9 de junho de 2011

"The Curse of the Jade Scorpion" por Nuno Reis


Estamos em Nova Iorque, nos anos 40. CW Briggs é o melhor investigador de uma companhia de seguros. Um misto de artista e vigarista, recorre a informadores e outros métodos pouco sofisticados para investigar. O seu instinto de perdigueiro e a capacidade de se colocar na mente do criminoso tornam-no imbatível. O seu arqui-inimigo é a mais recente funcionária da empresa, determinada em optimizar os processos da empresa e em acabar com os artistas com mais sorte do que inteligência. Acabar com Briggs para ser específico. Eles odeiam-se, mas quando um ladrão indetectável começa a atacar todos os seus protegidos fintando inclusivamente defesas planeadas por Briggs, ou se unem ou a empresa corre sérios riscos de falir.
Curse Jade Scorpion

Os títulos dados por Allen aos seus filmes são algo sem uma origem concreta. Pode ser uma personagem, um acontecimento, ou uma breve sinopse. Por exemplo, “Manhattan Murder Mystery” era o working title. O título final ficou assim porque não apareceu nenhum melhor entretanto. Neste o objecto-alvo da atenção é um escorpião de jade com uma maldição. Mais uma vez a magia faz parte do imaginário num filme de Allen. Seja ele o mágico, a vítima ou o beneficiado com o truque, a magia é daqueles elementos que ele usa e abusa sempre que pode. O Escorpião de Jade é apenas a ferramenta de um ilusionista usa para acalmar os ânimos entre o par principal. Efeito temporário que durante meio filme nem será recordado.
Curse Jade Scorpion

Se quiserem irritar alguém no trabalho este é o filme que lhes pode ensinar tudo. A troca de galhardetes entre Betty Ann Fitzgerald e CW Briggs é uma batalha épica. Para o final começa a perder fulgor, mas ainda é o suficiente para se acreditar que sempre se deram assim. Como é costume Allen faz-se acompanhar muito bem, desta vez por uma actriz (Helen Hunt) que estava no ponto alto da carreira cómica. O desempenho de Allen deixa a desejar, mas o malandro mesmo estando mal ficou com a melhor parte do argumento: nem todos os homens têm a sorte de ordenar a Charlize Theron que os persiga e assedie. Não está tão deslumbrante como em “Celebrity”, mas como é apenas um aparte da história - uma fantasia tornada realidade - resta-nos agradecer a participação.
Curse Jade Scorpion

O elemento fantástico da história é demasiado esotérico. A relevância que tem nem seria muita, mas como é o fio condutor da narrativa podia estar melhor. Os diálogos são brilhantes, as situações mirabolantes e o resto está lá apenas para enfeitar. Mais uma história construída em torno de quase nada.

The Curse of the Jade ScorpionTítulo Original: "The Curse of the Jade Scorpion" (Alemanha, EUA, 2001)
Realização: Woody Allen
Argumento: Woody Allen
Intérpretes: Woody Allen, Helen Hunt, Charlize Theron, Dan Aykroyd
Música:
Fotografia: Fei Zhao
Género: Comédia, Crime, Mistério
Duração: 103 min.
Sítio Oficial: http://www.dreamworks.com/jadescorpion/

Sem comentários: