21 de setembro de 2010

"Drag Me To Hell" por Nuno Reis

Muitos ainda se lembrarão do fenómeno "Jeepers Creepers" em 2001. Francis Ford Coppola ajudou o desconhecido Victor Salva a fazer um filme de terror que recuperou alguma dignidade do género tão maltratado nos anos 90. Nesse filme um desconhecido Justin Long fazia a sua estreia como actor principal. Curiosamente com o passar dos anos ficou conhecido pelas comédias ("Dodgeball", "Herbie Fully Loaded", "The Break-Up", "He’s Just Not That Into You", voz de Alvin nos "and the Chipmunks"...), mas este ano está novamente em grande no terror, finalmente porque foram sete anos longe do género, finalmente porque ambos os filmes demoraram um ano a estrear cá.

Tanto em "Drag Me to Hell" como em "After.Life" (podem ler amanhã) é o namorado de uma mulher atormentada pela morte. Na obra de Sam Raimi Long é o Professor Clay Dalton e a namorada dele Christine Brown (Alison Lohman) é uma bancária especializada em empréstimos. Na luta por uma promoção ela decide negar um novo prolongamento do prazo a uma velhinha como forma de demonstrar dureza. Só que Christine escolheu a pessoa errada para provocar. Acaba a ser perseguida, atacada e amaldiçoada. Sentindo o stress pós-traumático convence o namorado a irem a um psíquico (Dileep Rao) para saber o que sente. Ao saber que a maldição é real Christine vai-se transformar. Tem três dias para acabar com o demónio que a persegue, transferir a maldição, ou morrer de forma agonizante. E entretanto ainda vai conhecer os sogros e enfrentar o concorrente pela promoção.Como se um demónio não bastasse...

A narrativa é previsível e mesmo assim o filme funciona, como terror divertido. Ao melhor estilo de Sam Raimi a história normal é fraquinha, mas a parte fantástica é viciante. Entre maldições ciganas, demónios, um psíquico que sabe psicologia, cadáveres estranhamente activos e animais possuídos, há para todos os gostos. Não é exactamente criativo, é diferente do habitual. Recupera o cinema que Raimi fazia há muitos anos, recorrendo a alguma nova tecnologia porque depois de ter feito os "Spider-Man" (2,3) até parecia mal não usar CGI.

Semi-Spoiler

Vendo como terror e fantasia pode não funcionar para todos, por isso sugiro que a história de Christine seja vista como se ela fosse louca e os médiums apenas alimentassem as estranhas ideias para a poderem explorar. Será o que vemos a realidade ou passa-se tudo na cabeça dela durante um momento de stress e degradação mental? Fica a dúvida e fica um filme bem ao gosto dos intelectuais. Escusam de me agradecer.

Título Original: "Drag Me To Hell" (EUA, 2009)
Realização: Sam Raimi
Argumento: Sam Raimi, Ivan Raimi
Intérpretes: Alison Lohman, Justin long, Dileep Rao, Lorna Raver
Música: Christopher Young
Fotografia: Peter Deming
Género: Terror
Duração: 99 min.
Sítio Oficial: http://www.dragmetohell.net/

Sem comentários: