20 de maio de 2011

"Radio Days" por Nuno Reis


Depois do Cinema foi a Rádio

O ser humano é um animal de hábitos e Woody Allen tem muitos hábitos que mantém de filme para filme. Em "Radio Days" consegue repetir todos os mais importantes costumes. Faz uma comédia com cabeça. Elogia a sua cidade e uma outra época de forma tão convincente e exacta que serve para registo histórico. Sabe retirar-se de cena e não tem nenhum papel visível, apenas narra a sua infância. E finalmente, reúne praticamente todos os velhos amigos para uma grande festa.

São os anos 40 e a rádio é o entretenimento comum de todas as classes em todos os cantos dos EUA. O mundo da rádio tem muitos programas, muitas vedetas, muitos segredos guardados e muitas histórias para contar. Joe será o nosso guia numa nostálgica viagem pela vida da sua família de ouvintes, e pela vida dos locutores que não estão tão inacessíveis como se imagina.
Radio Days

Desde a primeira cena que se percebe duas coisas: uma é a importância do rádio para a época e a outra o estilo de filme que vamos presenciar. Um dos assaltos mais memoráveis que o cinema já viu é apenas a abertura de um filme que, quando se trata de homenagear a rádio, apenas encontra rival décadas depois em "A Prairie Home Companion".
A família de Joe é um retrato honesto de pessoas vulgares, talvez inspiradas na própria família. O espectáculo gira em torno da tia Bea, Dianne Wiest de novo num grande papel, mas a própria época era pródiga em fenómenos que chegavam às pessoas via rádio. Allen teve a sensatez de recolher todos esse episódios proporcionando diversão baseada em eventos reais.
Já entre as vedetas da rádio temos aqui outro enorme papel de Mia Farrow acompanhada de nomes habituais como Tony Roberts, Jeff Daniels e alguns mais que com o tempo voltarão a trabalhar com ele como Larry David e William H. Macy. Até Diane Keaton volta sendo a única vez que se cruza com Farrow profissionalmente. Só que o filme não é apenas uma reunião de amigos com o pretexto de fazer o filme. É uma viagem à alma de um povo que vai desde o ladrãozeco e o gangster de rua, até ao famoso casal que convida todos os ouvintes a acompanharem-nos remotamente durante o pequeno-almoço. As personagens criadas são todas complexas e situam-se entre as melhores já escritas por Allen.
Radio Days

Se o objectivo era fazer o espectador suspirar por uma época que não conheceu, está cumprido! Esta película tão reminiscente de "Amarcord", encerrou com chave de ouro uma fase muito pessoal: a de profunda devoção à cidade que o viu crescer.


Radio DaysTítulo Original: "Radio Days" (EUA, 1987)
Realização: Woody Allen
Argumento: Woody Allen
Intérpretes: Seth Green, Julie Kavner, Michael Tucker, Dianne Wiest, Mia Farrow, Danny Aiello
Fotografia: Carlo Di Palma
Género: Comédia
Duração: 88 min.

1 comentário:

Luiz Santiago disse...

História e Nostalgia... uma mistura linda e inspiradora. Que filme arrebatador!