11 de outubro de 2010

"Machete" por Nuno Reis

Há três anos um projecto de Tarantino e Rodriguez trouxe-nos o trash cinema de antigamente. Era o chamado grindhouse e o filme teve esse mesmo título. Dois filmes, um de cada realizador, separados por uma colectânea de trailers de filmes fictícios. Para os trailers colaborou uma elite do cinema de terror: Eli Roth ("Cabin Fever", "Hostel" e sequela), Rob Zombie ("House of 1000 Corpses", "Halloween" e respectivas sequelas) e Edgar Wright ("Shaun of the Dead", "Hot Fuzz" assim como o o aguardado "Scott Pilgrim"). Para muitos foi a melhor parte dessas quatro horas e o faz de conta começou a tornar-se real. O primeiro trailer sujeito à passagem a filme foi "Machete" sobre um herói solitário que usa um Machete (faca mexicana estilo catana) para fazer justiça.

Danny Trejo é Machete. Agente Federale que não teme ninguém, vai ver a sua vida destruída por Torres, chefe do cartel mexicano. Sem razão para viver além da impossível vingança, vai-se tornar mais um emigrante ilegal nos EUA. Até que uma oferta de trabalho, matar um senador, o faz ficar na mira da lei. Uma guerra aberta tem lugar na fronteira. Enquanto a Rede tudo faz para apoiar logisticamente os espaldas mojadas chegados ao Texas, os Vigilantes abatem a tiro tudo o que pareça mexicano. A Rede tem o apoio da mítica Ché, agora precisa de alguém que esteja lá, precisa de alguém que lute por eles, precisa de Machete.

Tal como o trailer alertava, não é suposto ser interpretado como obra-de-arte. Não faltam decapitações e outras cenas igualmente sangrentas. Está repleto de mulheres extremamente sensuais nos mais diversos trajes (ou sem eles) desde a primeira cena. Tem explosões em quase todos os cenários e os veículos armados são extraordinariamente estranhos. A história é daquelas que se via a toda a hora, mas o elenco é de primeira. Danny "Machete" Trejo é secundado por Jessica Alba como agente da Imigração e Michelle Rodriguez como líder da Rede. Nos vilões Don Johnson, Steven Seagal, Jeff Fahey e Robert De Niro como o senador corrupto. Cheech Marin é um padre de armas e Lindsay Lohan é ela própria. Talvez até reconheçam Nimród Antal (realizador de "Predators") como um dos guarda-costas.

Como qualquer grindhouse, "Machete" vale bem a pena visto numa sala cheia de gente bem-disposta e que faça piadas nos momentos supostamente sérios. Grindhouse é cinema interactivo que exige o público certo e apesar de se conseguir facilmente esse efeito em festivais, faz falta no circuito comercial. Não chega ao nível de "Planet Terror", mas quem souber ao que vai terá exactamente o que espera e disfrutará de uns bons momentos.
A longevidade não é muita, enquanto ao irmão mais velho referido no parágrafo anterior classifico como um clássico moderno e marginal, este é melhor definido como uma curiosidade, uma brincadeira que corrreu bem.


Título Original: "Machete" (EUA, 2010)
Realização: Ethan Maniquis, Robert Rodriguez
Argumento: Robert Rodriguez, Álvaro Rodriguez
Intérpretes: Danny Trejo, Jessica Alba, Michelle Rodriguez, Robert de Niro, Steven Seagal, Jeff Fahey, Don Johnson, Lindsay Lohan
Música: John Debney, Carl Thiel
Fotografia: Jimmy Lindsey
Género: Acção, Aventura, Comédia, Crime
Duração: 105 min.
Sítio Oficial: http://www.vivamachete.com/

Sem comentários: