25 de fevereiro de 2010

Fantasporto 2010 - Dia 3


De manhã os efeitos especiais de nível máximo atraíram os cineastas de amanhã ao Fantasporto. Um dia recheado de magia dos bastidores fez esquecer os filmes por algumas horas.

De noite foi o problema do costume. Como a chuva continua são precisos bons argumentos para sair de casa. O primeiro argumento foi "Teknolust", uma obra que incluía Tilda Swinton nos quatro papéis principais e Karen Black como secundária. São actrizes conhecidas do festival: Swinton esteve em filmes seleccionados por quatro anos consecutivos; Karen Black não só trabalhou em cinco filmes seleccionados para o festival, como já nos visitou por duas vezes tendo inclusivamente ganho o troféu de melhor actriz. O filme é invulgar, mas o público reagiu bem. Será a genética capaz de combinar clonagem humana com software? Não estamos longe disso, mas por enquanto é ficção-científica.
A segunda aposta foi um dos grandes vencedores recentes do Fantas. Em 2004 "Janghwa, Hongryeon", também conhecido como "A Tale of Two Sisters", conquistou o prémio de melhor filme, realizador e actriz de fantástico, assim como um prémio especial no Orient Express. Tem poucos momentos de terror, mas os que tem deixam-nos com o cabelo em pé. Não é o filme que se prevê e percebe-se melhor vendo segunda vez.


Amanhã de tarde começam as conferências sobre robótica. O princípio da noite terá o ambiente como tema na animação "Wonderful Days". Na segunda parte da maratona o filme espanhol "Fausto 5.0" (Grande Prémio 2002) recupera a lenda do homem que não soube negociar a alma.

3 comentários:

Rui disse...

E aquela história do penso no 'Teknolust'? O que foi aquilo?

Nuno disse...

Não sei, só tu é que reparaste:)

Pedro Potter disse...

"A tale of two sisters"... Grande filme!