14 de março de 2010

"The Book of Eli" por Nuno Reis


O filme escolhido para encerrar a semana no Fantasporto vinha com boas referências dos EUA, onde foi o filme com o melhor desempenho inicial entre os estreados nas primeiras nove semanas deste ano.
Eli é um dos poucos sobreviventes num mundo pós-apocalíptico. Caminha pelo deserto, sobrevivendo a salteadores, à fome e à sede. Carrega na mochila um livro que lê todas as noites. É isso que o mantêm vivo e confiante. E é isso que o torna um alvo. Carnegie governa uma das poucas aldeias que resistem à desertificação. Tem água que negoceia com os viajantes. De lá partem missões em busca de um livro que lhe dará o poder para governar o mundo. Quando Eli chega à localidade dá demasiado nas vistas. Será obrigado a fugir e a combater para salvar o seu livro.

Com uma fotografia assombrosa e uns cenários que nos deixam sem fala, o mundo catastrófico está perfeitamente criado e tem uma mensagem clara. Não adianta termos esperança, estamos condenados e apenas falta saber a data em que isso acontecerá. Resta-nos desenvolver a capacidade de viver e de matar, esquecer a sociedade e lutar pela sobrevivência individual.
A Bíblia como livro-guia tem um protagonismo merecido. Se manteve a Humanidade esperançosa ao longo de séculos terríveis, também o fará em qualquer futuro negro. O herói é um Denzel Washington ao seu melhor nível (dos papéis mais convincentes que fez nos últimos anos). O vilão é um discreto Gary Oldman. Por vezes tem explosões temperamentais, mas a actuação é muito incipiente. Há ainda uma Mila Kunis que não se sabe bem porque lá está. Demora a definir a personagem que vai usar e só nos minutos finais convence.

Um elenco com nomes sonantes, uma dupla de realizadores sem grandes créditos, um argumentista desconhecido. Tanto podia correr muito bem como muito mal e as opiniões após a sessão no festival portuense divergiam. Há combates, explosões, mortes variadas e diversão qb. Podia ser perfeitamente um blockbuster de Verão se tivesse estreado meses depois. É um filme que promete desde o início e arrisca enquanto pode, mas quando chega a hora de dar respostas não inova. Usa uma saída que da primeira vez - há quase sessenta anos - foi arrasadora, mas agora ninguém tem o direito de se atrever a imitar. Foi-lhe dado um toque levemente diferente, mas no fundo é uma adaptação não oficial de um livro inesquecível.
Uma desilusão para os apreciadores de FC, um desfecho brilhante para quem não conhecer o original.


Título Original: "The Book of Eli" (EUA, 2010)
Realização: Albert Hughes, Allen Hughes
Argumento: Gary Whitta
Intérpretes: Denzel Washington, Mila Kunis, Gary Oldman, Jennifer Beals
Fotografia: Don Burgess
Música: Atticus Ross, Leopold Ross, Claudia Sarne
Género: Acção, Aventura, Drama, Thriller, Western
Duração: 118 min.
Sítio Oficial: http://thebookofeli.warnerbros.com/

Sem comentários: