20 de março de 2011

"Gulliver's Travels" por Nuno Reis


Se eu fosse viajar de barco e visse por lá o Jack Black, pensaria duas vezes antes de embarcar. Em 2005 foi dar a uma ilha com um macaco gigante, desta vez foi parar a Liliput, famosa pela gente pequenina. Conseguirá este actor alguma vez levar o barco a bom porto? Quando se trata de comédia é um dos preferidos por isso deve ser capaz de o fazer.

Em "Gulliver's Travels" Gulliver é o distribuidor de correio numa editora. Quando chega o novo funcionário para o ajudar ele tenta mostrar como se fazem as coisas, mas o novato no dia seguinte já se tornou chefe dele. Constatar que já atingiu o topo da carreira e não vale a pena ter aspirações é demasiado para ele e vai encher-se de coragem para declarar o seu amor a Darcy, editora de viagens. Dois dias depois está a navegar sozinho para o Triângulo das Bermudas para escrever uma peça sobre a temida localização. Gulliver gaba-se de ser um excelente navegador e por isso acorda naufragado numa ilha onde vai conhecer pessoas muito pequenas. É preso como um monstro, faz amizade com a segunda maior pessoa da ilha (Jason Segel), envolve-se na guerra entre as ilhas, partilha as suas fantasiosas aventuras com os locais... tudo o que um bom gigante faria. Até que tem de enfrentar o seu maior receio.

Quando uma história é boa, para quê mexer-lhe? Esta actualização do conto puxado do início do século XVIII para o XXI reduz a história ao básico (de tão linear que se tornou pouco faltou para ser um filme infantil). Como comédia confia nos actores para fazerem todo o trabalho e isso falha redondamente. A realeza tinha imenso potencial e fica limitada pela estupidez que, por ser utilizada até à exaustão, tem o efeito contrário. Segel tem uns momentos aceitáveis, mas Black é exactamente igual ao que sempre fez. Pode ter graça num papel secundário, mas como pilar de um filme torna-se extremamente cansativo.
Esse desequilíbrio entre argumento com complexidade infantil e linguagem para adolescentes deixa o filme sem um público-alvo. As referências a filmes commuitos milhões de espectadores e um máximo de quinze anos mostram que queriam apelar aos fãs de blockbusters. Mas pela forma como é feito parece que queriam uma audiência sem cérebro. Serve para passar o tempo, mas nunca satisfaz.

Gulliver's TravelsTítulo Original: "Gulliver's Travels" (EUA, 2010)
Realização: Rob Letterman
Argumento: Joe Stillman e Nicholas Stoller (inspirados no livro de Jonathan Swift)
Intérpretes: Jck Black, Jason Segel, Emily Blunt, Amanda Pett, Billy Connolly
Música: Henry Jackman
Fotografia: David Tattersall
Género: Aventura, Comédia, Fantasia
Duração: 85 min.
Sítio Oficial: http://www.gulliverstravelsthemovie.com/

Sem comentários: