31 de março de 2013

Poster e trailer de "Before Midnight"


"Before Midnight" de Richard Linklater

Mais do que um filme de culto, a saga dos "Before" prova que há um cinema amricano para além dos grandes estúdios. Com uma boa história nem é preciso pensar na publicidade, consegue-se atrair multidões durante dezoito anos.

A cada nove anos sai um capítulo da história deste casal que se foi encontrando por acaso pela Europa. No primeiro eram jovens em busca de emoção, no segundo eram adultos à procura de identidade, agora são um casal com todos os problemas que isso traz.
Uma nova peça da história interminável que continuará a levar casais ao cinema por anos a fio.
Before Midnight
Imdb

30 de março de 2013

Ciclo "Cinema e Idade Média" na FLUP

O Seminário Medieval de Literatura, Pensamento e Sociedade (SMELPS/IF/FCT) do Instituto de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto tem o prazer de convidar todos os interessados para o Ciclo «Cinema e Idade Média» - Imagens de um certo Oriente, que irá decorrer durante o mês de Abril (quartas-feiras).

O quarto ciclo em torno da representação da Idade Média no cinema incide no contacto entre o Ocidente cristão, de matriz latina ou germânica, e o Oriente muçulmano. Nesses mil anos de coexistência próxima ou cruzamentos esporádicos, tal contacto assumiu formas muito variadas, tendo o diálogo sido mais fecundo e os conflitos menos frequentes do que o filtro da modernidade nos habituou a pensar. De facto, desde que, sob a chancela de Afonso X, o Sábio, judeus, cristãos e muçulmanos colaboravam em torno de um projecto cultural comum, instaurou-se um afastamento que tem vindo a acentuar-se e que o olhar contemporâneo tende a extremar.

Sem ignorar as divergências e antagonismos próprios de qualquer relação intercultural, o ciclo «Imagens de um certo Oriente» pretende realçar o entendimento e a herança comum desse passado partilhado. Propomos também uma análise da recriação pelos diferentes realizadores de um diálogo abafado pelo tempo, tendo em conta o percurso estético de cada um e o contexto em que os filmes foram produzidos. Esta abordagem levar-nos-á à problematização de categorias ilusoriamente claras. Afinal, de que Oriente falamos? E de que Ocidente?

Os filmes serão precedidos de uma breve apresentação e seguidos de debate com o público.

A entrada é livre.

Organização: SMELPS (IF/FLUP)

Programa:
3 de Abril Anfiteatro Nobre
«The Thirteenth Warrior» (1999) de John McTiernan
Apresentação por Joana Gomes e Mariana Leite

10 de Abril Anfiteatro Nobre
«Al-massir / O Destino» (1997) de Youssef Chahine
Apresentação por José Meirinhos e Michel Kabalan

17 de Abril Anfiteatro Nobre
«I Cento Cavalieri» (1964) de Vittorio Cottafavi
Apresentação por Maria do Rosário Ferreira e Ana Sofia Laranjinha
(APENAS HOJE: ANFITEATRO 2)

24 de Abril Anfiteatro 2
«Il fiore delle 1001 notte» (1974) de Pier Paolo Pasolini
Apresentação por José Carlos Miranda

29 de março de 2013

Programa da retrospectiva Kim Longinotto: Histórias no Feminino

O evento começou ontem, mas ainda há muito para ver nos dias que se seguem no Porto e em Lisboa.


Debates da Retrospectiva Kim Longinotto: Histórias no Feminino

Assinalando a presença de Kim Longinotto em Portugal, a propósito da Retrospectiva Kim Longinotto: Histórias no Feminino, serão realizados vários debates de personalidades e especialistas convidados, que comentarão as diferentes temáticas dos filmes. Os debates e conversas com o público no Porto contarão com a presença da realizadora.

O programa tem lugar nos dias 28, 29 e 30 de Março no Cinema Passos Manuel no Porto e de 4 a 7 de Abril no Cinema City Classic Alvalade em Lisboa e é organizado pela Zero em Comportamento - Associação Cultural em parceria com o programa ARTES da Fundação Manuel António da Mota.

Navegando pelas águas do documentário, desde que iniciou a sua carreira em 1976, trabalhando quase sempre com equipas reduzidas – a própria, na câmara, uma co-realizadora local e apenas uma pessoa no som – e mantendo-se sempre independente de quaisquer produtoras, Longinotto tem conseguido financiar o seu trabalho através da emissão dos seus filmes na BBC e vem conquistando a sua importância cinematográfica através do florescente circuito dos festivais de cinema.

Quase todos os seus filmes foram premiados um pouco por todo o mundo, sendo que “Sisters in Law” recebeu o Prémio Arte e Ensaio do Festival de Cannes, “Hold me tight, Let me go” foi galardoado com o Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Documentário de Amesterdão e “Rough Aunties” ganhou o Prémio do Júri na competição World Cinema do Festival de Sundance.

Esta será a primeira retrospectiva dedicada a Kim Longinotto no nosso país, uma realizadora que importa descobrir urgentemente.

Programa, conversas e debates no Cinema Passos Manuel, Porto

Pink Saris
Porto # quinta 28 março # 22h00
Apresentação do ciclo: Dr. Rui Pedroto (Presidente da Fundação Manuel António da Mota), Rui Pereira (Zero em Comportamento) e Kim Longinotto
Debate com Virgínia Silva (Membro do grupo da Amnistia Internacional do Porto) e Kim Longinotto

The Day I Will Never Forget
Porto # sexta 29 março # 17h00
Conversa com o público com a presença de Kim Longinotto

Sisters in Law
Porto # sexta 29 março # 19h00
Conversa com o público com a presença de Antónia Martin Barradas (Associação de Mulheres Juristas) e Kim Longinotto

Rough Aunties
Porto # sexta 29 março # 22h00
Debate com Antónia Martin Barradas (Associação de Mulheres Juristas), Ana Cristina Pereira (jornalista do Público) e Kim Longinotto

Hold me tight, let me go
Porto # sábado 30 março # 17h00
Conversa com o público com a presença de Kim Longinotto

Divorce Iranian Style
Porto # sábado 30 março# 19h00
Conversa com o público com a presença de Luísa Saavedra (Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres) e Kim Longinotto

Dream Girls
Porto # sábado 30 março # 22h00
Debate com Luísa Saavedra e Kim Longinotto

Programa, conversas e debates no Cinema City Classic Alvalade, Lisboa

Pink Saris
Lisboa # quinta 4 abril # 21h30
Debate com a presença de Ângela Ferreira (Coordenadora da Rede de Acção Jovem da Amnistia Internacional) e Rui Pereira (Zero em Comportamento)

Sisters in Law
Lisboa # sexta 5 abril # 21h30
Debate com a presença de Dulce Rocha (Associação Portuguesa de Mulheres Juristas e do Instituto de Apoio à Criança) e Maria João Taborda (Socióloga)

Rough Aunties
Lisboa # sábado 6 abril # 21h30
Debate com a presença de Alexandra Dourado (UMAR) e Catarina Alves Costa (realizadora)

Dream Girls
Lisboa # domingo 7 abril # 21h30
Debate com a presença de Nuno Galopim (Crítico de cinema) e Graça Castanheira (realizadora)

Mais informações e trailers dos filmes: http://www.zeroemcomportamento.org/kim-longinotto/kl.html

28 de março de 2013

FESTin - a memória do Cinema


Olhares diversos sobre acontecimentos e figuras que marcaram a história do cinema têm vindo a surgir com alguma frequência na cinematografia contemporânea, numa espécie de momento de reflexão do cinema sobre si próprio.

Nesta edição do FESTin são vários os filmes que, sob diferentes perspetivas, procuram reavivar a memória do cinema, através da homenagem a figuras como a do projeccionista – presente nos documentários Abelardo e Bafatá Filme Clube – ou de personalidades multifacetadas como o cineasta Mazzaropi; da tomada de posição sobre o futuro dessa memória como no documentário Manifesto das Imagens em Movimento; de um retrato divertido, mas romântico e nostálgico das exibições itinerantes de cinema em pequenas cidades nos idos anos 70, como em Cine Holliúdy; mas também através da revisitação de momentos em que o cinema foi decisivo para colocar em questão tabus e preconceitos como podemos ver em A Primeira Vez do Cinema Brasileiro, documentário que narra os bastidores da estreia do primeiro filme pornográfico num Brasil em plena ditadura militar.

Abelardo (BR)
4 Abr., 18h00 | Sala 3 | Duração: 108 minutos [Competição Curtas-Metragens 1 ]

Manifesto das Imagens em Movimento (MZ)
6 Abr., 18h00 | Sala 3 | Duração: 95 minutos [Competição Curtas-Metragens 3]

Cine Holliúdy (BR)
7 Abr., 21h30 | Sala Manoel de Oliveira [Competição Longas-Metragens]

A Primeira vez do cinema brasileiro (BR)
7 Abr., 22h00 | Sala 3 [Mostra do Cinema Brasileiro]

Bafatá Filme Clube (GB)
8 Abr., 15h30 | Sala 3 [Maratona de Documentários]

Mazzaropi (BR)
8 Abr., 22h50 | Sala 3 [Maratona de Documentários]

Novidade: a campanha de financiamento coletivo foi prorrogada até dia 5 de Abril no site da Zarpante através do link www.zarpante.com/investment/festin-2013-1109. A campanha é um sucesso e já atingimos 80% da meta pretendida.

Os bilhetes para o festival têm um custo de 3€ (bilhete normal); 2,50€ (menores de 25 anos e maiores de 65 anos:); Maratona: 1,50€ (bilhete para uma sessão); 5€ (bilhete para um dia); 1,50€ (Estudantes) e Grupos de 10 pessoas: 1,50 € por pessoa.

Toda a programação pode ser consultada aqui.

27 de março de 2013

ACAPOR faz uma limpeza

Esta semana a ACAPOR fechou alguns dos maiores sites de pirataria. Através da identificação dos proprietários dos sites (e principais beneficiários das receitas obtidas ilegalmente) convenceram muita gente a desistir desse estilo de vida. Com alguns entraram em contacto, os outros fecharam com medo e antecipando que lhes sucedesse o mesmo.
Sendo de louvar esta defesa dos interesses do mercado audiovisual, a linguagem que usa não foi a mais adequada. Citando um dos posts no site da Associação "o jovem administrador do fórum vai assim poder continuar a sua vida sem quaisquer consequências, contrariamente às milhares de pessoas que perderam os seus empregos, e alguns até a família, por culpa exclusiva deste e doutros fóruns semelhantes.".

A única mensagem que paira no local antes ocupado por esses sites é medo. Que eu saiba ao longo braço da lei escapa-se tendo o site noutro país. Que tal fazer o que nunca foi feito? Tentar dialogar com as pessoas? Uma conferência virada para as pessoas para saber o que procuram e porque recorrem a esses serviços. É pelo preço, porque é a única opção ou mera preguiça?

Estamos a falar de sites com 50000 e 250000 membros. Mesmo que prendessem alguém, foi só um que cometeu o crime? E que tal tomar medidas para levar estes milhares de pessoas a partilharem a responsabilidade? Não digo que se deve condenar as pessoas (por vezes a única forma de ver um filme é mesmo online visto que a distribuição tem interesses muito específicos) mas pedir-lhes algo voluntariamente.
Esses sites fecharam sem qualquer punição. Pelo menos podiam fazer aquilo que pode ser chamado de serviço cívico: deixar uma mensagem final aos seus seguidores apelando a que comprassem um bilhete para um filme nacional, que contribuissem para uma qualquer associação de soliedariedade... Partilhava a responsabilidade, atenuava o sentimento de culpa, fazia bem à sociedade e à economia, e davam um exemplo de cidadania.


26 de março de 2013

Cannes 2013 aproxima-se

Cada vez estamos mais perto do glamoroso mês de Maio quando o mundo do cinema se reúne numa pequena vila piscatória francesa.

Este ano tem um dos melhores cartazes que me recordo. A questão que se coloca é - como sempre - se vale a pena ir para, mais uma vez, só um filme merecer a viagem?

25 de março de 2013

Sugestão da semana

Quem esteve no Fantas dificilmente ignorou este filme. Fosse pelo poster sedutor ou pela actriz que se passeava ao vivo, "Thale" foi um sucesso e ainda arrecadou um troféu. Agora podem comprá-lo.




23 de março de 2013

Prémio EM Curtas usa Cinema para espalhar mensagem


Podem ir aqui para ler o regulamento e contactos.

A Novartis, em parceria com o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), lançou o primeiro Prémio EM Curtas, dirigido a estudantes das áreas de cinema e audiovisuais de todo o país.

Esta iniciativa pretende divulgar e sensibilizar a sociedade para a temática da Esclerose Múltipla, fomentando a realização de curtas-metragens, com a duração máxima de dez minutos, que possam contar histórias sobre como é viver com esta doença.

Para tal, os estudantes contam com o apoio das três associações de doentes no país, a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM), a Associação Todos com a Esclerose Múltipla (TEM) e a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM). Às associações caberá o papel de promover a interação dos estudantes com doentes e as suas famílias para que percebam o que é a esclerose múltipla, o seu impacto no dia-a-dia, transportando a sua visão da doença para o grande ecrã.

O Prémio EM Curtas conta também com a parceria dos Cinema City e de sete escolas que incentivarão os seus alunos a participar, são elas a Escola Superior de Teatro e Cinema do Politécnico de Lisboa (ESTC), a Escola Técnica de Imagem e Comunicação Aplicada (ETIC), a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, o Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias (Restart), a Universidade da Beira Interior, a Escola Superior Artística do Porto (ESAP) e o Instituto Politécnico de Leiria.

As candidaturas estão abertas até ao dia 30 de Abril de 2013 e podem ser apresentadas individualmente ou em grupo, no máximo de até três estudantes. As candidaturas podem ser feitas diretamente na área reservada do site do ICA, em http://www.ica-ip.pt/pagina.aspx?pagina=200.

O júri é presidido por Mariana Pimentel, representante do ICA, e composto pelo realizador português Gonçalo Galvão Teles, por um membro de cada uma das associações de doentes e por um representante da Novartis que irão avaliar os trabalhos recebidos reconhecendo aqueles que promoverem um conhecimento sobre a doença e o seu impacto nas esferas pessoal e social. Será valorizada a utilização de testemunhos reais de pessoas com esclerose múltipla e a capacidade dos realizadores para sensibilizar e impactar a opinião pública, chamando a atenção para esta doença.

Os vencedores vão ser conhecidos por altura do Dia Mundial da Esclerose Múltipla, que se assinala a 30 de Maio, e serão distinguidos com os prémios de 2.000 €, 1.000 € e 500 €, respetivamente, para o primeiro, segundo e terceiro lugares.

Sobre a Esclerose Múltipla
A EM afecta cerca de 5.000 portugueses. Em todo o mundo são cerca de 2,5 milhões de pessoas com esta doença inflamatória crónica do sistema nervoso central que se manifesta em jovens adultos, entre os 20 e os 40 anos de idade, e que interfere com a capacidade do doente em controlar funções como a visão, a locomoção, e o equilíbrio. As mulheres têm duas vezes mais probabilidades de desenvolver EM do que os homens.
A EM tem um impacto significativo na qualidade de vida dos doentes e das suas famílias. Cerca de 85% das pessoas com EM queixam-se de fadiga constante independentemente do seu grau de incapacidade provocado pela doença, o que interfere com a sua qualidade de vida e produtividade.

22 de março de 2013

Trailer da curta "TSINTTY"

A curta-metragem "There Is Something I Need To Tell You", mais conhecida por TSINTTY, acabou a sua edição e começa agora a ser lançada no mercado dos festivais, sendo que o primeiro em que irá concorrer para estrear é o conceituado Festival Internacional de Curtas-Metragens de Vila do Conde.
De sublinhar que a mesma foi feita sem qualquer tipo de apoio. Todos os apoios pedidos foram desde cedo rejeitados, ou, em casos onde havia apoio financeiro, foi negado posteriormente, quase sempre alegando que "uma história contendo uma temática homosexual é ainda um investimento de risco nos dias de hoje". Sem mãos a medir, foi de toda a equipa técnica e elenco que proveio financiamento para a rodagem desta curta-metragem portuguesa que no final teve o simples orçamento de quase 3000€.
Contou com a prestação de uma grande equipa de profissionais da área e o desempenho de um conjunto de actores, que serão certamente as novas apostas nacionais.
Tsintty foi filmado no grande Porto entre Setembro de 2012 e Janeiro deste ano. A história versa sobre três casais; dois casais homossexuais, feminino e masculino, e um heterossexual. Pretende mostrar que o amor é vivido na mesma dimensão independentemente da orientação sexual. Tem também outra mensagem clara, mas essa só será revelada durante o filme. Escrito e Realizado pelo jovem Rui Pedro Sousa, natural da Praia da Barra, em Aveiro, que desde cedo mostrou uma paixão pelo cinema. É trabalhador na empresa audiovisual Lightbox, responsável pelo maior êxito de bilheteiras em Portugal em 2012, Balas e Bolinhos O Último Capítulo.

Facebook

21 de março de 2013

Fazer Legos para o filme dos Legos

Pegam nas vossas crianças ou na criança em vocês e façam uma parte do "LEGO - The Movie". De dia 25 até 6 de Maio, o site Rebrick terá um concurso para eleger os 25 mini-filmes que poderão fazer parte da longa-metragem. O argumento é simples: personagens Lego a transformarem o seu ambiente normal numa arma de combate contra o malvado President Business.

Fazer Cinema é cada vez mais divertido!

20 de março de 2013

Mourinho: a série

Quando se pensava que já tinhamos visto de tudo, eis que surge uma série/jogo online/jogo de cartas sobre José Mourinho.
A Activooh foi a agência escolhida pela Sports Stars Media, empresa detentora dos direitos dos desenhos animados Gombby, para o lançamento de um novo projecto televisivo infantil: “Mourinho and the Special Ones”.

Esta série animada, que tem por personagem principal o melhor treinador do mundo, José Mourinho, será o primeiro projecto multiplataforma a nível mundial, que irá explorar todas as capacidades dos diversos canais de comunicação para permitir uma verdadeira e intensa interacção e relação entre as personagens da série e espectadores. Para isso, os responsáveis deste projecto encontram-se neste momento a preparar a sua difusão televisiva, onde poderemos ver toda a genialidade do treinador português quer na preparação da sua equipa, como na sua habitual frontalidade, jogos psicológicos e sentido de humor muito particular.

Em conjunto com a televisão, este título terá desde o seu arranque diversos canais de suporte de promoção como o seu próprio jogo de cartas coleccionáveis, (TCG – Trading Card Game) que permitirá longas horas de confraternização e de disputa das melhores partidas de futebol de cartas.

A evolução e o envolvimento tecnológicos permitem que “Mourinho and the Special Ones” tenham uma presença nas redes sociais única, com um jogo social próprio e com a interação com os outros suportes de comunicação da série, recorrendo à tecnologia de Realidade Aumentada, que fará as delícias de pequenos e graúdos através da capacidade imersiva que a série, o jogo de cartas e o jogo online terão.

A Activooh fica responsável pelo planeamento, gestão e execução do marketing, media deal, e pelas diversas acções de promoção e activação.

Mourinho não precisa de mais publicidade, mas será muito interessante para ver até onde o entretenimento chegará.

19 de março de 2013

Workshops Fest Film Lab

O Fest continua a ter uma enorme oferta de cursos para quem quer saber fazer cinema. Os mais recentes foram Scandar Copti e Colin Arthur. Para os interessados, aqui ficam os resumos do que será tratado. O segundo está em inglês, mas isso não pode ser um obstáculo a quem pretender assistir.

Scandar Copti - Técnicas de Direcção de Actores

SOBRE O WORKSHOP
Vários cineastas utilizam o elemento surpresa no momento de dirigir atores de forma a obter reações emocionais mais autênticas.
Os realizadores do aclamado filme Ajami basearam toda a produção neste princípio. Ao contrário da maioria das aventuras pelos terrenos da improvisação, Ajami baseava-se num guião preciso e numa narrativa bem construída que exigia respostas rigorosas por parte dos atores.
Os atores acabaram por desempenhar uma história sem se darem conta de que estavam a ser dirigidos por um guião desenvolvido a priori. O filme é um trabalho de ficção que nos revela “gente real” a atuar em situações orquestradas pelos realizadores, mas que no entanto, são verdadeiras para os artistas, resultando na projeção de emoções reais em frente da camara
Este objetivo foi concretizado através de workshops onde os atores ficaram a conhecer todos os detalhes das emoções e estados psicológicos das suas personagens, tal e qual como estava definido no guião.
Nestes workshops os participantes não apreenderam o texto, nem objetivos, nem mis-en-scene nem qualquer truque de performance. No final, todos os atores identificaram-se com a sua personagem como se a mesma fosse uma extensão da sua própria personalidade.
Quando as camaras começaram a filmar algo de mágico aconteceu – os atores esqueceram-se de que estavam a representar cenas fictícias acreditando que a ação era mesmo real.
Durante o workshop de 2 dias os participantes poderão aprender e experimentar as técnicas de Scandar na fase de pré-produção.

PERFIL DO PARTICIPANTE
Esta workshop é direcionada a realizadores, atores e estudantes de cinema e audiovisual.

SOBRE O SCANDAR COPTI
Copti é um cineasta palestiniano, nascido em Yafa, que conta já com uma nomeação para um óscar. Em 2009 a sua primeira longa-metragem, Ajami, venceu a Camara de Ouro no Festival de Cannes. O seu filme foi também nomeado para o Óscar de melhor filme em língua estrangeira e venceu mais de 15 prémios internacionais. Licenciado em engenharia mecânica, ele escreveu, realizou e editou várias curtas-metragens de ficção, experimental e documentário. Foi membro do júri em famosos festivais internacionais, como por exemplo emTribeca e em Tassalonika, e foi presidente do Prémio de Direitos Humanos no Festival Internacional de Istambul em 2011.
Scandar Copti foi um dos fundadores do Doha Tribeca Film Festival e do prestigiado Doha Film Institute (DFI), onde dirigiu o Departamento de Educação até novembro de 2011. Está neste momento a trabalhar numa nova longa-metragem.

16 hours
Duration: 2 days
Dates: 20-21 April 2013
Location: Stavanger
Price: 3600 Norwegian Krone
Maximum number of participants: 25
Contact: filmlab@fest.pt

Colin Arthur - Workshop de Efeitos Especiais

ABOUT COLIN ARTHUR
Colin Arthur is a living-legend of Special Effects! In the 1960’s he was to assistant Ray Harryhausen with his stop-motion model animation movies like the Sinbad films and the original Clash of the Titans! He also created Falkor and other creatures for Never Ending Story. One of the highlights of his career is without a doubt his work with Stanley Kubrick in 2001: A Space Odyssey, where he was responsible together with Stuart Freeborn for the development and production of the Ape masks in the Dawn of Man sequence. Colin also worked with John Millius in Conan, The Barbarian. More recently he and his team at Dream Factory were involved with films such as Open Your Eyes (Abre los Ojos), Sexy Beast and Talk to Her (Habla con Ella).
Colin Arthur applies his knowledge of electronics, mechanical and hydraulic engineering together with sculpture and make up artistry to convey levels of creativity and emotion in fantasy as well as the more realistic. His achievements in the industry have gained Academy Awards and nominations, Goya Award, Special Mention at the Cannes Film Festival for best special effects, Emmy award for special Make-up, and recognition at the New York Producers Festival, among others.

PROFILE OF PARTICIPANT
The workshop is to Directors, Art Directors, Production Designers, Film Students, Make-up Artists, Sculptors, Decorative Artists, Prop makers Art Students, or anyone interested in entering the Film Business.

WORKSHOP SCHEDULE AND DESCRIPTION
Day one 27 April
Morning
Introduction of the participants to Colin and his work, with clips from films and commercial projects. The participants will then be shown various aspects of his work throughout the decades, analysing the evolution and development of both these and some career choices that have endured and served him well. A wealth of anecdotes from the industry, the vital links between directors and the creative teams, the technicians, the actors and the broad spectrum of knowledge required to deliver SFX both creatively and technically. “The impossible we can do, miracles take a little longer”!

Afternoon
The participants will be given the option to work on filling moldes with different materials, prosthetics, or make-up in preparation for filming a short sequence. They will be given short tutorials on these subjects and start developing the work under supervision. The class will be divided in two teams, and get an assignment as if they were on a film production. Colin and his wife, Sarah have a wealth of experience on project development from first concepts to the final wrap.

Day Two 28 April
Morning
The participants will continue working on their short effects clips with one to one advice when needed.

Afternoon
After the projects have been developed and photographed, the whole class will present and discuss their choices and learn from each other’s work. Colin will give a personal assessment. The participants should be conscious of the reasoning behind their technical and creative decisions at all levels as well as developing an understanding of options taken by their fellow participants. Colin will discuss the importance of accurate budgeting as an essential and necessary part of any work, both before commencement and retrospectively and his views on how to evaluate your own assignment in a production.

16 hours
Dates: 27-28 April 2013
Location: London
Price: 279 GBP
Vacancies: 25
Contact: filmlab@fest.pt

Para se inscreverem, visitem o site.

18 de março de 2013

Melhores Filmes de Fevereiro


Apesar dos 26 filmes estreados comercialmente em sala durante o mês de Fevereiro, este foi um mês em que apenas 10 se tornaram elegíveis para o top, com os membros do CCOP a assistirem em média a menos filmes.
É o que acontece quando calha em época de festival e metade dos membros lá passaram os dias...
1

The Master

The Master - O Mentor
Paul Thomas Anderson8
2

Beasts of the Southern Wild

Bestas do Sul Selvagem
Benh Zeitlin7,11
3

Laurence Anyways

Laurence Para Sempre
Xavier Dolan7
4

Take This Waltz

Notas de Amor
Sarah Polley6,6
5

Zarafa

Zarafa
Rémi Bezançon e Jean-Christophe Lie6,33
6

Hitchcock

Hitchcock
Sacha Gervasi, Ruben Fleischer5,75
6

Perfect Creatures

Criaturas Maravilhosas
Richard LaGravenese5,75
8

This is 40

Aguenta-te aos 40!
Judd Apatow5,17
9

The Descent - Part 2

A Descida - Parte 2
Jon Harris4,6
10

Die Hard 5

Die Hard - Nunca É Bom Dia Para Morrer
John Moore3,67

17 de março de 2013

Vencedores do Monstra 2013

Por entre uma lista bem interessante de títulos, destaco a vitória do "O Apóstolo" que já tinha conseguido uma menção honrosa a semana passada no Fantasporto.

VENCEDORES - FESTIVAL MONSTRA 2013

"Crulic, O Caminho Para o Além", da realizadora romena Anca Damian vence Grande Prémio da Monstra 2013 e “Kali, o Pequeno Vampiro”, de Regina Pessoa, arrecada o Prémio de Melhor Curta Portuguesa, da Competição SPAutores / Vasco Granja.

O júri da 12ª edição da MONSTRA – Festival de Cinema de Animação de Lisboa atribuiu o Grande Prémio a um documentário sobre a vida de Crulic, um jovem romeno, que morreu numa prisão polaca a fazer greve de fome, filme que cruza várias técnicas de animação, como o stopmotion, a colagem e os recortes. "Crulic, O Caminho Para o Além” consagrou-se assim o vencedor do Grande Prémio Monstra de 2013.

Na Competição Portuguesa, a realizadora Regina Pessoa foi distinguida com o Prémio SPA / Vasco Granja, com o seu filme “Kali, o Pequeno Vampiro”, tendo Joana Bartolomeu recebido o Prémio do Público, na mesma categoria, com o seu mais recente filme “M”.

Na Competição Internacional, “O Apóstolo”, do espanhol Fernando Cortizo, arrecadou o Prémio do Público e Melhor Banda Sonora.

Ainda nesta categoria, o prémio para Melhor Filme para Infância e Juventude foi atribuido a "Le Tableau” e o Prémio Especial do Júri ao filme "Aprovado Para Adopção". O filme japonês "From Up On Poppy Hill" e "Selkirk, o Verdadeiro Robinson Crusoe", de Walter Tournier, receberam as Menções Honrosas do júri.

Na categoria de Curtíssimas, dedicada a filmes com menos de dois minutos, os vencedores foram "Corpo Body Corps Körper Corpus", de Vanessa Namora Caeiro (Competição Nacional) e "Preso no Tempo", do iraniano Naghmeh Farzaneh (Internacional) e foram ainda atribuídas menções honrosas a "Bonnie", de Masanori Okamoto (Japão), "Eros" de Vaiana Gauthier, (França) e "Radio Cartaz", de Sam (Espanha).

A Competição de Filmes de Estudantes Portugueses - Prémio FNAC foi ganha pelo filme "O Castigo", de Nelson Fernandes, e na Competição Internacional de Estudantes ganhou “Oh Sheep”, de Gottfried Mentor, filme que também recebeu o Prémio do Público, dentro desta categoria.

O Festival MONSTRA 2013 contou ainda com a primeira edição do Prémio de Apoio à Produção, cujo projecto vencedor foi "Os Prisioneiros", de Margarida Madeira.

A 12ª edição do Festival MONSTRA começou no dia 7 de Março e termina hoje, dia 17 Março, podendo ser possível ver os filmes vencedores no Cinema São Jorge às 18h30 e 21h30 e no Cinema City Alvalade às 19h30 e 21h30.

Prémio de Apoio à Produção
"Os Prisioneiros" de Margarida Madeira


COMPETIÇÃO CURTÍSSIMAS

Menções Honrosas
"Bonnie" de Masanori Okamoto, Japão
"Eros" de Vaiana Gauthier, França
"Radio Cartaz" ("Radio Afiche") de Sam3, Espanha

Melhor Curtíssima Portuguesa
"Corpo Body Corps Körper Corpus" de Vanessa Namora Caeiro, Portugal

Melhor Curtíssima Internacional
"Preso no Tempo" ("Trapped in Time") de Naghmeh Farzaneh, Irão


COMPETIÇÃO ESTUDANTES - JÚRI JUNIOR

Menções Honrosas
"À Francesa" ("Á La Française") de M. Boyer, J. Hazebroucq, H. Ren Hsu, E. Leleu, W. Lorton, França
"Sopa de Tartaruga" ("Turtle Soup") de J. Von Rotz, A. Wolken, Suiça

Melhor Curta de Estudantes Portuguesa
"Rabiscos" ("Sketches") de Bruno Gonçalves, Portugal

Melhor Curta de Estudantes Internacional
"Oh Sheep!" de Gottfried Mentor, Alemanha


COMPETIÇÃO ESTUDANTES - JÚRI SÉNIOR

Menções Honrosas
"Dependência" ("Dependence") de Panna Horváth Molnár, Hungria

Prémio do Público
"Oh Sheep!" de Gottfried Mentor, Alemanha

Melhor Curta de Estudantes Portuguesa - Prémio Fnac
"O Castigo" ("The Punishment") de Nelson Fernandes, Espanha/Portugal

Melhor Curta de Estudantes Internacional
"Oh Sheep!" de Gottfried Mentor, Alemanha


COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Menções Honrosas
"Monte das Papoilas" ("From Up On Poppy Hill") de Goro Miyazaki, Japão
"Selkirk, O Verdadeiro Robinson Crusoe" ("Selkirk, The Real Robinson Crusoe") de Walter Tournier, Uruguai/ Argentina/ Chile

Prémio do Público
"O Apóstolo" ("The Apostle") de Fernando Cortizo, Espanha

Melhor Filme para Infância e Juventude
"O Quadro" ("Le Tableau") de Jean François Laguionie, França

Melhor Banda Sonora
"O Apóstolo" ("The Apostle") de Fernando Cortizo, Espanha

Prémio Especial do Júri
"Aprovado Para Adopção" ("Approved For Adoption") de Laurent Boileau, Jung, França/ Vários

Grande Prémio MONSTRA 2013 | Carl Zeiss Vision
"Crulic, O Caminho Para o Além" ("Crulic, The Path To Beyond") de Anca Damian, Roménia


COMPETIÇÃO SPAUTORES | VASCO GRANJA

Prémio do Público
"M" de Joana Bartolomeu, Portugal

Melhor Curta Portuguesa
"Kali, O Pequeno Vampiro" de Regina Pessoa, Portugal

16 de março de 2013

Um milhar

Chegaram tão discretamente que não dei por nada. Aproveitaram a distracção colectiva que é o Fantas para entrarem no espaço deste blog e deixarem uma marca. Não falo de hackers ou alguém com más intenções, falo de leitores que foram ao facebook do blog deixar o seu Like. Peço desculpa, só hoje dei por eles.

É especialmente gratificante por ter acontecido numa altura em que este blog tem estado muito calmo e com tendência a piorar. É que o tempo para o tornar num site tem de vir de algum lado e não seria justo roubar aos outros espaços, não tão só meus.

Obrigado a todos os que chegaram, aos que aqui continuam, e espero que gostem do que o futuro trará a este espaço.

Recordando "Parker Lewis Can't Lose"

Num jantar a conversa calhou referir algumas séries de há muito tempo. Ao detectar uma confusão entre “Saved By the Bell” e “Parker Lewis Can’t Lose” recordei uma época em que a televisão parecia ter todas as respostas e tudo o que transmitia era entretenimento. E percebi que Parker Lewis andava esquecida desde que a TVI a trouxe, quando o quarto canal era uma novidade. Lembrava-me das personagens, de algumas frases e sabia que a nível visual era uma compilação de tudo aquilo que pensamos dos anos 80. Quando somos invadimos pela nostalgia, nada como rever um programa de antigamente. Pois revi-a e aqui fica uma opinião, 20 anos passados.

Estamos na escola secundária San Domingo, em 1990. Os anos 80 deixaram a sua marca, mas a moda dos 90 quer-se impor entre os jovens. O narrador e nosso guia é Parker Lewis, um popular rapaz que disfruta da adolescência como poucos. Os seus maiores amigos são Mikey Randall e Jerry Steiner. Enquanto um está mais virado para rock e motas e é pouco dado aos estudos, o outro é um pequeno génio em busca de aprovação. Juntos fazem uma equipa invencível que se safa de qualquer situação e ainda gere um grande negócio.
A família de Lewis é ainda composta pelos pais, alegres proprietários do videoclube Mondo Video, e pela irmã Shelly, uma pequena fera que quer destruir o irmão mais velho.
Um inimigo ou aliado dependendo dos dias é Larry Kubiak, o gigante de bom coração com pouca inteligência. A escola é gerida com pulso de ferro pela implacável Grace Musso (carinhosamente chamada de Mussolini) e pelo seu fiel auxiliar de obediência Frank Lemmer. Normalmente é contra esta dupla ou contra a própria irmã que Parker tem de agir. Mas sem perder a compostura ou estragar a poupa no cabelo porque é importante ter estilo e ser fixe.

Uma série é recordada pelas mensagens subliminares que espalha. As frases que as pessoas repetem no seu dia-a-dia para serem socialmente aceites por verem a série certa. Neste caso a frase era “Gentlemen, synchronize Swatches!” pois significava que tinham o relógio da moda e que estavam alinhados com os companheiros. A catch phrase de Lewis era “Not a problem!”, mas essa não pegou tão bem.

Temporada 1

Os 90
Não acreditem em tudo o que ouvem na televisão. A tecnologia não surgiu neste último ano. Em 1990 já havia câmaras, gravadores, intercomunicadores e o telemóvel aparecia a cada dez episódios, não a cada dez segundos. Nesta série vão poder ver como equipamentos autónomos, as funcionalidades que hoje são parte do smartphone. São grandes, pesados e podem ser sabotados se Shelly cortar o cabo. Por isso é que é preciso ter sempre um plano B. Independentemente do tamanho, o sobretudo de Jerry tem espaço para todos os aparelhos. Sejam uma guitarra eléctrica, uma fotocopiadora, um urso de peluche ou um chocolate quente, tem mais tralhas que o goonie Data e quase tantas como Inspector Gadget.

Os 80
Parker tem a felicidade de trabalhar quando quer (ou quando o obrigam) no Mondo Video. Para quem não conhece o conceito de videoclube de então, é como as boxes de televisão, mas as pessoas saíam de casa para escolher o filme com base nos conselho de um cinéfilo fervoroso e levavam-no numa VHS que tinham de devolver rebobinada (outros dois conceitos interessantes para historiadores). Era como alugar DVDs em vez de os comprar. Ora este local mítico e todos os espaços que Parker tinha como seus, tinham as paredes carregadas de posters dos êxitos dos anos 80. E se é fácil reconhecer “Die Hard” com Bruce Willis em destaque, quando mostram apenas um terço do poster de “The Wizard of Speed and Time” não se chega lá tão facilmente. É uma divertida viagem à década dourada do cinema de massas.

Os 70
Ms. Musso por duas vezes tenta recuperar a magia da sua adolescência. Uma é quando faz a festa “Vinte Anos Depois” para abrir a cápsula do tempo perante os seus ex-colegas, e outra quando organiza o baile de finalistas à sua moda para ser como aquele que nunca teve. Isto duplica o revivalismo pois em vez de recuarmos 20 anos, são 40. E os anos 70 de então continuam a ser recordados assim no século XXI.

Os 60
Uma rádio pirata escondida no sítio mais improvável dá o mote para uma viagem no tempo. Como o episódio anterior tinha sido precisamente o primeiro sobre os anos 70, o modo nostalgia estava bem forte. Como se a série quisesse alargar o público-alvo a outras gerações. Uma jogada ousada e que teria corrido bem, se não fosse tão anos 90 em tudo o resto.

Os valores transmitidos pela série são os habituais. Amizade, responsabilidade, coragem, lealdade, reciclar. Engatar umas miúdas por diversão, mas saber que a qualquer momento vai aparecer uma que nos leva o coração. E também que por muito que alguém deteste a irmã mais nova, será sempre responsável por ela. Um dia talvez se tornem amigos.
Quanto à série em si não vale a pena ver do início. Nenhum dos episódios correspondeu às expectativas que tinha em memória. Espreitem alguns episódios para recordar, mas é só isso.

Temporada 2

Na segunda temporada há diferenças logo desde o início. Já nao é sobre uns miúdos rebeldes que se querem destacar na escola. Agora são jovens responsáveis contra o mundo. Há uma viagem no tempo para o final dos anos 60, mas é muito discreta. É fundamentalmente sobre mudar a própria época. E Miss Musso é mais vezes aliada do que inimiga.
Há duas alterações importantes no elenco. Ao sexto episódio aparece Nick (Paul Johansson), um empregado de bar diferente de todos os outros. É um homem que as mulheres desejam ter e os homens desejam ser. E ao mesmo tempo é a voz da consciência de todos eles, ensinando-os a ser honestos, trabalhadores, responsáveis e aconselhando em todas as dúvidas existenciais que a juventude traz. A outra contratação é Annie Sloan (Jennifer Guthrie) que vai agarrar o coração de Parker bem a meio da temporada.
Por incrível que pareça, a série mudou completamente. Mantendo o tom jocoso do primeiro ano, ganha muito nos temas tratados e nas mensagens transmitidas. Fala de como educar pais e filhos, de liberdade de expressão, do verdadeiro amor e de tomar decisões para o futuro. E a escola parece mais convidativa porque em vez de ter uma excelente professora, tem três.
Esta temporada merece ser vista, até porque é um mergulho bem mais divertido na cultura popular de então, nem faltando a devida homenagem a outras séries. Os episódios que recordava eram praticamente todos desta, talvez porque então eram estes temas que me diziam mais.

Temporada 3

Ao contrário das duas anteriores esta temporada não se passa em tempo de aulas, mas em férias. A mudança de contexto não corre muito bem, pois andam à deriva sem a escola e sem Nick. O poder do sol também afastou o vampiresco Lemmer, mas surgem duas novas personagens: o treinador Hank (John Pinette) e o marginal com bom coração Brad Penny (Harold Pruett).
O treinador é um refúgio cómico mal arranjado, sempre atrás de Miss Musso. Brad Penny é um mistério, servindo de tema para quase todos os episódios, mas nunca sendo devidamente destacado. Os temas elegidos para esta temporada poderão ter parecido interessantes, mas não se aproximam minimamente dos que tornaram a anterior lendária.
Sensivelmente a meio há um regresso às aulas que melhora o nível da narrativa, mais próxima do que foi a temporada anterior, e com muitos temas relevantes em discussão. É sol de pouca dura. Aproveitam-se dois episódios entre todos. A ideia estava gasta e tinha passado a sua época. A série preparava-se para acabar sem deixar saudades, mas tinha de ter um último episódio. E tinha de ser uma colecção de flashbacks com o melhor que Parker Lewis e amigos tinha vivido em Santo Domingo nestes três anos.
O episódio final é tão fraco que dá vontade de parar de ver ainda antes de acabar. Recorda-nos novamente que o mais importante da juventude não são as aulas. Apesar de essas nos darem o conhecimento e nos prepararem para sermos alguém na vida, o que conta e recordamos são os amigos e os momentos que passamos com eles. Porque independentemente do que a vida nos reservar, precisamos é de alguém que esteja ao nosso lado nos maus momentos e com quem partilhar os bons. E isso constrói-se mais facilmente no café do que na escola. Na segunda temporada correu muito bem, nesta foi o pior episódio sem margem para dúvidas.

É certo que na época em que a série foi transmitida eu era mais jovem e ingénuo, e absorvia tudo o que a televisão dava. Hoje em dia é quase o extremo, sou demasiado crítico com o que vejo. No entanto a nostalgia torna-nos sempre mais brandos com aquilo que nos viu crescer.
Se me quiserem imitar e cometer o erro de rever esta série, sigam este precioso conselho. Vejam apenas a segunda temporada. Essa é a que educa, a que diverte, a que deixa saudades. Essa é a que tem a essência do que foi crescer a ver “Parker Lewis Can’t Lose”.

Nota: podem ver o que é feito dos actores num artigo antigo do Imagens Perdidas. Podem reconhecer até alguns dos actores convidados, mas os mais sonantes são Weird Al Jankovic e a actriz convidada do episódio piloto, uma jovem chamada Milla Jovovich no seu último papel televisivo antes de fazer “Return to the Blue Lagoon” que a lançou para uma carreira mundialmente conhecida no cinema.

15 de março de 2013

Passatempo curta-metragem no Madeira Film Festival 2013


Regulamento do “Desafio MFF2013/Curtas RTP Madeira”

Enquadramento e Objectivos

1. Este passatempo é organizado pelo Madeira Film Festival e está aberto à participação de todos os interessados, realizadores e aspirantes a realizador.

2. Inserido no Madeira Film Festival o presente projecto pretende proporcionar aos participantes a possibilidade de receberem feedback por parte de executivos de distribuidoras internacionais, sobre a aquisição ou não do seu filme por parte de uma distribuidora.

3. O desafio envolve a produção de um filme curta-metragem com duração de 3 minutos no máximo sobre o tema, e género que entenderem.

Passatempo e Concorrentes

1. O presente desafio decorre ao longo de um mês, antes do MFF2013, entre 15 de Março e 12 de Abril de 2013.

2. Os participantes poderão apresentar-se individualmente ou em grupos até 6 elementos.

3. Os filmes serão depois visionados durante o MFF2013 que decorre de 15 a 21 de Abril e exibidos na RTP Madeira após selecção efectuada pela mesma.

4. Os filmes submetidos terão a possibilidade de serem visionados por uma equipa de executivos de distribuidoras internacionais que darão feedback aos participantes sobre a possibilidade de aquisição ou não destes filmes por uma distribuidora internacional.

Especificações Técnicas

1. Todos os trabalhos deverão estar devidamente identificados com Nome, Email e Telefone. O Vídeo/filme deve ser entregue em DVD.

Disposições Gerais

1 Serão admitidos neste passatempo os trabalhos que respeitem o presente regulamento.

2 Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos por deliberação da organização do Madeira Film Festival e de acordo com a legislação específica em vigor.

3 A participação no concurso implica, por parte dos participantes, a plena aceitação das normas do presente regulamento, e a renúncia a reclamações ou recursos, judiciais ou de outra natureza, relativamente às decisões do MFF.

Direitos de propriedade Individual

1. Os concorrentes transmitem ao M.F.F. os direitos autorais sobre os trabalhos apresentados no âmbito do presente concurso, para divulgação no site do M.F.F, nos orgãos de comunicação social e a sua edição em campanhas de promoção e divulgação.

2. A entrega dos originais pelos concorrentes representa, em si mesma, uma declaração do conhecimento e da aceitação do presente regulamento.

Contactos
Madeira Film Festival | Apartado 392 | Estação Zarco – Funchal | 9001-905 Funchal | Madeira
Tel: +351 965126950 | elsagouveiamff@hotmail.com
www.madeirafilmfestival.com

14 de março de 2013

Vencedores dos CBA 2013

Um grupo muito alargado de bloggers votou nos melhores filmes estreados em 2012. Enquanto não há fotos nem vídeos da cerimónia, fiquemos com o palmarés.


Melhor Filme

A Invenção de Hugo
Amor
Argo
Moonrise Kingdom
  • O Artista

    Melhor Filme Português

    Florbela
    Linhas de Wellington
    Operação Outono
    O Gebo e a Sombra
  • Tabu

    Melhor Realizador

    Ben Affleck - Argo
    Martin Scorsese - A Invenção de Hugo
  • Michael Haneke - Amor
    Michel Hazanavicius - O Artista
    Wes Anderson - Moonrise Kingdom

    Melhor Argumento

    A Vida de Pi
    Amor
    Argo
  • Moonrise Kingdom
    O Artista

    Melhor Filme de Animação

    Brave – Indomável
    Força Ralph
  • Frankenweenie
    Os Piratas!
    ParaNorman

    Melhor Actor

    Denis Lavant – Holy Motors
    Jean-Louis Trintignant – Amor
    Jean Dujardin – O Artista
  • Michael Fassbender – Vergonha
    Michael Shannon – Procurem Abrigo

    Melhor Actriz

  • Emmanuelle Riva – Amor
    Glenn Close – Albert Nobbs
    Meryl Streep - A Dama de Ferro
    Rooney Mara - Millenium 1 - Os Homens que Odeiam as Mulheres
    Tilda Swinton - Temos de falar sobre Kevin

    Melhor Actor Secundário

    Alan Arkin – Argo
  • Ezra Miller - Temos de falar sobre Kevin
    Javier Bardem - 007 – Skyfall
    Jonah Hill - Moneyball - Jogada de Risco
    Nick Nolte - Warrior - Combate entre Irmãos

    Melhor Actriz Secundária

    Anne Hathaway - O Cavaleiro das Trevas Renasce
    Bérénice Bejo - O Artista
  • Carey Mulligan – Vergonha
    Judi Dench - 007 – Skyfall
    Nicole Kidman - The Paperboy - Um Rapaz do Sul

    Melhor Guarda-Roupa

    A Invenção de Hugo
  • Anna Karenina
    Cloud Atlas
    O Artista
    O Hobbit: Uma Viagem Inesperada

    Melhor Caracterização

    A Dama de Ferro
    Anna Karenina
    Cloud Atlas
    Holy Motors
  • O Hobbit: Uma Viagem Inesperada

    Melhor Direcção Artística

    A Invenção de Hugo
    A Vida de Pi
  • Anna Karenina
    O Artista
    O Hobbit: Uma Viagem Inesperada

    Melhor Banda-Sonora

  • 007 – Skyfall
    A Invenção de Hugo
    A Vida de Pi
    Moonrise Kingdom
    O Artista

    Melhores Efeitos Sonoros

    A Invenção de Hugo
  • O Cavaleiro das Trevas Renasce
    O Hobbit: Uma Viagem Inesperada
    Os Vingadores
    Prometheus

    Melhores Efeitos Especiais

    A Vida de Pi
    O Cavaleiro das Trevas Renasce
    O Hobbit: Uma Viagem Inesperada
  • Os Vingadores
    Prometheus

    Melhor Montagem

    A Invenção de Hugo
    A Vida de Pi
    Argo
  • Millenium 1 - Os Homens que Odeiam as Mulheres
    Moonrise Kingdom

    Melhor Fotografia

    007 – Skyfall
    A Invenção de Hugo
  • A Vida de Pi
    Anna Karenina
    O Cavalo de Turim

    Melhor Curta Portuguesa

    A Bruxa de Arroios
    Fotograma 23
    Kali, O Pequeno Vampiro
    Posfácio nas Confecções Canhão
  • Rafa
  • 13 de março de 2013

    Os CBA vão começar

    O evento Cinema Bloggers Awards vai ter lugar dentro de minutos. O Antestreia foi um dos blogs avaliadores dos filmes em exibição em 2012 e vai acompanhar a cerimónia.
    Boa sorte a todos os nomeados.

    12 de março de 2013

    Novas curtas e nova série

    O domínio ACurta.pt recebeu mais dois títulos.

    E o menu lateral de séries ganhou "The Following" por a APS ter criado essa página.

    11 de março de 2013

    Encontro de bloggers

    Uma foto vale mil palavras, e esta vale bem mais. Fossem espaços com ano e meio ou nove anos e meio, estavam todos divertidos em camaradagem.


    Foto: Bruno Ramalho (naovouporai) do Um Dia Fui Ao Cinema.

    10 de março de 2013

    Homenagem fora do fantástico

    O Fantas 2013 teve um excepção clara ao cinema fantástico. Foi o prémio carreira a um dos colaboradores mais importantes do festival desde longa data.

    9 de março de 2013

    Prémios da blogosfera - Fantasporto 2013

    Com participação de sete bloggers, os prémios deste ano foram um bom reflexo da opinião geral.
    Na secção de melhor longa metragem, a vitória, à semelhança da Semana dos Realizadores, foi para Kim-Ki Duk com "Pietá. Tem sido frequente este prémio ir para produções asiáticas como "Air Doll (2010) e "I Saw the Devil" (2011).
    Entre os piores filmes o italiano "Closed Circuit" foi o mais referido, logo seguido da co-produção anglo-americana "The Deep Blue Sea.

    Nas curtas "Nostalgic Z foi o preferido e "The Birth of Rock, exibido na abertura, o mais detestado.

    A título de curiosidade o cinema nacional, seja em curtas ou em escolas não atingiu o número mínimo de votos.

    Para finalizar, entre os filmes em retrospectiva os setenta anos de Manoel de Oliveira derrotaram os quarenta de Michael Powell/Emeric Pressburger e René Laloux sem dificuldades.

    Melhor filme
    8,5 Pietá
    seguido de
    8,14 Vanishing Waves
    8 The Exam

    Piores Filmes
    2,75 Closed Circuit
    4,5 The Deep Blue Sea

    Clássicos
    8,2 Aniki Bobó
    7,33 The Red Shoes
    7,2 La Planéte Sauvage


    Melhor Curta
    8 Nostalgic Z

    Pior Curta
    3 The Birth of Rock


    Vistos por todos
    4,86 Iron Sky
    6,14 Thale
    6,42 The Tall Man
    7,28 Mama
    8,14 Vanishing Waves
    8,5 Pietá


    Votos de:
    Bruno Ramalho (Um Dia Fui Ao Cinema)
    Carlos Martins (Um Dia Fui Ao Cinema)
    João Pinto (Portal Cinema)
    José Pedro Lopes (C7nema)
    Nuno Reis (Antestreia)
    Pedro Afonso (Laxante Cultural)
    Tiago Ramos (Split Screen)

    8 de março de 2013

    Vencedores do Fantasporto 2013

    MAMA O GRANDE VENCEDOR

    E SUL COREANOS EM FORÇA

    A mais recente produção de Guillermo del Toro, “Mamã” de Andrés Muschietti é o grande vencedor do Fantasporto 2013 – Secção oficial de Cinema Fantástico.
    Depois do estrondoso sucesso de bilheteira nos Estados Unidos, o filme vê reconhecidas as suas qualidades de renovação do género fantástico. Na Semana dos Realizadores o mais premiado dos cineastas do Fantasporto, Karen Shakhnazarov, volta a triunfar com “White Tiger”, dividindo os principais prémios com Kim Ki-Duk e o seu deslumbrante “Pietá”.

    Tendo tido honras de abertura do Fantasporto, com a presença dos irmãos Muschietti, “Mamã” arrebatou o Grande Prémios Fantasporto 2013 que acumulou com os prémios de Melhor Realização e Melhor Actriz. Depois das nomeações para Óscar, nos filmes “As Serviçais” e “00.30h Hora Negra”, o desempenho da ruiva do momento, Jessica Chastain, numa nova faceta da sua carreira, conquistou o Júri.

    Ainda na secção oficial de Cinema Fantástico a destacar o Prémio Especial do Júri atribuído à produção galega “O Apóstolo”, que conta com banda sonora do minimalista Philip Glass.

    No Palmarés o cinema europeu do fantástico demonstrou a sua vitalidade arrecadando a totalidade dos outros galardões em disputa.

    A 23ª Semana dos Realizadores, sob a égide de Manoel de Oliveira, que dá o nome aos prémios, foi partilhada por dois grandes autores do cinema mundial. Karen Shakhanazarov com a sua reconstituição nostálgica e original das vivências da Segunda Guerra Mundial, arrebatou com “White Tiger” os Prémio Especial do Júri, Melhor Realizador e Melhor Actor. O actual presidente da Mosfilm, os principais estúdios de cinema russo da actualidade, é um dos veteranos vencedores do Fantasporto. Outro dos nomes descobertos pelo festival, o sul coreano Kim Ki-Duk, ganhou os Prémios Melhor Filme e Melhor Actriz com o filme “Pietá”, confirmando que é um dos grandes realizadores em qualquer dos géneros.

    Na Secção oficial Orient Express o vencedor é o sul–coreano “The Grand Heist” de Kim Joo-Ho, um filme histórico com um tema sempre actual.

    Escolhido para o Prémio da Critica, “The Seasoning House” é uma história de terror baseada em factos reais. Durante a guerra da Bósnia, jovens eram torturadas para satisfazer os baixos instintos dos militares. Com a realização de Paul Hyett e com Kevin Howarth (descoberto no Fantasporto em “The Last Horror Movie”), Sean Pertwee e Rosie Day.

    O cinema norueguês tem sido uma das surpresas dos últimos anos e “Thale” de Aleksandre Nordaas, inspirado numa lenda da mitologia nórdica, ganhou o Prémio do Público.

    Momento marcante foi a sessão especial dedicada aos 70 anos de estreia do mítico “Aniki Bóbó” que serviu de pretexto para uma homenagem ao decano dos realizadores mundiais – Manoel de Oliveira – e da protagonista feminina, Fernando Matos. Na altura Manoel de Oliveira confessou: “Esta noite, para mim, foi como um sonho. É pena ter chegado um bocado tarde. Isto nem em Cannes”. Uma apoteótica recepção de um público muito jovem e uma impressionante cobertura mediática foram o merecido e sentido reconhecimento de um génio, pela sua cidade natal.

    A dois dias da conclusão da edição 33 do Festival Internacional de Cinema do Porto, e sendo certo que os últimos dias são os mais concorridos, é possível constatar que o Fantasporto resistiu ao ambiente económico adverso. O apoio dos espectadores foi constante e os números provisórios apontam para valores próximos dos 40 000 espectadores em sala e cerca de 70 mil se incluirmos os visitantes das manifestações paralelas.

    Uma notável exposição de esculturas do artista plástico Paulo Neves, uma exposição fotográfica do valioso arquivo de Jean Loup Passek dedicada às divas do cinema e o ciclo de conferências e apresentações dedicados à Literatura abriram o leque de visitantes do Rivoli.

    Na sessão de encerramento o Fantasporto homenageia algumas das personalidades que contribuíram para o sucesso desta edição com o Prémio
    Fantasporto. São eles, o escultor Paulo Neves, o critico Jean Loup Passek e o representante cultural do Consulado de França, Bernard Despomadères.

    O Prémio Carreira deste ano é para um dos grandes vultos do cinema português, António de Macedo, autor de uma impressionante carreira que vai da literatura ao cinema, da televisão ao associativismo cinematográfico.

    Porque o Fantasporto é sempre um espaço de descoberta, mas também de nostalgia cinéfila, este ano o grande destaque foi para os 65 anos de “The Red Shoes”, uma obra prima intemporal que foi exibida no esplendor de uma das últimas raras cópias em celulóide.

    A organização considera que o festival superou todas as expectativas, num ano de crise, mas que permitiu ter um alargado número de convidados que representaram cerca de 80 % dos filmes em competição. Ao todo foram cerca de 300 convidados, dos quais 120 estrangeiros. Realizaram-se 175 sessões com quase 300 filmes oriundos de 37 países.

    Como último aspecto de realce, a forte presença de estudantes de várias escolas secundárias e de cinema, que tiveram aqui a oportunidade de encontro com o audiovisual, com os realizadores e com o glamour do cinema em sala.

    PRÉMIOS FANTASPORTO 2013

    GRANDE PRÉMIO MELHOR FILME -FANTASPORTO 2013

    (Best Film Award Fantasporto )

    Mama- Andrès Muschietti ( Esp/Can)

    PRÉMIO ESPECIAL DO JURI

    (Jury’s Special Award)

    O Apóstolo- Fernando Cortizo ( Esp)

    MELHOR REALIZAÇÃO

    (Best Direction)

    Andrès Muschietti- “Mama” (Esp/Can)

    MELHOR ACTOR

    (Best Actor)

    Toby Jones – “Berberian Sound Studio” (GB)

    MELHOR ACTRIZ

    (Best Actress)

    Jessica Chastain “Mama” (Esp/Can)

    MELHOR ARGUMENTO

    (Best Screenplay)

    “Forgotten”- Alex Schmidt (Alem)

    MELHORES EFEITOS ESPECIAIS /FOTOGRAFIA

    (Best Special Effects/Cinematography)

    “Iron Sky”- Timo Vuorensola ( Fin/ Alem /Australia )

    MELHOR CURTA-METRAGEM FANTASPORTO 2012

    (Best Short Film)

    “Hotel”- Jose Luis Aleman (Esp)

    23ª SEMANA DOS REALIZADORES /DIRECTORS WEEK

    Prémio Manoel de Oliveira /Manoel de Oliveira Award

    PRÉMIO MELHOR FILME SEMANA DOS REALIZADORES 2013

    ( Directors Week Best Film Award)

    “Pietá”- Kim-Ki-Duk - Coreia do Sul / South Korea

    PRÉMIO ESPECIAL DO JURI

    (Directors Week Jury’s Special Award)

    “White Tiger”- Karen Shaknazarov-- Rússia

    MELHOR REALIZADOR

    (Directors Week Best Director Award)

    Karen Shaknazarov- “White Tiger” (Russia)

    MELHOR ARGUMENTO

    (Directors Week Best Screenplay Award)

    Boudewijn Koole , Jolein Laarman – “Kauwboy”- Boudewijn Koole- Hol

    MELHOR ACTOR

    (Directors Week Best Actor Award)

    Aleksey Vertkov – “White Tiger”- Rússia

    MELHOR ACTRIZ

    (Directors Week Best Actress Award)

    Lee Jung-Jin- “Pietá”- Coreia do Sul/ South Korea

    PRÉMIO ORIENT EXPRESS

    MELHOR FILME

    (Best Film Orient Express)

    “The Grand Heist” – Kim-Joo-Ho - Coreia do Sul/ South Korea

    PRÉMIO ESPECIAL

    (Special Award Orient Express)

    The Weight- Jeon Kyu- Hwan- Coreia do Sul/ South Korea

    PRÉMIOS NÃO OFICIAIS

    PRÉMIO DA CRÍTICA

    (Critics Award)

    “The Seasoning House”- Paul Hyett- (UK)

    PRÉMIO DE PÚBLICO

    (Audience Award)

    “Thale”- Aleksandre Nordaas (Norway)

    HOMENAGEM /TRIBUTE 2013

    Manoel de Oliveira

    On the occasion of the 70th anniversary of his film “Aniki Bóbó”

    PRÉMIO DE CARREIRA 2013:

    (Career Award)

    António de Macedo

    Portuguese Director who dedicated his life to sci-fi and fantasy films

    FANTASPORTO PRIZES

    Bernard Despomadères

    for his work as a representative and promotor of French Cinema in Portugal

    Jean Loup Passek

    Former Programmer of the Georges Pompidou center in Paris, film collector, film
    personality

    Paulo Neves

    Sculptor- for his contribution to the festival

    Amanhã, a noite mais longa do Porto

    O Baile dos Vampiros apresenta, este ano, algo especial e inédito: um homem habituado a estar sozinho em palco, com vários ins­trumentos, encarnará todas as suas influências cinematográficas numa sessão de “giradisquis­mo” dos anos 60 aos 70. The Legendary Tiger­man é o alter ego de Paulo Furtado, inspirado no velho formato de “one-man-band “nascido nas margens do Delta do Mississipi. Depois do es­pectáculo de homenagem a “Femina” em que participaram todas as convidadas do álbum (en­tre as quais algumas amigas comuns do Fantas­porto e do Baile dos Vampiros como Asia Ar­gento, Maria de Medeiros e Peaches), o disco que recebeu o galardão de melhor do ano em 2009, leva Legendary Tiger Man a dois Coliseus completamente esgotados.

    Até aos dias de hoje, Paulo Furtado tem um importante destaque na imprensa internacional com os dois projectos pelos quais se divide – The Legen­dary Tigerman e Wraygunn – e vive sobretudo no palco com digressões regulares em vários países como Portugal, Espanha, França, Suiça, Alema­nha, Bélgica, Inglaterra, EUA, Japão e Brasil.
    O Baile dos Vampiros é o evento temático de máscaras, cocktails e música, assim como a festa oficial de encerramento do Fantasporto, o Festi­val Internacional de Cinema do Porto. É uma ver­dadeira celebração com “dresscode” de persona­gem de cinema, que culmina numa maratona de bandas-sonoras, do anoitecer ao amanhecer. A partir das 23.59h, do dia 9 de Março, no Hard Club, antigo Mercado Ferreira Borges.
    Em ano de celebração dos 10 anos de carreira dos X-Wife, João Vieira regressa como Dj Kitten ao palco do Baile dos Vampiros, enquanto agitador da década de 80 e 90. Em finais dos anos 90, Dj Kitten começou a actuar em Londres, cidade onde formou o Club Kitten. Ao regressar a Portugal, revela-se um fenómeno de populari­dade nas pistas de dança, em sintonia com o aparecimento do género musical que mais tarde ficou conhecido como Electro. Partilhou palcos com 2manydjs, Felix da housecat, Boys Noi­ze, Sebastian e actuou em festivais como o Rock in Rio, Paredes de Coura, Sudoeste, Optimus Alive, Vilar de Mouros entre outros. E agora pas­samos do século XX e para o XXI!
    WAG vai ser o nosso anfitrião para a música ci­nematográfica de 2000 até aos dias de hoje! WAG a.k.a. Daniel Moreira, fascinado pela nova vaga de artistas que começavam a aparecer em Londres, encontrou na pista de dança a sua vo­cação, sempre com vontade de pôr o público a dançar às suas frequências mais graves. O seu nome difundiu-se rapidamente pelo Underground da Invicta, sendo agora uma aposta séria nas fes­tas de Bass Music.

    7 de março de 2013

    Votação para o Prémio da blogosfera Fantasporto 2013

    Atenção bloggers!
    O boletim de votos está disponível.
    De forma a manter os votos honestos, o caminho para votar foi apenas partilhado com bloggers. Se não o receberam, mandem um emial a pedir o endereço que receberão logo que possível.

    O dia de amanhã trará os últimos filmes e Sábado podemos falar às 15h sobre o que se passou no festival.

    Homenagem a Aniki Bobó

    Foi sem dúvida um dos pontos altos deste Fantas. Não tinha memória de tanto jornalista no Rivoli!
    Não está perfeito, mas deve ser o mais completo pois eu era a única pessoa com câmara que tinha visto o plano de actividades. Se alguma televisão quiser usar o vídeo, os contactos estão na página Acerca de Nós.

    6 de março de 2013

    O terror chegou ao Fantas com Manoel de Oliveira

    Quem diz que o Fantas não é apenas terror tem razão. A Semana dos Realizadores há 23 anos que nos traz muito do que se faz no outro cinema. Mas quem tivesse estado hoje na sessão extra-programa não diria isso. Dezenas de jornalistas que durante dez dias nao apareceram no Fantas, vieram apenas a esta sessão para ver e ouvir Manoel de Oliveira. Ou melhor, para fotografar e filmar, pois dificilmente entenderiam o que ele dizia com tanto flash ininterrupto, mesmo depois de terem sido mandados embora.
    A parte mais vergonhosa foi ainda no exterior da sala, onde os convidados de honra, todos com idade avançada, eram detidos ou empurrados sem qualquer respeito. Muita gente da organização teve de dar cotoveladas para manter a distância. Pesoalmente senti muitos puxões e insultos por estar na barreira humana que os manteve vivos até ao início da cerimónia.
    Além da falta de consideração pelas pessoas e da total ignorância das indicações da organização, senti também uma enorme falta de respeito pelos colegas, pois todos procuravam o melhor ângulo, sem se preocuparem com o companheiro de profissão que já lá estava. Penso que não é nenhum exagero dizer que estive em mais grandes eventos de cinema que muitos daqueles supostos profissionais de jornalismo e só em Portugal vi disto. Hoje, em vez de pena, tive vergonha das pessoas que fazem jornalismo.

    5 de março de 2013

    FESTin 2013 anuncia a programação provisória

    O FESTin regressa ao Cinema São Jorge, em Lisboa, entre 3 e 10 de Abril de 2013, para a sua quarta edição. Entre as novidades na programação, destaca-se uma homenagem ao prestigiado Festival de Gramado (Brasil) que, entre diversos filmes premiados, traz a Lisboa a estreia do filme Colegas, protagonizado por três atores com Síndrome de Down, que está a ser um fenómeno de sucesso no Brasil; o cinema de Angola será também homenageado através de uma parceria com o o IACAM – Instituto Angolano de Cinema Audiovisual e Multimédia. Haverá ainda uma maratona de documentários, uma mostra dedicada ao público infanto-juvenil e o I Encontro Internacional de Jornalistas de Cinema, que reunirá pela primeira vez profissionais ligados ao jornalismo, crítica e divulgação cinematográfica num debate sobre o setor.

    Estas sessões vêm juntar-se ao programa habitual do FESTin, constituído por duas sessões competitivas (longas e curtas-metragens), Mostra de Cinema Brasileiro (longas e curtas-metragens) e Mostra de Inclusão Social, para além de oficinas de iniciação ao cinema para crianças e jovens e mesas redondas.

    Ao longo de uma semana serão exibidos 77 filmes, entre 24 longas e 53 curtas-metragens (ficção, documentário e animação), provenientes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Uma vez mais destaca-se a forte presença de filmes oriundos do Brasil, que continua a concorrer em peso ao FESTin.

    Para além de um novo troféu desenhado pelo artista plástico Marcos Marin, o FESTin espera que, com o apoio do público, seja possível atribuir um valor monetário aos vencedores das melhores longas e curtas-metragens eleitas pelo júri, através de uma campanha de financiamento colectivo em vigor até ao fim de Março no site da Zarpante através do link http://www.zarpante.com/investment/festin-2013-1109.
    Participe e tenha acesso a recompensas exclusivas!

    Sobre o Encontro Internacional de Jornalistas de Cinema de dia 4 de Abril (18h, Sala 2), uma ideia semelhante aos encontros de blogs que organizamos anualmente desde 2010 (dia 9 pelas 15h há outro no Rivoli) dizem ainda:
    Dirigido por duas jornalistas, o FESTin, a partir desta 4ª edição, irá organizar um Encontro Internacional de Jornalistas de Cinema, procurando suscitar o debate sobre a importância do papel desempenhado por estes profissionais na divulgação do cinema junto do grande público. Com uma mesa composta por convidados internacionais, entre jornalistas, críticos e representantes institucionais, pretende-se com esta iniciativa anual valorizar o jornalismo cultural e, em particular, o que se dedica à reflexão sobre a sétima arte, numa época em que, devido às crescentes dificuldades de sobrevivência dos meios de comunicação social, se assiste a um desinvestimento na cobertura de iniciativas culturais, de que os festivais de cinema são um exemplo.

    Direcionada aos jornalistas da área, mas aberta ao público, esta primeira mesa-redonda contará com a participação, entre outros, do crítico espanhol Ángel Quintana, coordenador da Caiman Cuadernos de Cine; de Ivonete Pinto, Vice-presidente da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema; da jornalista Letícia Constant, editora de Cultura da Rádio França Internacional de Paris; e de Fermín Cabanillas Serrano, correspondente da Agência EFE de Huelvas (Espanha), sob a mediação do jornalista português José Vieira Mendes.

    Spielberg voltará a fazer de Kubrick

    Depois de "A.I. - Artificial Inteligence" chegou a vez de "Napoleon".
    Kubrick fez uma pesquisa exaustiva sobre o governante e tinha tudo planeado para o começar a rodar. Entre o espólio do realizador encontrava-se uma carta de 1971 onde dizia aos estúdios que tencionava fazer o melhor filme de sempre. Também foram lidas uma carta onde convidava o actor austríaco Oskar Werner para o papel principal, e uma de Audrey Hepburn a desculpar-se com a pausa auto-imposta (durou 9 anos) para não aceitar fazer esse filme, mas pedindo para ser lembrada noutra ocasião.
    O argumento de "A.I.", que Spielbrg adaptou, datava de 1970.

    As piores notícias são que Spielberg pretende fazer uma mini-série em vez de um filme, mas isso não deverá retirar valor ao argumento que Kubrick tinha em mãos após filmar "A Clockwork Orange".

    Se para cada filme que Kubrick deixou no papel tivermos um novo de Spielberg, não se perdeu tudo.

    3 de março de 2013

    Play-doc procura apoios para continuar

    A uma semana do começo, o festival galego ainda tem dúvidas quanto à sua realização.
    Quem desejar colaborar activamente com o Play-Doc pode fazê-lo mediante uma doação económica através de Play-Doc Support!. O teu apoio é muito importante para nós. Nestes tempos que correm qualquer ajuda é pouca, e a tua mão, por pequena que seja, contribuirá para fortalecer o festival e continuar com este projecto.

    Nós, como mostra do nosso infinito agradecimento, daremos algo em troca.

    Com uma ajuda mínima de 10 euros poderás usar a nossa exclusiva chapa de colaborador. A partir de 50 euros poderás obter uma acreditação especial que te permitirá aceder de forma gratuita a todas as projecções e a todas as actividades que o festival programar.

    Mas o que realmente conta é o teu apoio, que nos ajudará sem dúvida a que possamos continuar a celebrar futuras edições.

    Agradecemos desde já.

    2 de março de 2013

    Isto é o Fantas

    A lgenda desta foto poderia ser simplesmente "Aufitório a encher para a sessão de abertura".
    O que vejo são muitos amigos reunidos em pouco espaço. Eu a rever mentalmente vinte coisas para saber se já me poderia sentar. Só ter tempo para escrever sobre isso 24 horas depois. Isto é o Fantas e, como me disseram há pouco, é o que me põe um brilho nos olhos. É a minha joie de vivre.

    Desculpem se durante a próxima semana este espaço estiver um bocsdinho parado.

    1 de março de 2013

    Future Shorts chega a Lisboa

    O Future Shorts é um evento onde serão projectadas sete curtas-metragens, correspondendo à edição de Inverno das Future Shorts. Este evento acontece por todo o mundo a cada 3 meses.
    A edição de Lisboa será realizada no Teatro do Bairro, dia 15 de Março (sexta) pelas 21h00.

    A página no Facebook é https://www.facebook.com/FutureShortsPortugal e tem um evento em https://www.facebook.com/events/470466806352811/ para se registarem.