13 de setembro de 2011

"The Walking Dead - Season 1" por Nuno Reis

Don’t Open Dead Inside


A propósito da maratona Walking Dead e da eminente estreia da segunda temporada (dia 18 na FOX), que tal uma review à série?

“The Walking Dead” podia ser um filme. Em primeiro porque foi levemente baseada numa graphic novel, em segundo porque a duração de toda a primeira season se limita a quatro horas e meia, em terceiro porque fala de zombies e ninguém faz séries sobre zombies. Daqui a pouco falarei sobre isso, agora falemos da série.

Há dois estilos de filmes sobre zombies. Nuns os humanos assistem ao erguer do morto-vivo e fazem os possíveis por o controlar. Nos outros acordam para um mundo pós-apocalíptico onde a única coisa a fazer é sobreviver. Este é do segundo tipo. O que acontece resumidamente:
  • O ajudante de xerife Rick Grimes acorda num hospital onde não se vê vivalma, apenas cadáveres e alguns desses cadáveres mexem-se. O seu treino vai levá-lo a lidar melhor com a situação do que seria de esperar. Decidido a reunir-se com a família que acredita ter sobrevivido, Grimes parte para a grande cidade - Atlanta - onde os espera encontrar.
  • Na viagem para Atlanta são apresentadas novas personagens. Existem comunidades sobreviventes espalhadas pelo caminho e Atlanta não é segura, mas Grimes não sabe disso e vai cair no meio de um exército de mortos-vivos estando aparentemente perdido.
  • Muita tensão ente grupos concorrentes, personalidades incompatíveis, gente má... os episódios a partir do terceiro começam a ter confrontos entre vivos e alguns com zombies. A carga dramática aumenta muito, assim como os ingredientes de novela.
  • No quinto episódio surge uma personagem que devolve algum interesse à trama, mesmo a tempo do desfecho de temporada bombástico.

    Em quase todos os episódios apresentam personagens vivas. Em todos matam alguém. Isso é bom porque como em qualquer cenário de desaparecimento da sociedade não é recomendável que nos apeguemos às pessoas. Quem conhece os livros sabe quem é suposto durar mais, mas como o número de personagens foi duplicado os autores da série têm bastante folga para afastarem quem quiserem com umas boas dentadas.

    Tem uns toques de novela, tem muitas semelhanças com outras séries (especialmente Prison Break e Lost) e não assusta tanto como um filme (não podem matar todos os protagonistas numa hora), mas continuam a ser zombies e com isso não se brinca. Quem quiser relaxar depois de um dia de trabalho talvez deva parar o zapping noutro canal. Quem quer ver uma matança quase garantida antes de ir para a cama está no sítio certo.

  • The Walking DeadTítulo Original: "The Walking Dead" (EUA, 2010-)
    Realização: Ernest R. Dickerson, Gwyneth Horder-Payton
    Argumento: Charlie Adlard, Frank Darabont, Robert Kirkman, Tony Moore, Glen Mazzara
    Intérpretes: Andrew Lincoln, Jon Bernthal, Sarah Wayne Callies, Laurie Holden, Jeffrey DeMunn, Steven Yeun, Chandler Riggs, Norman Reedus, IronE Singleton
    Música: Bear McCreary
    Fotografia: David Boyd
    Género: Drama, Terror
    Duração: 45 min.
    Sítio Oficial: http://fox.canais-fox.pt/the-walking-dead

    Sem comentários: