4 de abril de 2010

"The Spy Next Door" por Nuno Reis


Bob Ho (não confundir com Bob Hope) é um agente secreto da China emprestado à CIA. Por aqui já se vê que é uma obra de ficção. Na sua última missão captura um perigoso génio do mal que acaba por escapar assim que Ho se reforma. Ho pretende assentar e, para convencer a namorada do seu talento com os pequenos, faz de babysitter para as três crianças dela. Até que um dos miúdos descarrega um ficheiro secreto de Bob para o iPod e a vizinhança deles começa a ser invadida pelos mauzões. Enquanto isso Bob aprende as maravilhas da paternidade ao tentar tomar conta de uma criança, ensinar um miúdo a ser popular ma escola e lidar com uma adolescente. Ser espião é fácil, ser pai é que é difícil.

Pelo genérico inicial ainda gera alguma expectativa. Será um novo "Johnny English"? Não, é uma valente seca - abaixo de "Spy Kids" - com um argumento feito à medida para Jackie Chan que não se percebe como pôde alguém assinar com orgulho. Previsível, repetitivo, mal realizado, com efeitos especiais que dá calafrios relembrar. No casting escolheram actores com ambição profissional reduzida pois pelo exemplo não arranjam emprego nos próximos tempos. Até Billy Ray Cyrus aqui aparece. Os miúdos ainda tinham alguma piada, mas se não fosse isso então é que nada se aproveitava. E claro, as personagens deles já foram vistas uns milhares de vezes.

Longe vão os tempos áureos de Jackie Chan. Aqui vemos apenas um velho que já poucos movimentos faz apesar de ainda insistir nos mesmos papéis de acção. Muda um pouco de personagem, para reformado que volta ao activo, mas a idade não perdoa e isso nota-se nos movimentos. É verdade que só se humilha assim pelos dólares, mas tem dinheiro que chegue para dizer que não.
Dizer que é um filme familiar não é desculpa para fazer maus filmes. Desde cedo que sou exigente com o que vejo, permitindo apenas um ou outro guilty pleasure de vez em quando. Este vai para a lista negra.

Título Original: "The Spy Next Door" (EUA, 2010)
Realização: Brian Levant
Argumento: Jonathan Bernstein, James Greer, Gregory Poirier
Intérpretes: Jackie Chan, Madeline Carroll, Will Shadley, Alina Foley, Amber Valletta, Magnús Scheving
Fotografia: Dean Cundey
Música: David Newman
Género: Acção, Comédia
Duração: 94 min.
Sítio Oficial: http://www.thespynextdoorfilm.com/

2 comentários:

Nekas disse...

Eu nem leio a tua crítica nem vejo o filme! Está destino ao fracasso desde o início, já para não falar do plágio de Chupeta!

Abraço
Cinema as my World

Nuno disse...

É diferente do Chupeta, esse era com um militar forçado, este é um espião voluntário. Mas sim, é igualzinho a esse que também não era especialmente bom.