonor Silveira, Luis Miguel Cintra e ainda Michael Lonsdale, Jeanne moreau e Claudia Cardinale.
O Gebo e a Sombra
Imdb
5vlOY2aa5KA

20 de agosto de 2012

Além de Arnie, também Sly voltou

"Bullet to the Head" de Walter Hill

A febre dos Expendables está a trazer todos os actores da pesada de volta.
Sylvester Stallone, Jason Momoa e Christian Slater são os durões de serviço no novo projecto de Walter Hill. A história deste filme que estreia em Fevereiro é sobre um polícia e um assassino contratado que se aliam contra o inimigo comum que lhes matou os respectivos parceiros.
Bullet to the Head
Imdb

19 de agosto de 2012

Poster e trailer da sétima temporada de "Dexter"

Aproxima-se o início do final de uma das séries mais populares da actualidade. Em Setembro começa a sétima temporada e diz-se que a série vai terminar na oitava...

"Dexter"

Dexter


Como bónus, eis um video musical.

18 de agosto de 2012

Cidades Olímpicas Ficcionais

Estando a febre dos Jogos Olímpicos a baixar, a Empire avançou com uma proposta para os jogos de 2020 serem num local fictício.

Desde Minas Tirith a Zion, passando por Gotham e Sprinfield, são treze lugares com diferentes graus de interesse para quem pretende fazer turismo e sobreviver.
















17 de agosto de 2012

Schwarzenegger regressa em Janeiro


"The Last Stand" de Kim Jee-woon

O líder de um cartel de droga evade-se do tribunal e parte a alta velocidade para o México. A única coisa no seu caminho é a inexperiente força policial de uma pequena povoação. O único senão é que o xerife Arnold Schwarzenegger, de regresso aos protagonismo em filmes de acção sob as orders de um dos mestres do thriller coreano.
A estreia será a partir de Janeiro pelo mundo fora.
The Last Stand
Imdb

16 de agosto de 2012

Antestreia e estreia do "Balas 3"

Dia 1 de Setembro, pelas 21 horas, no Rivoli Teatro Municipal, no Porto, realiza-se a antestreia do filme português “Balas & Bolinhos – o último capítulo”.

O evento contará com a presença dos actores do filme, convidados e será também aberto ao público, que pode comprar bilhetes desde dia 14 na bilheteira online do Rivoli, CTT e FNAC. A venda de bilhetes está sujeita à capacidade da sala.

Aguardam-se várias surpresas ao longo do evento, com o estilo próprio “Balas & Bolinhos” a marcar uma emblemática festa de antestreia da saga que se tornou num fenómeno de culto no cinema português. Depois da exibição do filme, no auditório, seguir-se-á um “welcome drink” no bar do Rivoli, no último piso do edifício.

Recorde-se que foi precisamente no Rivoli, mais precisamente no Fantasporto, que no ano de 2000 foi exibido pela primeira vez, publicamente, o primeiro filme desta saga de sucesso.



A 6 de Setembro de 2012 estreia nos cinemas o último capítulo da primeira trilogia do cinema português. Jorge Neto, Luís Ismael, J.D. Duarte e João Pires são os actores que dão vida à quadrilha mais hilariante do cinema português. Provavelmente estes nomes pouco ou nada lhe dirão. Mas se os chamarmos de Rato, Tone, Culatra e Bino, os nomes das personagens que interpretam no cinema, talvez o caso mude de figura.
Estes são os elementos da famosa quadrilha que em 2001 protagonizou "Balas & Bolinhos", um dos maiores fenómenos do cinema português. Na altura, o filme foi rodado quase sem recursos e sem financiamento. No entanto, a aventura foi ganhando fãs, através da internet, e em 2004 surgiu a sequela que contou já com exibição nos cinemas, atingindo a marca dos 58.000 espectadores com apenas seis cópias.
Passados sete anos, a quadrilha está de volta para um terceiro e último capítulo da saga. Desta vez Culatra, Tone, Rato e Bino vão ter ao dispor outros meios para as aventuras do costume. Trata-se de um filme mais exigente em termos técnicos, com mais cenários, personagens e uma equipa técnica de 40 profissionais que utilizaram das mais modernas tecnologias para que esta seja uma despedida em grande.
Com argumento e realização de Luís Ismael e produção da Lightbox, a primeira trilogia do cinema português reúne, num guião pejado de humor e acção, um elenco único, constituído por nomes sonantes do meio artístico nacional, tais como: Octávio Matos, Pedro Alves, Jel, Francisco Menezes, Carlos Paulo e Fernando Rocha.
Desengane-se quem acredita que a quadrilha mais divertida do cinema português não tem nada de novo para mostrar. Vêm aí cenas de acção surreais!

ANTESTREIA NACIONAL


Local: Rivoli Teatro Municipal, Porto
Dia: 1 de Setembro de 2012 (sábado) pelas 21h
Preço de venda ao público: €15 (à venda na bilheteira online do Rivoli, CTT e FNAC)

ESTREIA NO CINEMA


6 de Setembro de 2012

Sinopse


Um tenta enganar. O outro anda a gamar. E há até quem não saiba o que anda a fazer... A verdade é que a vida continua difícil para Culatra, Rato e Bino. Mas tudo muda quando Tone, o homem do Mundo, regressa a casa para tentar salvar o pai, que está às portas da morte. E quando o reencontro acontece partem para a mais surpreendente das suas aventuras. Se tudo estava mal, agora vai ficar pior!

FICHA TÉCNICA: Realização: Luís Ismael
Produção: Lightbox
Distribuição: ZON Lusomundo
Com: Jorge Neto, Luís Ismael, JD Duarte, João Pires, Octávio Matos, Pedro Alves, Jel, Francisco Menezes, Jaimão, Carlos Paulo e Fernando Rocha.
Duração: 125 minutos

"Balas e Bolinhos 3" já circula pelo Porto


O último filme da saga "Balas e Bolinhos", com estreia nos cinemas agendada para 6 de Setembro, conta com o apoio da Metro do Porto para a promoção do filme.

Desde a passada semana e até meados de Setembro, os canais internos do transporte público passarão spots promocionais do filme, fazendo chegar a mensagem a milhares de pessoas, diariamente.

A frota do Metro do Porto integra 72 unidades, com capacidade para transportar até 9 mil pessoas por hora e por sentido, nos períodos de maior procura.

"Balas e Bolinhos - o Ultimo Capítulo" será a primeira trilogia do cinema português e promete herdar o sucesso dos filmes anteriores.

Site oficial: http://www.balas3.com
Facebook: http://www.facebook.com/balasebolinhos3
E, claro, http://balas3.ofilme.pt

15 de agosto de 2012

Clint Eastwood de regresso

"Touble With the Curve" de Robert Lorenz

Robert Lorenz pode ser conhecido por ser produtor de uma dúzia de filmes de Eastwood, mas é também o responsável pelo regresso do nosso velhote favorito aos ecrãs. Ao lado de Amy Adams, Justin Timberlake, John Goodman e Matthew Lillard, vai desfazer o trabalho de "Moneyball" e provar que não se gere uma equipa de basebol apenas baseado em números.Touble With the Curve
Imdb

Onde no mundo está Osama Bin Laden?

"Zero Dark Thirty" de Kathryn Bigelow

Joel Edgerton, Jessica Chastain, Taylor Kinney, Scott Adkins e Mark Strong são alguns dos actores presentes neste drama de acção onde Kathryn Bigelow narra uma década em busca de Bin Laden. Desde o 11 de Setembro de 2011 até Maio de 2011, com a oportuna captura do homem mais procurado do mundo.Zero Dark Thirty
Imdb

Novo banner de "Looper"

Enquanto "The Expendables 2" estreou para nos recordar os grandes nomes dos filmes de acção dos últimos anos, vão surgindo novos todos os dias.

Joseph Gordon-Levitt com um arranque espectacular nos filmes de acção nesta década é um do grandes candidatos ao título. Para o provar teremos brevemente um confronto com Bruce Willis. Façam as vossas apostas.



Poster e trailer de "Morangos com Açúcar"


A popular série da TVI este ano chega às salas de cinema para alegria dos mais jovens. Com estreia prevista para dia 30, é a mais recente estreia do domínio OFilme.pt.

"Morangos com Açúcar" de Hugo de Sousa

Entre a praia e a piscina, o parque de campismo e o campo de férias, amigos de longa data reencontram-se e novas amizades acontecem. A alegria é geral e ninguém vai querer perder o grande festival de bandas que está prestes a acontecer. É num ambiente de grande festa que a energia da música vai dar ritmo aos amores e desamores de Verão. Uma coisa é certa, o Verão é agora!Morangos com Açúcar
Site

14 de agosto de 2012

Poster e banner de "Dredd"



E para um pouco de violência em slow motion...


Posters de "Hotel Transylvania"






(basta carregar para mudar)

13 de agosto de 2012

Posters das personagens de "Skyfall"

Para ficarem a conhecer melhor as personagens do próximo James Bond.


12 de agosto de 2012

"The Cabin in the Woods" por Nuno Reis

“A Casa na Floresta”? O título diz tudo! Quando a sinopse de um filme começa com “cinco amigos partem para umas férias numa cabana isolada na floresta onde coisas estranhas acontecem” todos sabem o desfecho. Há certas regras implícitas que infelizmente todos os filmes do género seguem, fazendo com que se tornem todos iguais e um tédio para quem procura novidades. Pois isso acabou quando Joss Whedon (o criador de “Buffy”, “Firefly” e alguns outros marcos do fantástico para grande público) e Drew Goddard (“Cloverfield”, “Lost” e seu cúmplice ocasional) decidiram pegar nas regras e fazer um filme sobre elas. Já Wes Craven na saga Scream tinha brincado com o tema de forma feliz, mas enquanto na saga Gritos não se passa do thriller psicológico, aqui entra-se bem dentro do fantástico.

Vamos lá. Cinco estudantes universitários partem para alguns dias de repouso numa cabana isolada. Ao chegarem começam a estranhar pequenos detalhes como a decoração e os espelhos, mas é ao descerem à cave que ficam mais surpresos com os segredos que a casa esconde. Vão despoletar uma série de acontecimentos que conhecem demasiado bem dos filmes de terror, mas algo não bate certo. Esta situação é demasiado fiel ao manual, como se fosse um sonho mau.

Um filme com tão famosos argumentistas não passaria despercebido, mas, para garantir que ninguém fugiria ao ver os primeiros minutos, começam logo por mostrar Richard Jenkins. É demasiado velho para ser protagonista e demasiado importante para um mero cameo. Tal como Chris Hemsworth não ia retroceder de deus do trovão para atleta universitário excitado. Não, isto não é um vulgar filme sobre jovens. Dizer mais sobre o papel deles e dos outros é estragar o ponto central da narrativa. Posso apenas dizer que é apresentada uma justificação para todos os maus filmes de terror que foram vistos, e para os bons, para os ocidentais e os orientais, todos têm um propósito. Não é preciso conhecer algum filme em particular, basta ter visto muitos - com qualquer tipo de criaturas - e estar preparado para uma colecção de monstros como não se viu numa década. Quanto ao grau de terror, é o habitual para a gama “cinco amigos numa cabana abandonada”.

Apesar de ter ficado na gaveta até Abril, o filme rapidamente se propagou pelo mundo com números bem aceitáveis, claramente ajudado pelo outro êxito de Whedon deste Verão. Não é o marco do terror que se tem vindo a prever, mas é um dos filmes obrigatórios deste ano para quem gosta de se rir com os erros das potenciais vítimas nos filmes gore.

CThe Cabin in the WoodsTítulo Original: "CThe Cabin in the Woods" (EUA, 2011)
Realização: Drew Goddard
Argumento: Drew Goddard, Josh Whedon
Intérpretes: Kristen Connolly, Chris Hemsworth, Anna Hutchison, Fran Kranz, Jese Williams, Amy Acker, Richard Jenkins, Bradley Whitford, Sigourney Weaver
Música: David Julyan
Fotografia: Peter Deming
Género: Ficção-Científica, Terror, Thriller
Duração: 95 min.
Sítio Oficial: http://discoverthecabininthewoods.com/

11 de agosto de 2012

"Battleship" por Nuno Reis

Quando foi anunciado um filme baseado na Batalha Naval, as expectativas ficaram muito baixas. Disparar às cegas contra um inimigo invisível que nos indicará se acertamos ou não, não encaixa no ideal de excitação que se espera num blockbuster de Verão. A mudança do tema para uma invasão alienígena não foi muito melhor - todos os anos temos um desses - e nem o realizador nem o elenco eram particularmente sonantes. Haveria material para um argumento consistente? Haveria algo mais além de efeitos especiais e uma estrela da música em busca de afirmação no cinema? Há um pouco mais. Polémica, humor e respeito são as palavras-chave que distinguem este filme de guerra dos demais.

O nome de Pearl Harbor será sempre associado ao ataque japonês de 1941. Contudo, se esse porto tinha grande parte da frota estado-unidense lá estacionada, era por ser um ponto-chave da Marinha dos EUA no Pacífico. Em 2012 é lá que organizam um exercício militar conjunto com uma dúzia de países vizinhos, incluindo o Japão. Durante esse exercício de estratégia, um OVNI mergulha próximo deles e cria um enorme campo de forças para se escudar enquanto prepara o ataque ao planeta. A única hipótese do planeta reside nesses destroyers junto ao epicentro, uma ameaça insignificante à poderosa e inteligente artilharia.

Quando o filme começa, a única sensação é de repetição. Tudo o que se vê já foi vistos muitas vezes. Todavia o humor e desporto vão marcando presença fazendo com que não se leve o filme a sério. É quando se está mais descontraído que começa a invasão e os jogos de guerra se tornam mais do que isso. Aí surge uma preocupação: até que ponto os EUA (especialmente o Hawai) estão preparados para um novo Pearl Harbor? Não terá sido mau gosto repetir a situação quando o próprio filme admite que ainda há tensão com o Japão devido a isso? Como estrangeiro é fácil criar uma barreira emocional, mas correram sérios riscos junto ao mercado principal.

Vejamos as diferenças sobre o que é costume, A habitual importância dos elementos civis foi relegada, mas os veteranos, os familiares e os mutilados do exército terão todos o seu momento. Em especial estes últimos pois o único que aparece é interpretado por um caso real, revelando preocupação da produção e conhecimento de causa do actor. É bonito ver que depois do atentado à memória das vítimas, pelo menos têm respeito pelos sobreviventes.

Ao fim de algum tempo de guerra tradicional, com muita intensidade dramática e sempre aquele inesperado humor, finalmente começam a surgir as referências inteligentes ao jogo. Nada que não se tivesse visto melhor em “Independence Day”, mas foi um bom esforço. Ao fim de hora e meia o filme tem uma forte mudança de rumo. Mudam os protagonistas, o local, até o realizador parece mudar! Melhora bastante compensando os momentos menos bons.

Pode não ser um filme brilhante, mas quem for com expectativas para blockbuster a única coisa que vai lamentar é o desperdício de Liam Neeson.

BattleshipTítulo Original: "Battleship" (EUA, 2012)
Realização: Peter Berg
Argumento: Erich Hoeber, Jon Hoeber
Intérpretes: Taylor Kitsch, Alexander Skarsgård, Rihanna, Brooklyn Decker, Tadanobu Asano, Hamish Linklater, Liam Neeson, John Tui
Música: Steve Jablonsky
Fotografia: Tobias A. Schliessler
Género: Acção, Aventura, Ficção-Científica, Guerra, Thriller
Duração: 131 min.
Sítio Oficial: http://www.battleshipmovie.com/

Actuar a partir de casa


Está a decorrer um interessante projecto online que vai permitir a alguns felizardos trabalharem com Mary Elizabeth Winstead e Topher Grace. Antes que fiquem demasiado excitados, não os vão ver em pessoa nem vão dividir o ecrã, mas vão entrar na mesma série. Aqui fica a informação:


"Beauty Inside" de Drake Doremus

O Alex aparece com um aspecto diferente todos os dias, qualquer um pode representar o seu papel. Até tu o podes fazer. Participa no casting e faz a tua audicão agora.

Casting

O casting está aberto de 24 de Julho de 2012 a 13 de Setembro de 2012.
As tuas audições representam o dia-a-dia do Alex via câmara web e as tuas fotos pessoais ao longo da sua história.
Todas as semanas, à medida que a história se vai desenrolando, encerramos algumas audições, por isso é importante que comeces a participar desde já.
As audições são avaliadas pelo nosso realizador, Drake Doremus, e por uma equipa de diretores de casting para que se encontre a melhor pessoa para cada papel.
Partilha as tuas audições com amigos e pede-lhes para fazer "gosto" para aumentar as tuas hipóteses de participares no filme.
Podes fazer audições para diferentes papéis, mas apenas podes participar no filme uma vez.

Estreia do Filme


A partir de 16 de agosto, o Alex estará a contar a sua história na página do Facebook do "The Beauty Inside".
No total, são 6 episódios que poderás ver todas as quintas-feiras, pelas 15:00 PST.
Visita a página regularmente para ver se a fotografia ou o vídeo da tua audição foi selecionado.
Beauty Inside
Facebook

10 de agosto de 2012

"Le Dernier Vol" por Nuno Reis

Hoje em dia aterrar em Marte parece fácil, mas se recuarmos um século, um mero voo intercontinental era tal aventura que podia perfeitamente acabar em tragédia. Nas décadas de 1920 e 1930, com imensos pilotos militares desocupados, muitos foram os homens e mulheres que se aventuraram. A ideia de fazer este filme surgiu inspirada na derradeira viagem de Bill Lancaster, um ex-piloto da RAF. Foi romantizada, afrancesada e um fracasso.

O filme é de 2009 (estreou originalmente na semana de Avatar) quando Marion Cotillard tinha acabado de ganhar um Oscar e qualquer coisa onde entrasse tinha potencial económico. Aqui correu muito mal, ao contrário de tudo o que se seguiu.
Lancaster pode ter sido o herói original, mas a versão francesa não ia enaltecer um inglês, por isso mudaram a mulher da vida dele para francesa de forma a poderem usar a actriz do momento e mudaram alguns factos para lhe dar o protagonismo.

1993, algures no Sahara francês. Um piloto inglês e o seu avião desapareceram e o exército francês no local está demasiado ocupado para o procurar devido a uns problemas diplomáticos com os tuaregues. Por isso a namorada dele, Marie Vallières de Beaumont, viaja no seu avião até lá para o procurar por conta própria. O tempo é essencial e Marie vai ter de enfrentar regulamentos, tempestades de areia e os complexos masculinos. Pelo meio vai-se começar a apaixonar por outro homem e perder motivação para a busca que a natureza também não ajuda a fazer.

O maior problema deste filme é o mesmo do deserto: é extenso, monótono e seco. Começa a ser recorrente a utilização do deserto para filmes sobre solidão e superação, escusavam é de se passar todos na mesma época. Não só o contexto histórico não é o melhor para captar um público jovem, como para os mais velhos vai parecer igual a tantos outros filmes melhores.
A história foca-se em Chauvet, soldado francês pacifista que defende o diálogo em condições muito adversas. A personalidade de Chauvet actua como uma máscara que esconde a tensão daquela época e local, forçando o espectador a procurar a emoção no desespero de Marie que nunca tem protagonismo suficiente para a proporcionar. Acabamos por nos sentir simples passageiros numa viagem onde estamos a mais e onde nem sequer queríamos estar.

Não se percebe a estreia tardia do filme, especialmente depois de o filme sobre a bem mais popular Amelia Eckhart ter voado directamente para mercado doméstico.

Le Dernier VolTítulo Original: "Le Dernier Vol" (França, 2009)
Realização: Karim Dridi
Argumento: Pascal Arnold, Karim Dridi, Rémi Waterhouse (livro de Sylvain Estibal)
Intérpretes: Marion Cotillard, Guillaume Canet, Guillaume Marquet
Música: Le Trio Joubran
Fotografia: Antoine Monod
Género: Drama
Duração: 98 min.
Sítio Oficial: http://lederniervol.gaumont.fr

"Call Me Maybe" adaptada em "Hotel Transylvania"


O filme de monstros do momento pegou numa música que começava a ficar esquecida e deu-lhe a voz de Selena Gomez.

Para quem não encontra piada na música (a maioria da população mundial) aproveitam-se as novas imagens do filme.