5 de março de 2010

Fantasporto 2010 - Dia 11


O dia final da competição foi totalmente dedicado ao fantástico. O destaque incidiu no novo cinema de género italiano que teve honras de abrir e fechar o dia.

Primeiro Zampaglione trouxe-nos o seu "Shadow" com o terror na floresta. Os gritos ouviam-se no exterior da sala. Depois de Espanha o gótico "La Herencia Valdemar" recuperou a lenda de Alistair Crowley, Bram Stoker e Paul Naschy, também ele agora imortal. Na sessão em horário nobre "Heartless" conquistou o público (como publiquei há pouco) e a crítica (era o meu favorito). Na sessão nocturna vimos uma outra produção italiana, mas esta não era falada em italiano. Era totalmente falada em inglês e o realizador não percebe inglês. Muito curioso como é possível fazer um filme assim. Talvez por isso foi o que menos agradou no geral.
No pequeno além de muitas mais curtas portuguesas foram vistos "Tetsuo: The Bullet Man" e o mítico "Le Genou de Claire".

E eis que a competição termina. Passaram dezenas de filmes pelas duas salas do Rivoli. Desde o terror tradicional com monstros e demónios, até ao thriller de alerta para a crise de valores. O cinema fantástico foi rei com metade das sessões, mas também a Semana dos Realizadores nos trouxe grandes filmes dos mais variados cantos do mundo. Do Oriente chegaram diversos géneros como o drama, o terror, a comédia e o romance. Tudo isto e muito mais combinou-se para fazer uma grande semana competitiva. Os filmes continuam pelo dia de hoje, e amanhã saberemos os vencedores dos prémios oficiais e da blogosfera.

1 comentário:

Cris =) disse...

Dos poucos que vi este ano, para mim ganha de longe o "Heartless". Não houve um único momento em que eu achasse que o filme entediante. Um filme à Fantasporto, um filme como eu gosto... um misto de terror psicológico com algum sangue à mistura... e com uma banda sonora... excelente!