5 de março de 2018

Distribuição de Oscares por todos os favoritos

A cads ano que passa torna-se mais óbvio o equilíbro entre os vencedores, faltando aqueles títulos que limpam todas as categorias. 2018 não foi ecepção com "The Shape of Water" de Del Toro a ser o grande vencedor com 4 galardões e "Dunkirk" em segundo com 3. "Three Billboards Outside Ebbing, Missouri", "Coco", "BLade Runner 2049" e "Darkest Hour" com 2 completam o pódio.
Os outros principais candidatos, "Get Out", "I, Tonya" e "Call Me By Your Name", ficaram com um cada.

Oscar de Melhor Filme: “The Shape of Water”

Oscar de Melhor Realizador: Guillermo del Toro, “The Shape of Water”

Oscar de Melhor Actor: Gary Oldman, “Darkest Hour”

Oscar de Melhor Actriz: Frances McDormand, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

Oscar de Actor Secundário: Sam Rockwell, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

Oscar de Actriz Secundária: Allison Janney, “I, Tonya”

Oscar de Argumento Original: “Get Out”

Oscar de Argumento Adaptado: “Call Me by Your Name”

Filme em Língua Não-Inglesa: “Una Mujer Fantástica” (Chile)

Oscar de Melhor Filme de Animação: “Coco”

Oscar de Efeitos Visuais: “Blade Runner 2049”

Oscar de Edição: “Dunkirk”

Oscar de Curta Animada: “Dear Basketball”

Oscar de Curta em Imagem Real: “The Silent Child”

Oscar de Curta Documental: “Heaven Is a Traffic Jam on the 405”

Oscar de Banda Sonora: “The Shape of Water”

Oscar de Melhor Canção: “Remember Me” de “Coco”

Oscar de Design de Produção: “The Shape of Water”

Oscar de Fotografia: “Blade Runner 2049”

Oscar de Guarda-Roupa: “Phantom Thread”

Oscar de Caracterização: “Darkest Hour”

Oscar de Melhor Documentário: “Icarus”

Oscar de Edição de Som: “Dunkirk”

Oscar de Mistura de Som: “Dunkirk”

6 de fevereiro de 2018

Um ano de Cinema Trindade vale 50000 entradas

Em 1913 abriu o Salão Jardim na Baixa do Porto. Com o passar dos anos passou por váios nomes e projectos, tendo sido epecialmente conhecido como Cinema Trindade. Na era em que os cinemas de rua do Porto chegaram a estar limitados ao Teatro do Campo Alegre, depois do fracasso na reabertura do Nun'Álvares, correr novo risco na rebertura do Trindade valeu o investimento. Um dos três pilares do cartão Tripass, recebeu cerca de cinquenta mil pessoas no primeiro ano de actividade das suas duas salas e promete continuar.
Para esta data especial tem um programa de festa com muitas estreias, sessões temáticas e cinema lusófono.
Espreitem o site do Cinema para escolherem o filme e façam-lhe uma visitinha.

27 de janeiro de 2018

"Basmati Blues" por Nuno Reis

Nestas semanas de início de ano, quando as salas de cinema são inundadas de filmes vencedores e candidatos a imensos prémios, nada como fugir às escolhas óbvias e ir assistir a um dos títulos que passam despercebidos no meio de tantos nomes sonantes. "Basmati Blues" tem como única arma o nome de Brie Larson e, se isso noutros tempos nada significaria para o espectador comum, depois do Oscar de há dois anos já é algo. Tanto que o filme esteve na prateleira desde 2012 e só agora o decidiram lançar, sofrendo de alguma controvérsia desnecessária. Ainda que todos se recordem de "Skull Island" e já tenham saído algumas fotos da actriz como Captain Marvel, ainda é pelos imensos filmes independentes que Larson é adorada pelos fãs. "Basmati Blues" tem sido acusado do white saviour complex por a personagem ir para a Índia rural e os ensinar a plantar arroz. Na verdade é mais simples descrever o filme como uma comédia típica indiana suavizada para o gosto ocidental.
Tem música, tem dança, tem romance, tem intriga e tem traição, mas não tem três horas. Se virem o trailer ficam com uma ideia simplificada do filme pois, como é habitual, conta tudo em apenas três minutos, mas ver o filme é uma experiência. A boa disposição de Larson, as personagens esterotipadas, as músicas despropositadas que irradiam boa disposição até ao final dos créditos… Não é um filme para se levar a sério. Não pretende ganhar prémios (e pelos vistos nem ambicionava recuperar o dinheiro que custou), mas trata alguns temas importantes. Os organismos geneticamente modificados que tornam os agricultores dependentes de contratos inacreditáveis. As pessoas que não se importam de esmagar todos à sua volta pelo lucro pessoal. Tirando isso, é um filme sobre uma rapariga que recebe de surpresa grandes responsabilidades que não eram suas, é mandada a correr para um destino paradisíaco e tem de abraçar uma nova cultura. A Índia é apresentada como o estereótipo “um país gigante, com muitas terras de cultivo e gente boa”, mas é dada informação sobre o progresso, as dificuldades económicas de quem quer estudar e como funcionam as cunhas. Pode ser um país como todos os outros. Tem gente boa e gente má como todos os outros países e, a haver estereótipos, é o CEO/vilão de Donald Sutherland.
De forma sumária, é um filme que surge desenquadrado das estreias do momento, que não tenta passar nenhuma mensagem óbvia ou subliminar sobre culturas, apenas quer entreter como qualquer romance pipoca. As músicas são apelativas e dá para passar uns bons momentos. Quem procurar cinema indiano vai ficar desiludido. Quem se apaixona por Brie Larson a cada filme vai voltar a fazê-lo. É um estranho cruzamento, mas nada é mais estranho do que Scott Pakula no final do filme.
Basmati BluesTítulo Original: "Basmati Blues" (EUA, 2017)
Realização: Dan Baron
Argumento: Dan Baron, Jeff Dorchen, Danny Thompson
Intérpretes: Brie Larson, Utkarsh Ambudkar, Saahil Sehgal, Donald Sutherland, Scott Bakula, Tyne Daly
Música: Steven Argila
Fotografia: Himman Dhamija
Género: Comédia, Musical
Duração: 106 min.
Sítio Oficial: http://basmatiblues.com

6 de janeiro de 2018

Os melhores de 2017 para a OFCS


A Online Film Critics Society no final de 2017 apresentou a sua habitual lista de melhores do ano. Vários nomes inesperados ao lado de uns consagrados confirmam que estamos numa fase de mudança no que diz respeito à indústria do cinema.


Melhor Filme

  • A Ghost Story

  • Call Me By Your Name

  • Dunkirk

  • -->Get Out

  • Lady Bird

  • mother!

  • Phantom Thread

  • The Florida Project

  • The Shape Of Water

  • Three Billboards Outside Ebbing, Missouri


  • Melhor Actor

  • Daniel Kaluuya, “Get Out”

  • -->Gary Oldman, “The Darkest Hour”

  • James Franco, “The Disaster Artist”

  • Robert Pattinson, “Good Time”

  • Timothée Chalamet, “Call Me By Your Name”


  • Melhor Actriz

  • Cynthia Nixon, “A Quiet Passion”

  • Frances McDormand, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

  • Margot Robbie, “I, Tonya

  • -->Sally Hawkins, “The Shape Of Water”

  • Saoirse Ronan, “Lady Bird”


  • Melhor Realizador

  • -->Christopher Nolan, “Dunkirk”

  • Greta Gerwig, “Lady Bird”

  • Guillermo del Toro, “The Shape of Water”

  • Jordan Peele, “Get Out”

  • Paul Thomas Anderson, “Phantom Thread”


  • Melhor Argumento Original

  • Greta Gerwig, “Lady Bird”

  • Guillermo del Toro, Vanessa Taylor, “The Shape of Water”

  • -->Jordan Peele, “Get Out”

  • Martin McDonagh, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

  • Paul Thomas Anderson, “Phantom Thread”


  • Melhor Argumento Adaptado

  • Aaron Sorkin, “Molly’s Game”

  • James Gray, “The Lost City of Z”

  • -->James Ivory, “Call Me By Your Name”

  • Scott Neustadter & Michael H. Weber, “The Disaster Artist”

  • Sofia Coppola, “The Beguiled”


  • Melhor Documentário

  • Dawson City: Frozen Time

  • Ex Libris: The New York Public Library

  • -->Faces Places

  • Jane

  • The Work


  • Melhor Filme em Língua Não-Inglesa

  • -->BPM (Beats Per Minute)

  • Nocturama

  • Raw

  • Thelma

  • The Square


  • Melhor Actor Secundário

  • Armie Hammer, “Call Me By Your Name”

  • Michael Stuhlbarg, “Call Me By Your Name”

  • Patrick Stewart, “Logan”

  • Richard Jenkins, “The Shape Of Water”

  • -->Sam Rockwell, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”


  • Melhor Actriz Secundária

  • Allison Janney, “I, Tonya”

  • Holly Hunter, “The Big Sick”

  • -->Laurie Metcalf, “Lady Bird”

  • Mary J. Blige, “Mudbound”

  • Tiffany Haddish, “Girls Trip”


  • Melhor Filme de Animação

  • -->Coco

  • In This Corner Of The World

  • Lego Batman Movie

  • Loving Vincent

  • The Breadwinner


  • Melhor Edição

  • Ben Safdie and Ronald Bronstein, “Good Time”

  • -->Lee Smith, “Dunkirk”

  • Paul Machliss and Jonathan Amos, “Baby Driver”

  • Sidney Wolinsky, “The Shape Of Water”

  • Tatiana S. Riegel, “I, Tonya”


  • Melhor Fotografia

  • Dan Laustsen, “The Shape Of Water”

  • Darius Khondji, “Lost City Of Z”

  • Hoyte van Hoytema, “Dunkirk”

  • Rachel Morrison, “Mudbound”

  • -->Roger Deakins, “Blade Runner 2049”


  • Melhor Elenco

  • Get Out

  • Lady Bird

  • Mudbound

  • The Post

  • The Shape Of Water

  • -->Three Billboards Outside Ebbing, Missouri


  • Estrela Revelação

  • Brooklynn Prince, “The Florida Project”

  • Dafne Keen, “Logan”

  • Daniel Kaluuya, “Get Out”

  • Tiffany Haddish, “Girls Trip”

  • -->Timothée Chalamet, “Call Me By Your Name”