2 de dezembro de 2012

"La Chispa de la Vida" por Nuno Reis

A vida é feita de momentos. Por vezes basta ter uma ideia genial para mudar a nossa vida. E basta uma decisão errada para darmos cabo dela. Roberto Gómez (José Mota) é um publicitário desempregado. A mulher (Salma Hayek) lembra-o constantemente como foi genial há vinte anos, quando inventou o slogan “A Faísca da Vida” para uma popular marca, mas do que ele se lembra é que há dois anos que não tem trabalho, o subsídio de desemprego acabou e as perspectivas de emprego não melhoraram com a crise. A entrevista de hoje tem de ser a tal. Os seus antigos colegas de certeza que lhe conseguirão um lugar para que se recomponha. Ou então, uma série de eventos vai atirar Roberto para o evento mais mediático do ano, onde terá de jogar com a própria vida para garantir a subsistência da família.

Alex de la Iglesia raramente foi comedido nas suas críticas. Nos anos mais recentes tem sido ainda mais frontal e aqui todos ouvem o que não queriam. É a crise, são as televisões em busca de sangue, são as empresas de relações públicas e os políticos... e, enquanto isso, uma família que nos relembra do que é realmente fundamental.

O filme começa bem, com uma ideia simples e estereótipos odiáveis. Faz críticas mordazes e vai acertando nos pontos que doem. Infelizmente perde-se nas variações entre a comédia que é, os temas sérios que trata e as personagens ridículas (ou melhor, distintas) que aparecem no final para dar um ar mais credível à família. Até a piada do product placement foi sobreaproveitada. E o ataque a alguém das televisões parece demasiado específico para não ser uma referência a alguém real. Só lamento não perceber quem.

No elenco Mota tem um papel um pouco parado, mas divertido. Por oposição Fernando Tejero mexe-se muito, e acaba por ser demasiado demasiado alegre para o verme nojento que desempenha. Salma Hayek tem uma personagem muito interessante, permitindo ser sensual e ao mesmo tempo mãe de família, assim como fazer um pouco de comédia e drama. A presença de Carolina Bang pode ser motivada pela sua relação com Iglesia, mas não compromete em nada o filme. É uma personagem simpática e que acaba por ter bastante relevância na história.

Um filme que podia ter sido bastante mais se não abusasse da comédia. Bastava a ironia da situação.
La Chispa de la VidaTítulo Original: "La Chispa de la Vida" (Espanha, França, EUA, 2011)
Realização: Alex de La Iglesia
Argumento: Randy Feldman
Intérpretes: José Mota, Salma Hayek, Carolina Bang, Blanca Portillo, Juan Luis Galiardo, Fernando Tejero
Música: Joan Valent
Fotografia: Kiko de la Rica
Género: Comédia, Drama
Duração: 98 min.
Sítio Oficial: http://www.lachispadelavida.es/

Sem comentários: