7 de junho de 2015

"Pitch Perfect 2" por Nuno Reis

"Pitch Perfect" foi um pequeno fenómeno por todo o mundo. A história de um grupo universitário de estudantes que cantam à capella, as Bellas, conquistou milhões de fãs por todo o mundo. O segredo era simples. Tinha o protagonismo de Anna Kendrick que começava a ser adorada por todos e já cativava imensos, tinha a irreverente Rebel Wilson para ser incorrecta de todas as formas possíveis, e tinha Brittany Snow a liderar um grupo de jovens mulheres viciadas em cantorias. Numa altura em que os musicais começavam a ganhar peso nas bilheteiras, não foi estranho que "Pitch Perfect" tivesse arrecadado perto de 65 milhões no mercado dos EUA e outros 50 no resto do mundo. Uma geração esperava por algo assim. Ainda que o livro de Mickey Rapkin possa não parecer adaptável, a verdade é que as mulheres se deixaram convencer e não só Elizabeth Banks produziu, como Kay Cannon ("30 Rock") adaptou de tal forma que até podia ser um homem a realizar. Da primeira vez Jason Moore, um realizador televisivo com algum currículo fez o primeiro filme, mas o segundo foi mesmo Banks que, depois de algumas curtas, se lançou de forma aventurosa nas longas, sendo bastante bem sucedida nesta primeira experiência que no primeiro fim-de-semana ultrapassou os tais 65 milhões do primeiro filme.
Descansem que a saga "Pitch Perfect" acaba aqui. Não há forma de tornarem isto numa trilogia sem destroçarem a mensagem. O primeiro filme era sobre fitting in. A chegada à universidade, o início das responsabilidades da vida adulta, a integração num grupo que nos deixa sermos nós mesmas, e o amor pela música. Os comentadores eram tão ridículos, sexistas e ofensivos contra as Bellas e as mulheres no geral, que só por isso já as apoiávamos. Três anos passados e estando o grupo consagrado, é preciso falar sobre o fim do ciclo. A saída para a verdadeira vida adulta, o tal passo de partir para o desconhecido. Mas antes disso, terão de salvar as Bellas - algo que é maior e mais antigo do que elas - da extinção e assegurar a passagem do testemunho a uma nova geração. Fica já o alerta óbvio que não podem ver este filme sem antes reverem o primeiro. Quem não viu, ou viu há já três anos, ficará um pouco fora do ritmo.
Como Kay Cannon se manteve como única fonte criativa, a sequela é tão ordinária e tresloucada como o primeiro filme. Continua a parecer ser um filme sobre coisas insignificantes tendo uma pequena mensagem importante lá no meio. Ou, se forem estudantes universitárias, sobre aquilo que a vida é e as pequenas coisas que vão acontecendo ao longo dela. É em parte sobre a música, o amor, o desconhecido que se segue o curso, mas é especialmente sobre aquilo que a universidade tem de melhor. Não é o curso, mas as pessoas que se conhece. A família que se forma para toda a vida. Reparem que nunca vemos as Bellas a terem uma aula, só as vemos a conviver e a ensaiar. Porquê? Porque são essas memórias que as vão preparar para a vida. Não o que sabem fazer, mas quem conhecem e quem as apoia em cada passo das suas caminhadas individuais para o estrelato ou anonimato. Isso é o que levamos connosco.
Como filme sobre competições musicais, continua a ser pouco credível. Tem comentários feitos para a cultura americana que um estrangeiro pouco percebe assim como muitos disparates ditos de propósito. Por sorte tem alguns momentos de frescura como ter lugar (brevemente) na exótica Copenhaga e as frases com que Becca tenta responder à temível líder da equipa alemã. No geral é um filme que se vê bem se estivermos com o modo crítico desligado e se tivermos tido uma agradável vida universitária. Para os fãs de música, alerto que é menos cantável do que o primeiro.
Pitch Perfect 2Título Original: "Pitch Perfect 2" (EUA, 2015)
Realização: Elizabeth Banks
Argumento: Kay Cannon (baseada nas personagens de Mickey Rapkin)
Intérpretes: Anna Kendrick, Rebel Wilson, Brittany Snow, Hailee Steinfeld, Skylar Astin, Adam DeVine, Anna Camp, Ben Platt, Birgitte Hjort Sørensen
Música: Mark Mothersbaugh
Fotografia: Jim Denault
Género: Comédia, Musical, Romance
Duração: 115 min.
Sítio Oficial: http://www.pitchperfect2-themovie.com

Sem comentários: