26 de maio de 2012

"A Special Day" por Nuno Reis


Uma pequena curiosidade: "Um Dia Especial" é o título de um filme dos anos 70 sobre o primeiro encontro de Hitler com Mussolini, um encontro que mudou o mundo. Nâo acredito em coincidências. Para Cannes este dia foi um ponto de viragem para o cinema mundial. Que dia?

Em 2007 Cannes fez história reunindo 36 dos maiores realizadores num filme de homenagem ao cinema. "Chacun son cinema" podia ser traduzido como "cada um por si", e é verdade que exceptuando os irmãos Coen e Dardenne, os trabalhos foram isolados, mas o Cinema tem dessas coisas, nunca estamos verdadeiramente sós. Na curta de Lelouch apareciam Anouk Aimée e Fred Astaire. Na dos Coen era Josh Brolin. Na de Kaige Chen era Chaplin. Na de Inãrritu ouvíamos Brigitte Bardot. Na de Youssef Chahine estavam Isabelle Adjani, Jean Cocteau e Kim Novak, na de Von Trier Willem Dafoe e Bryce Dallas Howard… Podia desbobinar todo o elenco deste filme, o fundamental é que percebam que o Cinema é uma arte que percorreu todos os continentes, todos os países e mais de uma dúzia de décadas. Estes realizadores tanto homenageavam os actores com quem tinha acabado de trabalhar como aqueles que os inspiraram a seguir cinema. Através de 34 filmes estávamos a revisitar uma história que já se confunde com a da Humanidade.O objectivo era encontrar e explicar o que se sente quando o filme vai começar (ce petit coup au coeur quand la lumière s'éteint et que le film commence).

O ponto alto deste filme não foi a sua criação ou o seu visionamento. Foi que Cannes reuniu os seus autores para os homenagear. Mais de trinta génios do Cinema num só local. Alguns ainda com 40 anos (Iñarritu), outros a caminho dos 100 (Oliveira), todos apaixonados pelo cinema. Neste filme de Jacob vemos que tal foi o convívio entre tais gigantes: Polanski por vezes tenta tomar a liderança; Cimino é um pouco estranho; a antiguidade de Oliveira faz com que o tentem tratar como uma pessoa de idade (vale a pena quando isso significa ir de braço dado com Juliette Binoche)… Durante uma hora vemos um pouco do filme de cada um e aqueles momentos de convívio cerimonioso em Cannes. Como cada um lida com as fotografias, as perguntas, os jantares...
Mesmo que durante 60 anos o festival de Cannes não tivesse significado nada (se isso fosse verdade não tinham tal lote de amigos) com esta compilação marcaram um momento único na história do Cinema.

“A Special Day” não é um filme por si só, nem é exactamente o making of do outro filme. É um vídeo feito pelo anfitrião quando reuniu os amigos. Só quem faz parte de Cannes o quererá ver, só eles o apreciarão. É uma forma de Cannes recordar ao mundo que para além de ter sido sua ideia fazer a compilação, foi lá que todos os realizadores foram. Nenhum outro festival tem esta dimensão. É arrogante? Não, é Cannes.

Sem comentários: